Espaço do Leitor: a sua opinião conta

A BOLA 03.02.2023 16:17
Por Redação

A BOLA tem publicado e continuará a publicar, na sua versão impressa, diariamente, algumas opiniões dos leitores sobre os temas que marcam a atualidade (através do email correiodoleitor@abola.pt), mas esse ponto de contacto é agora alargado através da criação deste Espaço do Leitor no nosso site.


Aqui serão publicadas as opiniões que formos recebendo (algumas das quais serão também selecionadas para o jornal). Os textos não são corrigidos ou editados, ou seja, são da responsabilidade de quem os escreve, mas alertando que não haverá lugar para mensagens com linguagem considerada ofensiva e/ou difamatória. O email deve ter o nome e localidade e os textos não devem exceder os mil caracteres.


Os primeiros textos serão sempre as mais recentes e alerta-se que periodicamente serão apagados os mais antigos.


Um obrigado a todos os que diariamente nos enviam as suas opiniões. Elas contam para nós e a partir de agora ficam também disponíveis para todos os outros leitores.



ESPAÇO DO LEITOR



O presidente do FCPorto, sobejamente conhecido como mestre da ironia e da chalaça, gosta muito de desafiar a imprensa desportiva para joguinhos que servem apenas para desviar as atenções dos assuntos que não lhe interessam. Agora desafiou os técnicos da informação a aprofundarem as razões para o recorde de expulsões (22) de Sérgio Conceição na liga Portuguesa, enquanto na Europa tem zero. Parece-me óbvio que esta "inocente" pergunta lançada por Pinto da Costa na véspera de ser conhecida a punição aplicada ao seu treinador, é mais uma habilidade do mestre para entreter os que ainda o ouvem e se divertem muito com as suas ideias. Tal como todos nós, o próprio Pinto da Costa sabe bem, (mas não quer dizer...) qual a razão para a folha limpa na Europa...É muito simples, chama-se comportamento diferente. Na Europa Sérgio Conceição comporta-se como um verdadeiro santo enquanto que, por cá, é o que todos sabemos. 

Ou alguém acha que se protestasse na Europa apenas metade do que protesta aqui, não seria expulso também. Não é verdade Sr. Presidente?


José Gaspar, Carcavelos


---------------------------------------------------------------------


Rui Costa pediu aos benfiquistas para não olharem para trás, bom conselho para angústias, mas não tanto para a aprendizagem. Neste contexto, uma última palavra sobre o caso Enzo. Há qualquer coisa que não bate certo. Gerir é prever, grande princípio que me ensinaram e relativamente ao qual, não obstante a aparente simplicidade de enunciado, recomendo profunda reflexão ao presidente do glorioso. Era ou não de prever que Enzo poderia sair até ao último minuto? Vejamos: a insistência do Chelsea e o seu dinheiro fácil, a presença de Jorge Mendes e a sua recomendação ao River para reterem parte do jogador porque seria vendido por mais de 100 milhões (quais as vantagens desportivas deste empresário?), o comportamento de Enzo na contratação e ao longo deste processo, etc, etc. A resposta só pode ser afirmativa. Então, porque não se previu, atempadamente, um substituto de valor? Repito: há qualquer coisa que não bate certo. A promessa de Rui Costa de um Benfica europeu (que já vem de longe) não é possível com este tipo de gestão. Ah, somos pobrezinhos, coitadinhos, não entramos em loucuras! Então, esqueçam o Benfica europeu.


Pedro Prista Lucas, Colares


---------------------------------------------------------------------


O "Beautiful game" inventados pelos ingleses corre o risco de extinção absoluta em poucos anos. Para trás, e no caso português, há muito que se desfez o ritual de ir ao futebol, muitas vezes em família, nas tardes de domingo, quando os ponteiros do relógio marcavam as 15h.


Do tempo dos campos pelados até ao advento ( em boa hora ) dos relvados, os adeptos tinham nesse início, de tarde dominical,  um ponto de encontro absolutamente umbilical com o gosto pelo jogo do seu encantamento e com os ídolos da sua devoção. 


Nem tudo era sempre pacífico e, sobretudo quando se encontravam clubes rivais, as coisas descambavam para o torto, sem que, dentro das quatro linhas, deixasse de sentir-se algum fair-play entre os jogadores , sem estar em causa a defesa intransigente das camisolas e cores dos seus clubes. E os jogos mais importantes davam pano para mangas no que respeita às amplas dissecaçoes das peripécias ocorridas durante as contendas, por toda a santa semana. Até que vinha, novamente, o domingo e se repetia o ritual.


Era o tempo em que os sócios e adeptos sentiam o seu clube como uma entidade especial, quase divina, a que dedicavam, com quase inexplicável prazer, tempo e dinheiro. O clube do coração era uma fonte inexcedível de fervor, a maior parte das vezes para o bem, outras, felizmente poucas, nem tanto. Mas existia uma total identificação com aquelas cores e valores à volta dos quais todos se congregavam.


Como qualquer outra área de actividade o futebol ( e em alguns aspectos, muito bem ) evolui e não resistiu a uma transformação materialista que o fez deixar de ser, apenas, o jogo de que tantos gostavam, para virar negócio e indústria altamente lucrativa.


E quando se fala em lucro as mentes humanas deixam vir ao de cima a cegueira e a ganância que as move e tentam levar ao absurdo ( o que é a projectada , e inevitável  Superliga, se não o clímax da gula dos poderosos ) os ganhos.

Grande parte dos clubes já não são dos sócios e adeptos. São empresas cujo capital maioritário pertence aos grupos financeiros e aos investimentos desleais dos petro-estados.


Os jogadores, sobretudo os melhores, são pagos a peso de ouro ( e parvos seriam eles se não aceitassem os pornográficos salários e prémios que lhes são oferecidos ). Impensável que continuem a "sentir" a camisola. O importante é rentabilizar ao máximo a carreira, sem olhar a romantismos bacocos, e resistir o melhor possível ao ritmo desenfreado de jogos a que são sujeitos.


Os múltiplos interesses que hoje se movem à volta do futebol, e os bilioes que geram, fazem dele uma outra coisa que não o jogo que era o nosso encanto.


Um dia a "bolha" vai explodir. O problema é saber se os "cacos" que restarem ainda motivarão as pessoas a ir aos estádios , aos domingos, às 15h, puxar pelos bravos rapazes que vão defender as cores do nosso clube, não a troco de uma sandes de couratos e de uma gasosa, mas por pouco mais.


Armando Neves, Lisboa


---------------------------------------------------------------------


Na senda das transações entre Salvador e Varandas, o S C Braga oferecera a baliza ao SCP em Dezembro e agora voltou a fazê-lo. Se compararmos o empenho dos seus jogadores nos jogos anteriores e, acima de tudo, no encontro em que derrotaram o Benfica e o seu empenho em Alvalade, algo terá, certamente, que o justificar. As suas estatísticas de jogo foram paupérrimas, contra um SCP em boa forma, mas sem fazer nada de extraordinário. Até fez lembrar os jogos do Portimonense com o FCP. Mais palavras para quê?


Pedro Prista Lucas, Colares

---------------------------------------------------------------------

Creio que a explicação de Rui Costa sobre a forma como decorreu o chamada “mercado de inverno” no Benfica, foi transparente, esclarecedora e marcou, decisivamente, uma forma diferente de dirigir o Clube. Uma forma mais próxima dos sócios, mais respeitadora das diversas sensibilidades benfiquistas e nem faltou o momento em que, aqui em casa, os 3 Benfiquistas que assistiamos via BTV à sua entrevista, rebentássemos num enorme aplauso quando sublinhou “enquanto adepto, jogador que se mostre sem compromisso com o clube,  por melhor que seja, não o quero no Benfica”. Interpretou, estou certo, a forma de sentir de TODOS os Benfiquistas.

E quando um presidente encarna a alma e o sentir do clube e dos adeptos, é sinal que é verdadeiramente um dos nossos !

E que é alguém em que pidemos confiar !


António Gomes-Martins, Vila Nova Gaia

---------------------------------------------------------------------

Foi com tristeza que soube da rescisão de André Almeida como jogador do Benfica. Estava na calha pelo que se sabia, mas é sempre pior quando o facto se declara consumado. O nome de André Almeida, só de ser pronunciado, aponta para um tempo importante na caminhada do Benfica. É um símbolo que ficará sempre ligado ao clube porque foi, em tudo o que fez, um exemplo de competência e ajudou a concretizar momentos importantes do futebol do Benfica na sua afirmação interna e externa. As lesões, nos últimos tempos, afetaram a sua carreira e aquele que foi um dos indiscutíveis acabou por ser vítima disso mesmo: de sucessivas paragens. Pena que tivessem bloqueado a sua carreira na Luz. Esteve doze anos no Benfica (não são doze dias) mas compreendo que o seu tempo tenha chegado ao fim por não jogar, melhor, que as inexoráveis dinâmicas de grupo o tivessem afastado, no tempo, preterido por outras escolhas, que encobriram a sua. Pena que isso tenha acontecido, mas o seu nome é sinónimo de Benfica. Vá agora para onde for, que André Almeida nunca se esqueça dos 308 jogos que disputou de águia ao peito e que continue a sentir o clube que tanto ajudou a honrar. Felicidades André.


Eduardo Augusto de Sousa Dias Fidalgo, Linda-a-Velha 

---------------------------------------------------------------------

Carlo Ancelotti é uma grande figura do futebol mundial conhecido sobretudo pela sua competência enquanto treinador de elite, pela sua elegância enquanto desportista e pela sua sensatez enquanto cidadão e figura publica.

