Jesus ‘explodiu’ com Lito: «Tem mas é vergonha. Vai mas é treinar o Elvas»

Benfica 01-12-2020 08:37
Por Orlando Vieira

Jorge Jesus viveu intensamente as incidências da partida e desde o apito inicial que  não parou quieto um minuto que fosse. Além dos seus jogadores, que ouviram das boas - Vertonghen, Diogo Gonçalves, Everton, Gilberto, Gabriel, Grimaldo, Rafa... -, Lito Vidigal e a própria equipa do Marítimo também não passaram incólumes.

 

A cada interrupção do jogo para que um jogador do Marítimo fosse assistido a voz de JJ ecoava bem alto.  «Uma vergonha, deviam ir para a terceira divisão», foi um dos primeiros mimos que se ouviram de Jorge Jesus, isto numa altura em que o guarda-redes do Marítimo, Charles, pedia assistência médica, com o treinador do Benfica a considerar que o Marítimo estava a queimar tempo.

 

«Durante a primeira parte o Marítimo não quis dividir o jogo. Fez antijogo, situações que já não existem no futebol», recordou Jorge Jesus no final da partida.

 

Contudo, o ponto alto da contestação aconteceu por altura do segundo golo do Benfica, marcado por Everton. Aí, o técnico não se conteve e, dirigindo-se a Lito Vidigal, não foi de modas. «Tem mas é vergonha. Vai mas é treinar para Elvas [n.d.r, cidade onde cresceu o treinador do Marítimo].»

 

Rui Costa foi quem acalmou o técnico, abraçando Jorge Jesus para que este não continuasse com as bocas enviadas a Lito Vidigal.

 

No final, assim que o árbitro Manuel Mota apitou para o termo do encontro, o técnico benfiquista foi visto também ele de cronómetro na mão, encerrando a contagem. Do jogo ou das paragens?

 

Ler Mais
Comentários (294)

Últimas Notícias

Mundos