«Espero que no fim da época queiram ficar comigo»

Vitória de Guimarães 21-11-2019 16:02
Por Pascoal Sousa

Campeão europeu de sub-19 com Mbappé, Poha imagina-se conquistador muito para lá do contrato de empréstimo que o vincula ao Vitória até ao final da época. Médio polivalente, fez-se jogador no Rennes mas foi em Portugal que encontrou o clube que dá expressão ao seu talento e pelo qual sente um carinho especial.

 

A BOLA - Tem contrato com o Rennes até junho de 2021. Como se proporcionou a sua mudança para o futebol português e para o Vitória?

 

DENIS POHA - Cheguei ao Vitória através do Carlos Freitas. Quando ele era diretor desportivo da Fiorentina tentou levar-me para Itália. Posteriormente, falámos sobre o Vitória. Como já o conhecia e ele seguia com atenção a minha carreira achei o projeto do Vitória bastante interessante e decidi aceitar o desafio que me foi proposto.

 

- Imagino que não sabia muita coisa sobre o Vitória…

 

- Conhecia o clube superficialmente. Algumas das coisas de que me falavam com persistência é que tinha uma massa adepta fantástica. Também me diziam o quanto especial é a atmosfera dos dérbis com o SC Braga. E que o Vitória luta pelos lugares cimeiros do campeonato, um grande clube.

 

- Passados mais de três meses, o Vitória corresponde à ideia que tinha projetado?

 

- Na verdade, sim. Foram muito acolhedores. Até ao aeroporto me foram buscar, achei curioso. No que ao jogo diz respeito, em Portugal o futebol é mais intenso que em França. Nos treinos temos de dar 100 por cento de nós. Depois, confirmei o que me disseram: os adeptos seguem com incrível paixão a equipa, o estádio está sempre cheio! Temos uma grande atmosfera em casa.

 

- Chegou quase incógnito, mas cravou o seu lugar na equipa com relativa rapidez. Era algo que esperava que acontecesse?

 

- Antes de chegar a Portugal preparei-me bem nas férias de verão e nos primeiros treinos no Rennes. O treinador deu-me a oportunidade de mostrar o meu valor em campo, os resultados coletivos começaram a aparecer e as coisas a correr bem.

 

- Está cedido pelo Rennes, mas o Vitória tem opção de compra. O que espera que aconteça no final da época?

 

- No futebol é complicado traçar planos a médio prazo. Estou no Vitória e dou tudo pela equipa cada vez que jogo. Sei que há essa opção de compra e vou fazer tudo para que, no fim, a queiram exercer para ficar aqui.

 

- É um desejo explícito?

 

- Hoje estou no projeto ideal para mim. Em junho veremos o que acontece, mas espero que tenha continuidade.

 

Ler Mais
Comentários (29)

Últimas Notícias