Li, em A Bola online de sábado, 28/01, um excerto do que julgo ser a conferência de imprensa de CA no lançamento do jogo da próxima jornada de La Liga. Aconteceu que, confrontado com as críticas dos dirigentes colchoneros sobre a arbitragem da última partida que opôs o Atlético e o Real de Madrid, e, a propósito das queixas de corrupção existente hoje em dia no futebol, o magnífico treinador italiano respondeu da seguinte forma sobre a alegada existência, nos dias de hoje, de corrupto futebol : “Se compararmos com os anos 80 ou 90 não existe. Naquele tempo havia muita corrupção, era evidente, agora não. Acontecem erros que todos podem cometer. Em geral a arbitragem melhorou muito”.


Ora, agora que muitos pretendem voltar a agitar o fenómeno da corrupção no panorama do futebol português desenterrando “casos” com mais de 10 anos e cujas investigações, ao fim de 4 anos, ainda não produziram qualquer prova, convém lembrar, aos menos atentos, que nas duas décadas a que se refere CA na resposta que deu aos jornalistas, em Portugal, o grande vencedor nesse período de tempo foi o FCP fez, nesse período, grande parte do seu palmarés em Portugal, com 12 campeonatos dos dos 20 titulos possiveis, com 11 Supertaças ( so quem não recorda a final da Supertaça de 1994/95 didputada nas Antas e “arbitrada” por Donato Ramos, pode achar que esse troféu tem significado desportivo ) e 6 Taças de Portugal.


Isto é, 29 dos 83 títulos ( mais de um terço ) que o FCP se ufana de ter ganho, foram ganhos nesse período.

Carlo Ancelotti, quando disse o que disse, falou do futebol europeu em geral, e, com tantos anos de futebol, falou do óbvio ! Do que toda a gente via !

Daí que, falar de troféus e de títulos a partir desses anos negros, é um mero exercício para enganar tolos !


António Gomes-Martins, Vila Nova de Gaia

---------------------------------------------------------------------


Não compreendo o repetido alarido que alguns adeptos ( e, bastas vezes, alguns dirigentes de topo dos principais clubes ) fazem quando, nas duas ocasioes anuais em que pode haver transferências de jogadores, constatam que entram chorudas somas ( agora é moda dizer "encaixes" ) nas quase sempre debilitadas contas dos clubes, como compensação pela venda dos direitos desportivos de alguns dos seus melhores jogadores ( agora é moda falar em "activos" ).

Nos dias que correm ainda frescos na memória "aqui-del-rei" gritam os benfiquistas ( de uma forma muito mais estridente e agressiva do que os Sportinguistas reagiram à saída do Porro ) perante a venda do Enzo Fernandez.

Chamam-lhe ingrato ( se bem me recordo ele terá dito, logo numa das primeiras entrevistas que deu sobre a sua vinda para o Benfica, que o clube da Luz seria um excelente trampolim para outros voos, por certo bem melhor remunerados e com garantia de uma visibilidade muitíssimo maior que a obtida na quase invisível liga portuguesa ) e dedicam-lhe outros epítetos viperinos que me escuso de trazer ao texto. 

Mas estavam à espera de quê? Ainda acreditam no Pai Natal e que os futebolistas de hoje, altamente profissionais ( e, desde muito cedo, com carreiras projectadas à medida das desmesuradas ambiçoes económicas, quer deles próprios quer dessa altissimamente rentável profissão que são os tão badalados "agentes" de futebol ) ainda jogam por amor à camisola?

Nenhum clube Português pode rejeitar uma mais valia de quase 70 milhoes de euros, em apenas meio ano, e seria quase criminoso ou, no mínimo, um péssimo acto de gestão se Rui Costa ( ou Frederico Varandas, no caso da venda de Porro ao Tottenham, embora com outros valores decorrentes das diferentes cláusulas de rescisão estipuladas nos contractos com os jogadores ) não fizesse este negócio.

Se quiserem, no mínimo, manter alguma qualidade nos planteis e visibilidade na Europa do futebol , Sporting, Benfica e Porto devem, além de apostatem na formação, continuarem a fazer render ao máximo, todos os anos, os resultados dos seus departamentos de scouting.

Isto é, comprar talento jovem ao preço mais acessível e vendê-lo logo que surja proposta irrecusável ( mesmo que inferior ao valor da cláusula ) gerando os baloes de oxigénio absolutamente indispensáveis às finanças dos clubes.

Sem demagogas e naifs reaçoes de despeito absurdo por parte dos adeptos e, ainda menos, de dirigentes, só porque os "moços" são meros "mercenários" que não ligam patavina ao clube.

Como disse o outro: Habituem-se!

E rezem aos santinhos todos da vossa devoção para que haja clubes que possam continuar a garantir estas mais valias.

Armando Neves, Lisboa 

---------------------------------------------------------------------

Fazem parte do futebol como o açúcar dos bolos. Quem nunca as proferiu que atire a primeira pedra. Saem da boca dos jogadores, dos bancos de suplentes, dos árbitros, das bancadas. São aquelas palavrinhas iguais às que dizemos quando estamos a pregar um prego e acertamos com o martelo num dedinho.

Começa cedo. Um dia o meu filho num jogo de infantis levou uma charutada nas canelas. Como o azar está sempre à espreita foi num momento de silêncio na bancada pelo que se ouviu o palavrão claramente. Perante os sorrisos e as gargalhadas da bancada de babados pais e não fosse o puto ver,  até a mãe  pôs as mãos na cara para disfarçar o riso. Foi a primeira asneira que lhe ouviu. Nos campos das distritais a poucos metros dos jogadores também se escuta, passa a bola…, chuta …, vai agarrar o …., . Na liga também se ouve e na televisão onde é fácil ler os lábios dos atletas lá estão todas. Nas bancadas é melhor nem falar nisso. Entre o relvado e o público nos bancos também. Depois dos jogos, em conferências de imprensa e entrevistas os treinadores para explicarem as expulsões têm sempre versões simpáticas, digamos assim, do que disseram aos árbitros que nos fazem sorrir como o palavrão do meu filho. Lembram aquela anedota dum indivíduo que está a segurar um escadote onde está um colega. De repente solta uma explosão do pior vernáculo e um polícia que passava perto vai ter com ele para perguntar o que se passou. O homem explica -estava só a dizer ao meu colega que está no cimo do escadote a soldar para ter mais cuidadinho porque caíram uns pinguinhos de solda que me acertaram na testa.

No futebol também explicam assim as palavras coloridas que gritaram.

Pois.


Paulo Costa e Cruz, São João da Caparica

---------------------------------------------------------------------

Dos quatro primeiros três fizeram negócios avultados 

O FC Porto mantém a sua exigência competitiva 

Que tem o FC Porto para fazer negócio ?


José Jorge Silva Lima, Setúbal

---------------------------------------------------------------------


Para além do seu lado menos positivo, especialmente, quando as coisas não correm de feição,  quando responsável técnico de uma grande equipa como é a do FC Porto. No entanto tenho alguma admiração, pelo Mister Sérgio Conceição, pelas enormes qualidades, que na verdade possui como técnico de futebol, e a prova está, nos títulos que já alcançou, como treinador à frente do seu emblema de coração, o FC Porto. Não sendo a primeira vez, que aproveito o espaço, que o jornal desportivo A BOLA, concede aos leitores, para falar (escrever), acerca do Mister Sérgio Conceição. Recorrendo aos meus arquivos, e lá estão, nas edições de 8 de Outubro de 2021 e 21 de Setembro de 2022, as minhas opiniões, que valem o que valem, acerca do irreverente, impulsivo e exagerado, nos seus constantes protestos, do conimbricense de “gema”, Mister Sérgio Conceição. Será que tem sempre razão? Na edição de hoje do jornal desportivo A BOLA, acabo de ler na página número 3, ficando surpreso com a apresentação do quadro das 22 expulsões do Mister Sérgio Conceição, enquanto treinador, do Sporting Olhanense, Académica de Coimbra, SC Braga, Vitória Sport Clube e FC Porto. Será que tem sempre razão? Não seria mais proveitoso, ter outras atitudes enquanto está no “banco”, não só para ele, como para todos aqueles que o admiram, e um exemplo a ser seguido pelos mais jovens e para todos aqueles que não gostam dele? Certamente que sim. 

Mário da Silva Jesus, Odivelas

---------------------------------------------------------------------

Será que?

Que o homem é diferente, começou a notar-se ainda antes de vir (" Quem ama o futebol ,ama o Benfica" ).

Que não é só (bom ) treinador, constatámos, depois de chegar.

Está a ensinar os colegas a dar conferencias de imprensa.

Percebe de filosofia ( " O Benfica é muito maior do que um jogador "  ).

É calmo (não será, nunca ,expulso 12 vezes ).

Começa a fazer-me lembrar um famoso treinador de futebol, que esteve 27 anos à frente de uma equipa inglesa...!

Será que ?

Será que o Benfica encontrou neste alemão , o seu SIR ?

Será que se as coisas correrem bem, vamos ter  aqui o Roger Alex Schmidt Ferguson ?

Será que, com o apoio dos benfiquistas verdadeiros , o teremos durante muitos anos à frente do clube, no comando da equipa de futebol  ?

Cheira-me, que nem a" escumalha das claques" será capaz, quando as coisas correrem menos bem," fazer a cama" a este treinador.

Nem que tenhamos que o ensinar , também, a mascar pastilha elástica, como fazia(faz ) o inglês.

Quanto à condecoração, é fácil : o Marcelo, (à falta de "SIR " nas condecorações portuguesas...), torna-o ....Comendador!

Querem ver que........?


Mário Silva, Porto

---------------------------------------------------------------------

O Braga ser considerado candidato ao título é de rir a bandeiras despregadas.Sou de Guimarães,não sou vitoriano,mas qualquer comparação entre estas duas equipas só no tempo dos Flintstones. Se o V.S.C estivesse na posição do rival,isso sim,seria um candidato ao título,pois tem uma massa adepta que esmaga em número a cidade de Braga. O grande tiro no pé que o V.S.C. deu foi quando fez tudo e mais alguma coisa para correr com António Pimenta Machado da presidência do clube.Ai sim, foi o fim. O Braga tem mais dinheiro, está muito melhor, mas ficará sempre a léguas do seu rival de sempre em associativismo.O lugar do Braga é na liga Europa.E hoje a 30 minutos do fim está a ser goleado em Alvalade.


José Alberto Pinheiro, Guimarães

---------------------------------------------------------------------


A nação varzinista está de luto. Faleceu, aos 91 anos, Florindo Moreira da Nova. No longínquo dia 22 de Agosto de 1945 inscreveu-se como sócio do Varzim Sport Club .Foram muitos os que serviram o emblema poveiro. Tem lugar de destaque Neca Vilaverde, roupeiro do Varzim durante 53 anos. Gratidão não chega para reconhecer o seu valor ao serviço do clube alvinegro. Neca Vilaverde vestiu jogadores e corações que precisavam de um incentivo, uma palavra amiga e um abraço sincero. O mundo resiste  a atentados à dignidade humana. Contudo, são exemplos de dedicação à causa de servir o próximo que faz a humanidade resistir. Florindo Nova e Neca Vilaverde, presentes!


Ademar Costa, Póvoa de Varzim

---------------------------------------------------------------------


Paulinho foi castigado por 3 jogos, não só pelo comportamento faltoso, mas, alegadamente, por ter chamado corruptos aos árbitros. 3 jogos até parece um exagero beneficia, de novo, o FCP, impedindo a utilização deste jogador no próximo jogo com o SCP. Ora aqui, em relação ao segundo mobil do castigo, aplicar-se-á uma célebre frase, enunciada pela negativa: "Não basta não sê-lo, é preciso não parecê-lo".


Pedro Prista Lucas, Colares

---------------------------------------------------------------------


"Vai e não voltes" é o que se pode dizer a um jogador sem carácter, que há poucas semanas garantia aos adeptos, por gestos bem explícitos, que ficaria de alma e coração no clube e que, entretanto, tudo fez para sair. Também é notícia que Rui Costa tudo fez para que ficasse, pelo que ninguém o pode censurar. Merece a nossa admiração. Os empresários, esses, por sua vez, não merecem que se perca tempo com eles. São parasitas que só favorecem desportivamente os ricos e o seu permanente domínio. É o capitalismo no seu esplendor. Quanto a Enzo, será bom jogador. Mas quantos, nestas manobras, não acabaram bem? Só lhe posso desejar os maiores insucessos, a ele e ao ganancioso Chelsea. Estão bem um para o outro.


Pedro Prista Lucas, Colares

---------------------------------------------------------------------


Eusébio foi o único jogador do Benfica que até hoje mereceu a qualificação de insubstituível. Não será, por certo, o novato Enzo que igualará a Pantera Negra. A minha convição é que o Benfica será campeão mesmo sem Enzo. Gonçalo Guedes compensa, e de que maneira, a saída do argentino, que fica mal na fotografia, a avaliar pelo seu comportamento em todo este processo. Ninguém lhe nega o talento, mas já o seu carácter levanta dúvidas. O negócio era irrecusável e inevitável - 121 milhões de euros! O Benfica fez tudo para não o deixar sair, mas ele disse que não queria jogar mais no clube da Luz. Se fosse grato e bem formado - a juventude não é desculpa para tudo - teria bem presente que foram as exibições no Benfica que o levaram à seleção argentina e a ser campeão do Mundo. Mas, infelizmente, Enzo não passa de um gigante com pés de barro!

Simoes Ilharco

---------------------------------------------------------------------


No final do jogo com o Arouca, Roger Schmidt definiu, numa só frase, a profundidade do seu pensamento, e por exclusão de partes, quanto a Enzo Fernandez e à sua transferência para o Chelsea: "Estou feliz com os jogadores que gostam de jogar pelo Benfica". Isto quer dizer que, em sua opinião, Enzo provou não gostar ou, pelo menos, não gostaria tanto ao ponto de pressionar uma saída, como o fez, orientada para a Premier League. O Benfica fez um grande negócio e é, em Portugal, o líder das transferências milionárias. Mas o Benfica e os benfiquistas, na linha do pensamento do Presidente Rui Costa, apesar do dinheiro teriam preferido ficar com o jogador. Só que este não estava para aí virado e preferiu embarcar num outro desafio. No Benfica deixa a imagem de grande jogador mas que à primeira oportunidade quis bater em retirada e ir-se embora. Enzo, na Luz, foi assim uma estrela meteórica e com passagem de sabor agridoce. É pena mas foi o que foi...


Eduardo Augusto de Sousa Dias Fidalgo, Linda-a-Velha 


---------------------------------------------------------------------


A forma profissional, discreta e principalmente sigilosa e objectiva como decorreram as aquisições (3) e sobretudo o modo pragmático e competente como se processaram as dispensas (12 no total) quer a titulo de empréstimo (3) quer a titulo definitivo (9), sao bem demonstrativos do acerto que foi, é, contratação de RPB. Se a isto juntarmos que todas essas dispensas a titulo definitivo, e algumas delas já se arrastavam há anos, trouxeram, no conjunto, um retorno financeiro de 15M euros para os cofres da SAD (quase 1/3 do valor porque se vendem as joias da coroa de alguns adversários, isto por jogadores que deixaram de interessar ao plantel) creio que se justifica uma palavra de apreço dos Benfiquistas a RPB pelo trabalho efectuado.

RPB respondeu assim, com trabalho de alto nível de qualidade, àqueles que, por inveja ou ciúmes, procuram questionar a sua utilidade na organização da SAD e denegrir a sua imagem.

Os Benfiquistas, porém, agradecem a forma competente, discreta e empenhada como efectuou o seu excelente trabalho, sem as habituais novelas e o habitual folclore do “vem não vem” e do “sai não sai”, tão caros ao anterior presidente.


A prova, afinal, de que de homens providenciais, estão os cemitérios cheios …


Antonio Gomes-Martins, Vila Nova de Gaia

---------------------------------------------------------------------


Todas as moedas têm duas faces. As grandes transferências de jogadores também. Feitas de  muitos milhões de euros numa delas e muita tristeza dos adeptos na outra. Contudo também a angústia na partida dos atletas queridos tem outra face. Sem estas transferências o nível dos clubes nacionais seria arrasado. Sem estas receitas, mesmo somando todas as demais, os nossos clubes não teriam condições senão para disputar os títulos de um campeonato pobre num país remediado. Periférico. Não veríamos nos relvados tantos jogadores de grande qualidade vindos de fora que acrescentam muito ao jogo, ao espectáculo.

São as moedas de ouro que nos permitem sonhar, acrescentar mais qualidade à nossa formação interna que é excelente mas insuficiente. Deste ouro nascem grandes equipas.

 Saem os melhores para continuarmos a poder ver outros iguais. Nestes momentos é fundamental perceber isto. É assim.


Paulo Costa e Cruz, São João da Caparica

---------------------------------------------------------------------


Abel Ferreira, treinador do Palmeiras está de parabéns pelas fantásticas conquistas com que tem brindado o verdão. O Palmeira devia erguer-lhe uma estátua tal é o enriquecimento que o clube tem recebido com o seu talento dirigente. Se Pedro Álvares Cabral descobriu o Brasil, Abel Ferreira abriu o caminho para as vitórias. O seu talento motivacional e discursivo dá ânimo aos jogadores do Palmeiras. Nem sempre é o que se diz, mas a forma como o fazemos. Abel Ferreira é um case study. No entanto considero que o cargo de selecionador português está bem entregue ao mister que veio de Espanha.


Ademar Costa, Póvoa de Varzim

---------------------------------------------------------------------


António Salvador, presidente do Sporting Clube de Braga não dorme em serviço. A contratação de Pizzi assim o prova. Sem nomes sonantes no plantel, o Braga arrisca-se a ser coroado no final da I Liga. A dupla António Salvador vs Artur Jorge tem-se revelado muito produtiva. Muita curiosidade para o jogo com o Sporting. Os leões jogando sem Pedro Porro arriscam-se a levar um pisão dos arsenalistas. Os dirigentes desportivos portugueses muito têm que aprender sobre liderança e marketing. É triste ver a falta de imaginação na venda de artefactos dos clubes de futebol. Até parece que só pode haver camisolas dos clubes à venda a um preço proibitivo para as bolsas da generalidade dos portugueses.


Ademar Costa, Póvoa de Varzim

---------------------------------------------------------------------


No Pavilhão Multiusos de Gondomar, realizou-se a final da 8ª. edição da Taça da Liga Placard em Futsal, frente a frente as equipas do SL Benfica e CRC Quinta dos Lombos, que no dia anterior, no jogo das meias finais ao afastou o Sporting CP, por 2-2 (4-5 gp), pondo um ponto final na hegemonia que o Sporting CP, vinha a manter no panorama do futsal português. O SL Benfica venceu o clube da linha por 3-0, conquistando pela quarta vez a Taça da Liga. O Sporting era o detentor da Taça da Liga. Nas oito edições já realizadas, Sporting CP e SL Benfica, conquistaram cada um 4 títulos.


Mário da Silva Jesus, Odivelas

---------------------------------------------------------------------


O trabalho com os guarda-redes vai muito para além do trabalho técnico e físico.

É importante ter uma base que permita a um guarda-redes níveis de confiança elevados para poder fazer uso das suas capacidades técnicas no seu todo.

Um guarda-redes forte mentalmente é um guarda-redes muito mais seguro.

Esse tipo de trabalho deve começar a ser feito nas camadas mais jovens.

Os jogadores precisam de ter um bom acompanhamento no seu plano de desenvolvimento. Tanto a nível mental como a nível de técnica.

A posição de guarda-redes é das mais difíceis de se trabalhar, não só porque a exigência física é maior, mas, acima de tudo, porque só um é titular, o que obriga a um trabalho de preparação mental ainda maior.

Costumo dizer que as sombras são tão ou mais importantes no desenvolvimento e na consistência de um atleta dentro e fora do campo.

Um bom exemplo disso é a atitude de Diogo Costa na final da Taça da Liga.

Cláudio Ramos é o atual suplente de Diogo Costa, mas, nesta competição, tem sido o titular.

No início do jogo da final notou-se algum nervosismo e alguma insegurança, o que lhe valeu alguns calafrios na parte final da segunda parte.

Atento a essa situação Diogo Costa correu a confortar Cláudio Ramos, dando-lhe algumas indicações. Na segunda parte a tranquilidade e segurança foi notória, com o guardião a fazer algumas extraordinárias intervenções!

É este tipo de trabalho de interação e de espírito de equipa que é necessário incutir desde muito cedo nos atletas!

São estes pormenores na sombra que muitas vezes dão títulos, como foi o caso na final da Taça da Liga.

Jorge André Silva, Braga

---------------------------------------------------------------------


A novela Enzo, entre outras, é bem demonstrativa da ganância que o dinheiro representa e permite. Da parte dos clubes milionários, quais crianças que querem os brinquedos alheios e os usurpam sem olhar a meios, e da parte dos empresários, que põem o lucro à frente da ética e do respeito. São autênticos malfeitores. Com Jorge Mendes em cena, do lado do inimigo Chelsea, não se pode esperar nada de bom, desportivamente, para o Benfica. Amanhã saberemos se Rui Costa mantém a sua palavra, se Enzo, afinal, tem algum carácter e o verdadeiro papel de Jorge Mendes.


Pedro Prista Lucas, Linda-a-Velha

---------------------------------------------------------------------


Pelo começo dos anos setenta do século passado comecei a ler A Bola. Àvido  leitor de jornais o meu pai nas manhãs de sábado ia ao saudoso café Astória na Av da Igreja ( em Lisboa ). Levava-me consigo e enquanto lia e falava com os amigos, esperto, eu cravava todos os livros aos quadradinhos que podia e pedia para comprar A Bola o que inteligente o progenitor, que  não ligava a futebol, anuía pelo princípio de ler ser bom. Já eu, puto sentava-me no meio dos “ velhos “ ( quarentões ou nem isso )  e  orgulhoso abria o jornal, quase do meu tamanho ao tempo. Lia e sentia-me importante. Começaram nesses tempos com uma censura que eu menino desconhecia existir,  mas em que a imprensa vendia muito, as minhas leituras de jornais.  Às segundas-feiras as resmas da Bola do ardina tinham mais de um metro de altura. Depois claro com o o bom hábito entranhado segui como leitor pelos anos seguintes, com birras e exaltações, concordâncias e desacordos, etc, até aos dias de hoje, cinquenta anos passados. É muito e merece um brinde. Parabéns, é obra!


Paulo Costa e Cruz, São João da Caparica

---------------------------------------------------------------------


Cumpre-se hoje, dia 29/01, mais um aniversário de A Bola.

Mais do que os parabéns, neste dia, gostaria de expressar o meu mais vivo agradecimento pelo magnífico jornal que me acompanha há já mais de 5 décadas e pelo seu vslioso contributo para o Desporto e para a Cultura em português !

Bem hajam !


Antonio Gomes-Martins, Vila Nova Gaia


---------------------------------------------------------------------


Parabéns a todos os que fazem do jornal A Bola referência mundial da informação desportiva.

Parabenizar A Bola pela passagem de mais um aniversário é afirmar a qualidade, o rigor e a independência jornalística. À informação desportiva alia-se o abraço social. A intervenção social faz parte da génese do jornal fundado por Cândido de Oliveira. Se A Bola tem o apoio dos seus leitores é porque reconhecem a validade da informação. A Bola não só afirma como questiona e faz os seus leitores raciocinarem sobre diversos temas que preocupam a vida de todos. À informação desportiva  globalizada no qual os recintos desportivos são parte das nossas casas devemos responder continuando a apoiar este jornal de forma a garantir o futuro da informação desportiva portuguesa. Parabéns. Viva A Bola!


Ademar Costa, Póvoa de Varzim


---------------------------------------------------------------------


Com o Estádio Municipal Dr. Magalhães Pessoa, em Leiria, completamente cheio para receber os finalistas, da 16ª. edição da Taça da Liga Allianz Cup, entre o Sporting CP e FC Porto. FC Porto, que ao vencer o Sporting CP por 2-0, finalmente e após quatro finais perdidas, conquista a tão ambicionada e procurada Taça da Liga Allianz Cup, foram quinze edições em que os Dragões, nunca foram capazes de erguerem e levarem para o Museu do Dragão, este título que faltava no seu espólio.

Um jogo, que ficará certamente marcado pelo excesso de quizilas, entre todos os intervenientes. Os adeptos que se deslocaram ao Estádio Municipal Dr. Magalhães Pessoa, para assistirem a esta final, mereciam por parte dos “artistas, do mau espetáculo, que ofereceram”, pois, o público merecia ter assistido a um jogo de futebol, e não a constantes picardias, um jogo pautado pela  indisciplinares, foi muito mau. Igualmente de referir o comportamento de alguns adeptos no lançamento de tochas. Com tanto controle nas entradas, como ainda é possível, a entrada de material de pirotecnia? 

Um final de jogo, que acabou manchado pela amostragem de cartões, misturado com empurrões, com os jogadores completamente descontrolados e que nada contribuíram para o final de festa que se impunha.


Mário da Silva Jesus, Odivelas


---------------------------------------------------------------------


Vi a final da taça da liga de cadeirão e com toda a calma e atenção. Não sou adepto nem simpatizante de nenhum dos clubes. Para além do espectáculo de futebol houve grande espectáculo de teatro, com a generalidade dos jogadores a colaborar, citando-se os habituais Otávio e Paulinho e destacando-se um actor que eu não supunha tão bom e insistente: Pedro Gonçalves, o dito Pote.  Como foi apenas o FCP que teve competência para marcar, não posso dizer que a vitória não foi justa. Por muito que se tente menorizá-la, com argumentos tais como um primeiro golo caído do céu (vi um golo normal com Adan apenas a não conseguir segurar a bola), com o maior pendor atacante (na primeira parte) do SCP, com a expulsão (merecida) de Paulinho, e com critérios discutíveis de arbitragem, o certo é que, num jogo em que o objetivo é enfiar a bola na baliza, quem não consegue não merece ganhar. O FCP foi competente 2 vezes, o SCP nenhuma. Qual a dúvida?


Pedro Prista Lucas, Colares


---------------------------------------------------------------------


A final da taça da Liga foi finalmente ganha pelo FCPorto apesar de não ter feito um grande jogo. Na verdade acho que Ruben Amorim tem razão quando diz que o Sporting foi quem melhor futebol jogou. Não teve porém a sorte do jogo, com mais uma falha comprometedora de Adan, duas bolas nos ferros e algumas decisões de arbitragem no capítulo disciplinar que não lhe foram favoráveis. Mas o árbitro, apesar de não ter tido uma noite isenta de erros, não teve vida fácil porque alguns jogadores fizeram tudo para lhe complicar a vida. Desde simulações caricatas a constantes discussões destabilizadoras ou habilidades para queimar tempo, viu-se de tudo um pouco e, não é fácil  lidar com isso...Talvez por isso o árbitro e o VAR não tenham conseguido descortinar uma mais que aparente agressão do Wendell...

Mas acho triste que dois jogadores com responsabilidades na equipa do FCPorto como Otávio e Pepe, tenham dito no final do jogo com um enorme sorriso no rosto, que "isso faz tudo parte do jogo". A verdade é que não faz, e estes são alguns dos mesmos jogadores que gostam de falar mal dos árbitros quando o jogo lhes corre mal e andam sempre com o chavão do tempo útil de jogo e da verdade desportiva na boca. Otávio, só ele, esteve duas vezes estendido no chão "a morrer" durante uma eternidade, "vítima" de uns toquezinhos, apenas para arranjar confusão e queimar tempo. E Pepe também caiu instantaneamente como se tivesse sido atropelado por um comboio quando se chegou ao local da confusão. Enfim...

Agora vou ficar á espera de ouvir Sérgio Conceição, na próxima vez que um jogo lhe corra mal, a queixar-se do tempo perdido, dos jogadores sempre no chão e no tempo de compensação em que não se conseguiu jogar...

Como se costuma dizer, "pela boca morre o peixe".


José Gaspar, Carcavelos   


---------------------------------------------------------------------


Ontem, a minha mulher e eu estavámos na dúvida se haviamos de ver um grande  jogo da bola ou uma comédia leve daquelas com um enredo já muito batido. A minha mulher foi fazer o jantar, e eu optei pela comédia, de seu nome Porto e Sporting.. O Manchester poderia ficar para outra altura. Já vimos muitos episódios desta tradição já com quarenta anos, e podiam dar-lhes nomes para facilitar a memória, e para homenagear esta longa relação. Aqui ficam algumas sugestões: "Taça Futre", "Taça João Moutinho", "Taça Rodrigo Fernandes e Marco Cruz", "Taça Altis", "Taça Leaks" ou "Taça dos assistentes nos processos judiciais". A comédia teve aquele conforto de sabermos as falas de cor, as piadas brejeiras, e as punch lines. Um Sporting a jogar bom futebol, um porto a defender e a fazer anti-jogo, um árbitro a esquecer-se de mostrar o amarelo a Otávio várias vezes, a fechar os olhos às simulações do Pepê, a perdoar amarelos a João Mário e a Marcano, a não marcar lances perigosissimos como aquele livre junto à área numa falta sobre Edwards, e a  matar o jogo com uma  expulsão de Paulinho, num lance de contacto fisico fortuito e banal. Não faltou a piada roscofe do costune, uma boca sobre very lights, dirigida a um clube que já sofreu e enlutou com essa palavra chave. E a punch line de ver um presidente do Sporting com cara de quem foi comido por parvo, a ver o jogo na companhia de três pessoas fortemente ligadas à historia do Porto: Pinto da Costa, Pedro Proença e Fernando Gomes. Lamento no entanto confessar que, para os adeptos da trolitada, faltaram outros apanha-bolas e outros assistentes de organização de jogo com ccoletes azuis,  vistos recentemente noutro episódio, e também não pudemos assistir aos gritos animalescos de um treinador que costuma desiludir-nos nas vitórias, por isso não vale a pena recorrerem às gravações automáticas. Fica a ideia de que daqueles artistas da brincadeira não é possivel esperar enredos mais inteligentes, inovadores ou sérios. O único que pode arrepiar caminho e aspirar um dia a ganhar um Oscar é Ruben Amorim, o treinador português com mais potencial e que pode um dia ganhar troféus numa outra liga mais competitiva.


João Duarte, Montijo


---------------------------------------------------------------------


Nao sendo adepto de nenhum dos finalistas da Allianz Cup disputada este sábado,  apenas vou comentar aquilo a que assisti. 

Espetáculo pobre, com o Sporting muito mais forte durante praticamente todo o encontro, e um adversário,  a jogar o seu habitual futebol: sarrafada por todo lado, apenas preocupado  em destruir jogo e pontapé para a frente, em busca de um ressalto ou de uma bola que desvie em alguém e entre na baliza adversária. 

Por outro lado, e ja nem sequer para meu espanto, vejo uma equipa de arbitragem a fazer o que melhor sabe, levar ao colo os mesmos do costume.  Mas atenção,  nao se deixem enganar, se não fosse este, era qualquer outro a fazer o mesmo "trabalho".

Espantados por não haver árbitros portugueses no ultimo mundial de futebol? Com certeza que não!!! Assim vai o nosso futebol... Cada vez pior! 


Ricardo Pinheiro, Guimarães 


---------------------------------------------------------------------


Carlo Ancelotti é uma grande figura do futebol mundial conhecido sobretudo pela sua competência enquanto treinador de elite, pela elegância enquando desportista e pela sensatez enquanto cidadão e figura publica.

Pois, acabo de ler n’ A Bola online de hoje, sábado, 28/01, um excerto do que julgo ser a conferência de imprensa de CA no lançamento do jogo da próxima jornada. Confrontado com as críticas dos dirigentes colchoneros sobre a última partida entre ambas as equipas e, a propósito de corrupção existente hoje em dia no futebol, o magnífico treinador italiano respondeu o seguinte : “Se compararmos com os anos 80 ou 90 não existe. Naquele tempo havia muita corrupção, era evidente, agora não. Acontecem erros que todos podem cometer. Em geral a arbitragem melhorou muito”.

Ora, agora que muitos pretendem voltar a agitar o panorama do futebol português desenterrando “casos” cujas investigações ao fim de 4 anos ainda não produziram qualquer prova, convém lembrar, aos menos atentos, que nas duas décadas a que se refere CA, o FCP fez grande parte do seu palmarés: ganhou em Portugal, 12 dos 20 titulos, 11 Supertaças e 6 Taças de Portugal. Ainda há dúvidas ?! Perguntem ao Carleto!


António Gomes Martins, Vila Nova de Gaia


---------------------------------------------------------------------


“Se compararmos com os anos 80 e 90, a arbitragem melhorou muito”. As palavras de Carlo Anceloti, treinador do Real Madrid remetem-nos para um emaranhado de campeonatos em que em muitos casos os verdadeiros treinadores foram os árbitros. No entanto, convém salientar que na esmagadora maioria a arbitragem esteve bem. Continua a faltar a profissionalização da arbitragem nos campeonatos primeiros. Enquanto não arbitram, os homens de negro devem interiorizar  o branco imaculado da isenção .Não se pode impedir um árbitro de adorar um clube de futebol .Não se pode impedir um árbitro de conviver. O que é incompreensível no Portugal 2023 é ser-se castigado por criticar uma arbitragem. Onde está o 25 de Abril de 1974?


Ademar Costa, Póvoa do Varzim


---------------------------------------------------------------------


Parte da actualidade desportiva respeita à renovação do contrato de Grimaldo. Ora, desde que os jogadores passaram a ser tratados como "activos contabilísticos", Grimaldo é neste momento um "activo amortizado", Isso implica que a renovação do seu contrato equivale a uma aquisição a "custo zero".

Ao que parece, porém, o jogador sonha com outros voos e tem toda a liberdade para seguir o seu caminho. Se optar por sair, desejo-lhe as maiores felicidades a menos que faça como o outro que , em idênticas circunstâncias, beijava o emblema e depois foi para o Porto.

Por outro lado, como era previsível, os ataques ao Benfica recomeçaram a partir de Janeiro. O último envolve um jogador extraordinário, temível, quase impossível de ser travado dentro do campo, Por mim falo (e não passo de um simples adepto): Sempre que o Benfica enfrenta a equipa da qual ele faz parte, não consigo conciliar o sono só de pensar nos estragos que a sua capacidade e eficácia de remate pode vir a causar.



Rogério Santos, Lisboa


---------------------------------------------------------------------


O Jornal A Bola, comemora, amanhã, dia 29 de Janeiro de 2023, o seu riquíssimo aniversário. E, já lá vão 78 anos, quando no dia 29 de Janeiro de 1945, a primeira edição saiu para a bancas, através de Homens ligados ao desporto e ao jornalismo, que se uniram, e fundaram, o jornal desportivo A Bola, foram eles Cândido de Oliveira, Ribeiro dos Reis e Vicente de Melo. Tem sido já referida as várias iniciativas, que ao longo dos anos A BOLA, tem vindo a promover, como são, A Bola de Prata, o Prémio de Melhor em Campo, o Prémio da Regularidade, que premeia os melhores jogadores da Liga Portugal, Bwin. Com o decorrer dos anos, apareceram nas bancas, mais iniciativas que regalam os leitores, como são os cadernos A BOLA, A BOLA Magazine e A BOLA TV. De referir e enaltecer as últimas iniciativas promovidas pela A BOLA, como são o Correio do Leitor e ultimamente o Espaço do Leitor, iniciativas que aproximam cada vez mais o relacionamento entre leitores e o jornal. Como leitor, acompanho as suas notícias há cerca de cinquenta anos, e através de profissionais da escrita, onde “bebi”, com muita aprendizagem, transmitidas através das “penas” dos Senhores, Alfredo Farinha, Aurélio Márcio, Carlos Miranda, Carlos Pinhão, Cruz dos Santos, Homero Serpa, Santos Neves, Vítor Santos, e não posso de forma alguma, esquecer o Senhor Nuno Ferrari (o Homem dos Bonecos). Provavelmente, muitos mais nomes foram omitidos, as minhas desculpas.

Parabéns a todos os profissionais dessa casa o meu muito obrigado e a continuação que  o  vosso trabalho se mantenha e que este jornal mantenha sempre a mesma linha editorial.


Mário da Silva Jesus, Odivelas


---------------------------------------------------------------------


Já li de manhã no jornal A BOLA e agora vejo o mesmo, como é hábito, na bola TV e que Grimaldo quer 10 milhoes para renovar e 3milhoes limpos por mês.

Gostava que o Grimaldo continuasse no Benfica e penso que ele vale o que pede comparado com outros. 

Se o Benfica não quer pagar, que arranje outro igual, mas seguramente que não arranjará outro igual pelo mesmo valor. 

Se o Benfica não quer aumentar a folha salarial que dispensse mais jogadores e compense com a formação que são mais baratos. 

Não vou falar em nomes, mas há jogadores na equipa principal que não valem metade daquilo que ganha. 

Como se costuma dizer: o barato nem barato é, o barato sai caro e o caro pode sair barato.

Conclusão, se eu mandasse dava esse dinheiro ao Grimaldo 


Constantino Baptista


---------------------------------------------------------------------


Muitas expressões da sabedoria popular são utilizadas para ilustrar aspectos do futebol. Uma aplica-se que nem uma luva à contratação de miúdos com elevado potencial: “com touros e melão não tenhas presunção”. Sem comparar os rapazes aos bravos animais como é óbvio, muitos são aqueles que prometem muito, embalados nos desejos dos adeptos vai-se ver e não surtem senão em despesas e frustrações. Está sempre a acontecer. Outros pelo contrário parecem pepinos e são  doce melão. Este jogo de apostas é a raspadinha dos clubes em que só algumas são premiadas. Mas o prémio é por vezes muito grande. Isto tudo é claro tem a ver com o Pedro Porro. Com um desempenho incrível para a posição de defesa lateral, em 97 jogos 12 golos e 20 assistências, embrulhados com taças e um título de campeão nacional, vai mudar de ares para receber salários de outros mundos. Merece. Como Júlio César o romano também Porro pode dizer: Vini, vidi, vici. Ainda bem. Obrigado por tudo, deixarás saudades.


Paulo Costa e Cruz, São João da Caparica


---------------------------------------------------------------------


Ao contrário de outros anos o jornal A BOLA não aumentou o preço dos 10 cêntimos anuais. Fiquei a pensar, porque será? Há dias encontrei a resposta que a comentei neste espaço. A BOLA não aumentou o preço, mas para mim é mais cara porque surgiu mais uma página que eu passo à frente, e como tenho menos que ler!!! Que tenho eu a ver com a super liga da Arábia Saudita?
Pelo menos, hoje, aproveitei para ler uma notícia interessante : vamos ter CR37, pelo menos, até aos 56 anos porque o Miura chegou ao Oliveirense.


Constantino Baptista 


---------------------------------------------------------------------


Quando assisto a um jogo de futebol da 1.ª Liga portuguesa  tenho sempre o pressentimento que vamos assistir ao festival do apito. Neste ultimo jogo P. Ferreira - Benfica foi demais. É inconcebível, é vergonhoso, sendo os jogadores os artistas. Os senhores do apito não querem ficar atrás, tudo serve para respirar com o apito, tempo de jogo péssimo para quem paga um bilhete, que já é bastante caro, ainda assim, os adeptos lá estão. Neste jogo houve faltas em que o mais antipático é obrigado a rir, não me venham dizer 'os jogadores isto e aquilo', mas quem conduz o jogo são os senhores do apito. Vejam o comportamento dos jogadores quando emigram para outros países a sua atitude muda e porquê? Os árbitros deixam jogar nos limites, só apitam se perceberem que existem razões para isso. Por estas razões os tempos de jogo sao mais elevados, há respeito pelo adepto. Em Portugal isso é completamente ao contrário. Têm mais respeito pelo sopro. É por estas e outras razões que somos a 2.ª Divisao dos campeonatos europeus. Não é caso de estudo mas sim caso de MEDO de assumirem a verdade desportiva. Em resumo, neste jogo ficou o que soube melhor: vitória do Glorioso.


Álvaro Manuel Marques Marujo, Laranjeiro


---------------------------------------------------------------------


Não deixo de ficar surpreendido, mesmo sendo Manuel Fernandes a dizê-lo, quando leio no seu artigo que Paulinho foi inteligente perante a ingenuidade de António Silva e procurou o contacto com o defesa menos experiente. Tal e qual. E refere, ainda, que "eu e o Chalana éramos os melhores a conquistar penaltis, mas sempre de forma legal". Ora bem, pergunto: tornando a tecnologia actual tão evidentes estes casos, quando é que existe coragem para acabar com eles?


Pedro Prista Lucas, Colares


---------------------------------------------------------------------


Sinceramente sou dos que pensam que Grimaldo não vai sair do Benfica e que o entendimento para a renovação será uma questão de tempo. Grimaldo quer o contrato da sua vida, o que se aceita. O Benfica poderá achar que é demasiado. Está no seu direito. Mas acho que  para além de cada um querer fazer a sua parte, no fundo ninguém se mostra interessado em desistir. O Benfica não quer perder o jogador porque sente a sua influência. O jogador mostra uma alegria imensa, joga a campo inteiro com uma tal saúde de praticante resolvido, que aponta aos adeptos o quanto sente o emblema do clube,  agarrando-o com força como após o golo ao Paços de Ferreira, que não se lhe sente que a saída esteja próxima.  Portanto, para felicidade dos adeptos e de Roger Schmidt, tudo poderá acabar com o Benfica a dar-lhe mais do que por ora pretende despender e Grimaldo a ceder numa parte das suas exigências.  Benfica e Grimaldo estão um para o outro. Será uma questão de tempo.


Eduardo Augusto de Sousa Dias Fidalgo, Linda-a-Velha 


---------------------------------------------------------------------


Seria mais justo se as equipas tivessem o mesmo tempo de descanso”. As palavras de Sérgio Conceição, o talentoso treinador dos dragões não tiram o sono. O Sporting tem mais um dia de descanso para a final da Taça da Liga com o F C do Porto, como em outras situações o Porto teve mais tempo. Não é por um dia a mais ou a menos que uma equipa sai vitoriosa ou é derrotada. Este é um argumento que nem devia entrar em campo. Se nos lembrarmos do número de jogos que fazem as equipas inglesas, esse raciocínio não tem razão de ser esgrimido. Este é um discurso para as hostes. Ou seja: se ganhar têm mais valor porque jogaram cansados.Se perderem é porque o cansaço venceu. Ou então, mudem o nome para a Taça do Descanso.


Ademar Costa, Póvoa de Varzim


---------------------------------------------------------------------


Saudações desportivas. Desde já o reconhecimento pela qualidade de informação: para mim o jornal com o melhor grafismo que me faz companhia diariamente, parabéns!... Parabéns tardio para a "nossa" seleção universitária de futsal feminino pelo título. A todos os atletas, equipa técnica e staff, que evoluirão de forma olímpica as modalidades artísticas e de pavilhão. Obrigada... por fim a 5/01/2023, foi feita de forma muito simples um tributo ao adepto benfiquista, simbolizada numa peça da autoria do artesão Delfim Manuel, na casa Benfica Santo Tirso.

Mário Augusto Queirós Gomes, Rebordões
 

---------------------------------------------------------------------


No Benfica Campus/Centro de Estágio do Seixal, mais um dérbi entre o SL Benfica-Sporting CP, jogo referente à primeira mão das meias-finais da 4ª. edição da Taça da Liga de Futebol Feminino. Jogo arbitrado pela internacional Sandra Bastos da AF de Aveiro. O SL Benfica, foi uma vez mais, superior ao Sporting CP, vencendo por 4-1. Contudo vi, uma equipa leonina, diferente, para melhor, daquela equipa que se apresentou no sábado passado, no jogo da Taça de Portugal, em que foram goleadas por 5-0. Teve, no entanto, na 2ª. parte vontade, querer, tentando levar para o jogo da 2ª. mão, a realizar no próximo dia 8 de Fevereiro, no Estádio Aurélio Pereira, um resultado, que lhe permita poder ainda sonhar em estar presente na final desta Taça das Liga. Mas na realidade, o Benfica, foi superior.


Mário da Silva Jesus, Odivelas


---------------------------------------------------------------------


Tudo indica que mais um jogador de gabarito vai deixar o futebol português para rumar a Inglaterra. Pedro Porro posiciona-se para brilhar no Tottenham . O dinheiro é um fantástico argumento só superado pelo verdadeiro amor à camisola .De Espanha veio bom vento e bom casamento. Temos o exemplo de Lucas Pérez que pagou do seu bolso a desvinculação do Cádiz, da primeira divisão, para abraçar o Deportivo da Corunha que milita no terceiro escalão espanhol. Muitos nem uma lágrima choram ao mudar de clube. Pelo menos Messi ao desvincular-se do Barcelona mais parecia uma torrente de lágrimas.


Ademar Costa, Póvoa de Varzim

---------------------------------------------------------------------
 

Quando leio no relato da conferência de imprensa de Fernando Santos "agora sou polaco", vem-me imediatamente à memória a canção de Lena d' Água, que reza: "Demagogia feita à maneira é como queijo numa ratoeira... dão nas vistas em qualquer lugar, jogando com as palavras como ninguém...p'ra levar a água ao seu moinho ...têm uma lata descomunal... etc". Como português que vivo a nacionalidade, quiçá com demasiada seriedade, não me caíram bem as palavras do ex-selecionador. Serei uma excepção, bem sei. Na leveza deste um mundo global... ninguém leva a mal.


Pedro Prista Lucas, Colares


---------------------------------------------------------------------


Bem sei que esperar uma análise isenta sobre alguns lances dos jogos envolvendo SLB, SCP ou FCP, sobretudo quando resultam em penaltis e golos a favor ou contra, é tão difícil  de encontrar como uma agulha num palheiro. Normalmente a paixão por um clube anda de braço dado com um certo ódio de estimação pelos adversários ( há até os que consideram os adversários inimigos ), o que contribui para esse enviezamento da análise, quando não para a total e mais (in)compreensível “cegueira”.

É conhecida e aceite por todos, quer dos comentadores e relatores dos jogos de futebol que a utilizam recorrentemente, quer dos adeptos de todos os clubes, a expressão “fulano cavou o penalti”, querendo com isto significar que, determinado avançado, força uma situação que, digamos, é considerada no limite para ludibriar a lei e, de forma mais ou menos ínvia, dela tirar partido.

É obvio que quando um jogador ganha posição sobre o controle da bola e sofre uma carga à margem das leis do defesa adversário, é falta do defesa e, por isso, sendo na área, há lugar à marcação de grande penalidade. Falo, repito e sublinho, de um jogador que tem posição e controle efectivo da bola.

Ora, na minha opinião, situação diferente, porém, é a do jogador que não tendo controle efectivo sobre a bola e, por isso, sem verdadeira intenção de a jogar, limita-se a por o seu corpo à frente do do adversário, estorvando-o e impedindo-o de, ele sim, jogar a bola e obrigando-o a atingi-lo. Na minha opinião esta está a ser a verdadeira especialidade de Paulinho ! Se verificarmos os dois últimos penaltis, “cometidos” sobre Paulinho, de que o SCP beneficiou o que se passou foi que enquanto os defesas tomavam posição para “atacar” a bola, Paulinho tomava posição para “atacar” os defesas e autenticamente “atira-lhes com o corpo para a frente, não de modo a ter controle da bola e, portanto, para joga-la”, mas simplesmente para “impedir que eles de a jogassem, e ser forçar ser abalroado por eles. Portanto, teremos aqui um caso em que, o jogador que provoca a falta, é injustamente beneficiado. É, na minha opinião e sem margem para dúvidas, um caso de “batota” que jogadores menos dotados e mais disponíveis para “dar o corpo ao manifesto” e “simularem faltas”, irão aproveitar para se fazerem notar. Deixam de marcar golos, mas são úteis “… porque cavam muitos penaltis” !!


Antonio Gomes-Martins, Vila Nova de Gaia



---------------------------------------------------------------------



Quem no sábado teve a possibilidade de ver o Benfica vs Sporting, para a Taça de Portugal disputado no Estádio da Luz, não deu o seu tempo por perdido pois teve a fortuna de ver um grande jogo de Futebol.

A circunstância de ter sido um jogo de futebol feminino é um mero detalhe.

Viu-se futebol e viram-se jogadas, principalmente proporcionadas pelas jogadoras e pela equipa do Benfica, que talvez galvanizadas por jogarem no palco principal dos jogos do clube ( para quando o SCP proporcionar isso às suas magnificas atletas ? ) e perante mais uma assistência recorde, corresponderam com uma exibição de luxo, de elevadíssima qualidade, mas para a qual muito contribuiu, certamente, o facto de o jogo ser contra o eterno rival, o SCP, que principalmente na segunda parte, fez jus ao tento de honra.

Do ponto de vista da qualidade técnica, não da incerteza do resultado, arrisco-me mesmo a dizer que o jogo superou o dos homens que tinha tido lugar no fim de semana anterior.

Pena foi aquela atitude “masculina” da treinadora sportinguista, certamente mais por se sentir agastada pelo rumo dos acontecimentos ( a goleada que se podia a qualquer momento ampliar ), decidiu, sem qualquer tipo de razão, usar o vernáculo para com a equipa de arbitragem que foi também um elemento bem positivo dentro do espetáculo.

Há que reter, pois, o seguinte : enaltecer o jogo das mulheres e o brilhantismo que deram à partida, correcta e bem jogada, mas condenar as atitudes masculinas nos jogos de futebol que, em lugar de enriquecerem as partidas, só prejudicam a afirmação do futebol no feminino !


Antonio Gomes-Martins, Vila Nova de Gaia


---------------------------------------------------------------------


Evocando a interpretação genial de Vasco Santana, “ chapéus há muitos…”, na verdade  como hoje acontece com as taças.

Todos gostam de canecos. Solteiros e casados. Taça da Merdaleja se deixassem o Herman José à solta. E a da Liga. Começou como torneio pré-época nos Algarves, reino antigo. Ganhou cognomes como os reis. Lucílio Baptista para muitos e taça ninguém-liga  lá para as margens do Douro. E outras engraçadas mas impublicáveis. Como se diz dos 1500 metros no atletismo, 1100 para preparar os quatrocentos finais com interesse. Ou seja, só a final é que é interessante. Apenas porque é geralmente disputada entre maiores.  Ora a dita foi criada para gerar proveitos televisivos. À conta disso  transformou-se por vezes na terminação da cautela dos enrascados. Digo eu. Sem menosprezo. Repito um caneco é um caneco. Agora por marketing chamar ao vencedor da coisa de campeão de inverno?  Apesar de gostar de Leiria e de canecos, taça só há uma. A do Jamor, da paixão do povo. Onde desde que me lembro só faltei a uma  pelos meus. Numa das vezes até incapaz de decidir qual. Querida briosa. Mas sempre com pic-nic e saudável convívio entre gentes de todo o lado. Ó vizinho vai um pastelinho de bacalhau, disseram leixonenses, retribui com uma sardinha de lei. Isso sim é uma taça.

Mudem lá o modelo. Pode ser muito melhor.


Paulo Costa e Cruz, São João da Caparica


---------------------------------------------------------------------
 

Corrupção existe, infelizmente,em todo o lado.Mas no desporto as coisas tomam proporções alarmantes.Agora em Itália,mais uma vez a vechia signora foi penalizada com perda de 15 pontos,depois de há uns anos ter descido de divisão,tal como aconteceu com o A.C. Milan.Se isto fosse aqui em Portugal,havia fugas para a Galiza, informações policiais para o que vai poder acontecer, mudança jurídica nos telefones,para evitar a queda de divisão de um clube corruptissimo  ,aviso do aeroporto para indicar que a encomenda a levantar era marfim de Angola,etc,etc,etc.A única coisa que vai funcionando ainda é o ciclismo com o doping e o tráfico do mesmo. Mas, de qualquer modo, quando isso acontece, é o Várzea não sei de quê, quando tudo parece normal lá estão os corruptos do costume com o velhíssimo Ansião a festejar mais um título batoteiro como foram quase todos os títulos em que ele era o chefe.Estou para ver o que vai acontecer no campeonato. Ele até pode ir à praia da agulha,mas as pessoas vão começar a aparecer menos.Por isso eu amo Itália. Justiça igual para todos.Nao há salvador que os safe,quer seja juiz ou pedreiro.


José Alberto Pinheiro, Guimarães


---------------------------------------------------------------------


A ser verdade a notícia dada à estampa na edição de “A BOLA” de hoje (e acredito bastante que o tenha sido ), e não obstante as enormes “comissões” que meteu nos bolsos do Jorge Mendes  ao longo da carreira , aqui fica mais uma vez evidenciado um triste traço do carácter do Sr Cristiano Ronaldo dos Santos Aveiro: a INGRATIDÃO (sem Jorge Mendes e o seu prestigiado portfólio de contactos no mundo vip do futebol europeu , talvez a carreira do jogador não tivesse sido o que foi ).

Todos reconhecemos em Jorge Mendes (na gíria, um precioso facilitator e abre-latas ) um super agente de futebolistas. Mas esta exigência de Cristiano Ronaldo, no momento e nas condições (de idade/carreira/ausência da pré-época do clube que lhe pagava o ordenado) concretas em que terá sido feita, exigia de Jorge Mendes um verdadeiro “milagre”. O que, naturalmente, ele não conseguiu fazer.

Jorge Mendes proporcionou os grandes palcos que a “Prima Dona “ pisou ( e, sejamos justos, mereceu pisar, pelo seu talento e profissionalismo) e, como tal, não merecia ser objecto de tamanha chantagem (repito, a ser verdade a notícia de A BOLA) e ingratidão.
 

Armando Neves, Lisboa

---------------------------------------------------------------------


Cristiano Ronaldo estreou-se oficialmente defendendo as cores do milionário clube saudita. O Al Nassr pode ser a ponte para o aliviar de proibições a nível político e social. Ronaldo poderá ficar na história como o principal protagonista da mudança de hábitos atentatórios da santa liberdade na Arábia Saudita. Estará CR7 disposto a ser um campeão da defesa dos direitos humanos, ou será só o dinheiro e o protagonismo que o move? Espero que a simpática e bondosa Dª Dolores o inste a essa luta. O histórico dos futebolistas de gabarito não é favorável a essa tomada de posição. Pelé no Brasil ,Maradona na Argentina e Eusébio em Portugal não assumiram frontalmente a defesa da democracia e da liberdade. No entanto, convém recordar que as equipas soviéticas sempre foram bem recebidas durante o Estado Novo.


Ademar Costa, Póvoa de Varzim


---------------------------------------------------------------------


Depois de ter recebido as Finais-Four, da Taça da Liga Allianz Cup, nas épocas de 2013/14-SL Benfica 2 Rio Ave FC 0; 2020/21-Sporting CP 1 SC Braga 0 e 2021/22-Sporting 2 SL Benfica 1. O Estádio Municipal Dr. Magalhães Pessoa, na cidade do Lis, volta de novo a receber a Final-Four, referente à 16ª. edição, onde amanhã, se irá disputar a primeira meia-final, entre o Sporting CP-FC Arouca. FC Sporting CP, que é totalista em presenças, na Taça da Liga Allianz Cup.  Vai disputar a sua 9ª. presença em Finais-Four, tendo vencido esta Taça da Liga Allianz Cup, nas épocas de 2017/18; 2018/19; 2020/21 e 2021/22. FC Arouca, participa pela 11ª. vez na Taça da Liga, e pela primeira vez, está presente na Final-Four. A segunda meia-final, vai ser disputada entre o FC Porto- Académico Viseu FC. O FC Porto, que é totalista em presenças, na Taça da Liga, onde está presente na Final-Four, pela 11ª. vez. Foi finalista vencido por 4 ocasiões, nas épocas de 2009/10; 2012/13; 2018/19 e 2019/20. O Académico Viseu FC, participa pela 9ª. vez na Taça da Liga, e pela primeira vez está presente na Final-Four.


Mário da Silva Jesus, Odivelas


---------------------------------------------------------------------


Diz Paulo Pereira 

Jogamos com o campeão da Europa e provável campeão do mundo 

Porque não jogou assimJosé com o Brasil 

Não queira tapar o Sol com uma peneira

Assuma o fracasso pois só engana os tolos 


Jose jorge da Silva Lima, Setúbal 


---------------------------------------------------------------------


CR7, cuja felicidade é uma das maiores preocupações dos portugueses que, segundo as estatísticas oficiais, ganharão, em média, talvez, 2.000 vezes menos, é a nova estrela das arábias. Confesso que não comungo dessa preocupação generalizada, até porque, perante a pobreza reinante no povo, se me afigura que essa preocupação, um pouco doentia, é que poderá ser preocupante. Mas é o que é. Aliás, como é apanágio do futebol, distrairá, porventura, das agruras da vida e manterá viva a chama do herói nacional, agora o melhor jogador do terceiro mundo.


Pedro Prista Lucas, Colares


---------------------------------------------------------------------


 

Álvaro Magalhães tem sido o mister que aprecia os jogos do F C Porto na coluna " O Mister de A Bola". Para além da análise técnica que faz com a isenção e conhecimentos que ninguém porá em dúvida, nunca se esquece de considerações moralizantes para o clube da Invicta na sua luta pelo título. Como diria o personagem de Herman José apelidado Diácono Remédios: não havia necessidade. Esse é o meu sentimento, enquanto benfiquista.


Pedro Prista Lucas, Colares
 

---------------------------------------------------------------------


Um filme de aventuras passa essencialmente por três momentos. Uma introdução agitada onde se apresenta aos espectadores os protagonistas ( jogadores e equipas ),  o desenvolvimento do enredo (os jogos até ao fim do ano civil ), os heróis da fita   ( os melhores artistas com bola ) e parte-se para o desfecho ( quem será campeão). Ora no nosso Mundo de Aventuras, passado que foi o intervalo a plateia aguarda agora  para saber quem vence ( segunda  volta ). Perseguições animadas, algum romance com uma paixão do herói ( devoção aos craques ), os maus a atacarem ( normalmente os árbitros ), azares e sortes imprevistas. No fim os que vencerem vão para casa felizes.Mas teremos que aguardar até Maio ( últimas jornadas ).

O filme do campeonato entrou  pois no seu melhor. É por estes momentos que vamos ao cinema e aos estádios. É divertido.

Boa sorte gentes.


Paulo Costa e Cruz, São João da Caparica
 

---------------------------------------------------------------------


O Sporting Clube de Braga tem dado um show de talento e sorte. Como a sorte protege os corajosos a equipa minhota está destacada no segundo lugar. Enquanto a equipa superiormente comandada por  Artur Jorge cresce, o Benfica, o Porto e o Sporting descem de rendimento. Abençoada a banhada que o Braga apanhou em Alvalade. A partir dessa goleada os bracarenses acordaram. Artur Jorge não estará por muito tempo no emblema minhoto. A sua prestação como treinador vai correr mundo. Em Braga têm nascido estrelas redondas com muito brilho dentro. Irá o Benfica segurar o primeiro lugar? É quase certo o Braga segurar um lugar europeu. Contudo mais vale prevenir…


Ademar Costa, Póvoa de Varzim

---------------------------------------------------------------------


O RC Lens, da primeira divisão de futebol francesa, é um exemplo de sucesso .Se nos lembrarmos que em 2020 jogava na 2ª divisão, fácil é concluir que a gestão deste clube é um case study que deve ser visto e revisto por todos os dirigentes de futebol. Os resultados positivos não caem do céu. O trabalho, a dedicação e o espírito solidário abrem as grandes avenidas do sucesso desportivo. O RC Lens  brindou o PSG com a primeira derrota da época. O sucesso financeiro entra em campo com o desportivo. As contas estão tão limpas que coloriram a vida dos colaboradores do clube através da repartição dos lucros. Parabéns, RC Lens.


Ademar Costa, Póvoa de Varzim


---------------------------------------------------------------------


Cada vez mais, o futebol feminino, continua no melhor caminho, e cada vez mais, a ganhar o seu próprio espaço. E, graças ao jogo de hoje, entre o Sport Lisboa e Benfica e Sporting Clube de Portugal, referente aos quartos de final da Taça de Portugal. Jogo arbitrado por Catarina Isabel Campos, da AF de Lisboa. Goleada por 5-0, da equipa que teve o domínio total de todo o encontro, realizado no Estádio do Sport Lisboa e Benfica, o SL Benfica, que assim, passa às meias finais, da edição número 19 da Taça de Portugal, de futebol feminino, afastando assim o detentor da Taça de Portugal, o Sporting CP, que na época transata, venceu na final, realizada no Estádio Nacional do Jamor, por 2-1, o Futebol Clube de Famalicão. Este dérbi, entre SL Benfica e Sporting CP, foi o primeiro realizado, a contar para a Taça de Portugal.

Nota extra jogo, assinalar o facto histórico, da equipa que mais Taças de Portugal, conquistou nas 18 edições anteriores, a Sociedade União 1º. Dezembro, da vila de Sintra, que tem no seu palmarés a conquista de 7 troféus.


Mário da Silva Jesus, Odivelas

---------------------------------------------------------------------


Após a paragem para ser jogado o Mundial no Catar o Benfica não tem apresentado o mesmo nível daquele que ficou em 1.° no seu grupo da Champions. Agora, no jogo com Sporting, percebeu-se que o Benfica necessita de se reforçar, faltam jogadores com as características que no Benfica só Rafa e Neres têm e que possam entrar e "abanar" o jogo, como Neres deveria ter feito com o Sporting, sendo que o Benfica estava dependente dele e a verdade é que não correspondeu. Os benfiquistas aguardam esperançosos pela estreia de Schjelderup, de Tengstedt, e para além deles agora também de Gonçalo Guedes (que não será já no jogo de sábado contra o Santa Clara, pelo que disse Roger Schmidt), será que são eles quem o Benfica precisa para manter vivo o sonho do 38?  


Nuno Costa, Lisboa 

---------------------------------------------------------------------


Com o regresso, ainda que a titulo de empréstimo, de Gonçalo Guedes ( mais uma contratação realizada em tempo e forma exemplares ! Que diferença para as novelas mexicanas que eram as contratações em tempos bem recentes ), será que isto é um indicio de que se deu inicio ao “resgate” da diáspora da formação ?

Não vale a pena esconder que todos os benfiquistas ansiamos pelo regresso a casa de todas as nossas pérolas, de todos os nossos “meninos”. Mas, é claro, que todos temos consciência, também, da magnitude da tarefa.

Mas, juntar, na mesma equipa, Ederson; Semedo, Antonio, Ruben e Cancelo; Guedes, Florentino, Renato e Bernardo; Felix e Ramos, isto para só falar de um onze possível, é um sonho que muitos acalentamos, embora reconheçamos a extrema dificuldade em o conseguir. Basta pensar nas diferentes idades dos jogadores e dos prazos dos contratos de cada um.

Só que a ilusão é ainda maior quando percebemos que, com tanta qualidade “made in Benfica” e com o amor à camisola que todos estes meninos sempre demonstraram, seria mesmo possível lutar por uma vitoria na Champions. E que maior felicidade poderiamos ter do que vencer uma Champions com a “prata da casa” !?

Nós, os benfiquistas que nasceram algures nas décadas de 40, 50 e 60 do século passado, nos quais me incluo, temos memória de equipas fantásticas constituídas maioritariamente por jogadores da formação e que, além do orgulho de vestirem o manto sagrado, transportavam ainda para os relvados, um suplemento de alma, de raça, de garbo e de classe que não era senão, e afinal, aquilo a que chamamos “mística” !

Há dias, em entrevista a A Bola, Bernardo Silva dava o mote para um possível regresso a casa, ainda em condições de jogar a alto nível. Hoje é Guedes que regressa … Como disse um dia o nosso José Torres, o Bom Gigante, “deixem-me sonhar” !

Por agora fica esta saudação a Rui Costa e restante Direcção pelo magnifico trabalho que estão a efectuar e por nos abrirem as portas do sonho.


Antonio Gomes-Martins, Vila Nova de Gaia


---------------------------------------------------------------------

A História repete-se, pelo que há que utilizar os seus ensinamentos. Os Romanos, no seu vasto e duradouro império pautavam a sua famosa estabilidade pelo princípio "Pão e Circo". Os povos ficariam bem com umas côdeas e diversão. Passado esse tempo, o mundo árabe sempre tentou a sua expansão para o mundo ocidental, desta feita através do seu capital. No futebol torna-se evidente: compra de clubes, meios de comunicação, órgãos dirigentes, torneios, etc. O poder do dinheiro e a velha máxima "Pão e Circo". Há quem coma côdeas mas se regozije com a felicidade e a exibição de vaidosos que ganham milhares de milhões. Portugal assiste, contente, na sua intrínseca vocação terceiro mundista, que nem as dinastias europeias conseguiram modificar.


Pedro Prista Lucas, Colares


---------------------------------------------------------------------


O bom filho à casa torna é o que se poderá dizer do regresso ao Benfica de Gonçalo Guedes, que escolheu, entre outras hipóteses, voltar ao clube onde fez a sua formação, de onde subiu à equipa A, em que jogou mas também encantou até sair, há seis anos passados, para o Paris Saint Germain. Se há clube onde os jogadores que saem, com ele mantêm forte ligação, é o Benfica. Mesmo separados na distância continuam a manter um benfiquismo contagiante, que clamam aos quatro ventos. E não é de agora. Desde sempre.


Estou a pensar, entre muitos outros porque a lista é grande, em Schwarz, em Miccoli, Maniche, Lima e mais recentemente Salvio,  para quem terem vestido o manto sagrado foi marcante nas suas vidas desportivas. Talvez seja por esse sentido de união, que irradia, que o Benfica, em que todos são um, é visto com inveja e incomodidade por outros que não conseguem ser iguais, nem em aproximado. Que essa união seja patente em campo, designadamente ao longo desta época, para que o Benfica possa manifestar essa sua união e força também orientadas para o regresso ao título de campeão.


Eduardo Fidalgo, Linda-a-Velha


---------------------------------------------------------------------


Numa transmissão em direto e exclusiva, da A BOLA TV, desde de Riade, capital da Arábia Saudita, os portugueses tiveram ocasião de poderem assistir no final de tarde de hoje, a um autêntico desfile de vedetas do futebol mundial. Desde do Estádio Internacional Rei Fahd, em Riade, defrontaram-se o All Star Riade, um misto formado por jogadores do Al Nassr+Al Hilal, frente ao campeão de França, o PSG-Paris Saint Germain. Resultado de 5-4, favorável aos parisienses, que ficou traduzido, na equipa melhor organizada e mais estrelada. Jogo agradável de ter seguido.


Mário da Silva Jesus, Odivelas

---------------------------------------------------------------------


Que mão poderosa empurra o CD da FPF para o atropelo de normas legais e regulamentares, sempre que se vislumbra a possibilidade de criar danos à reputação do Benfica? Por mais esforço que façamos para compreender quer os pressupostos quer a oportunidade e publicidade dadas a tais decisões, começa a ser difícil aceitar a tese de que se trata do “normal funcionamento da justiça” (desportiva ou judicial) quando as violações do segredo de justiça são constantes, quando a comunicação social é informada antes mesmo dos interessdos, e em datas que parecem escolhidas a dedo, quando se violam leis e regulamentos para manter a “chaga” aberta e poder acusar ad eterno, ainda que sem fundamento e quando as investigações demoram tanto a tecer que mais parece serem obra do Tear de Penelope.

O que seria aceitável era que o MP ou quem de direito, fizessem as investigações que consideram pertinentes, durante 5, 6 ou 10 anos e, no final dessas investigações, mantidas em segredo de just at então, acusasse ou arquivasse conforme o resultado dessas averiguações.

Qual é pois o objectivo do MP ? Enlamear, em nome da sua incompetência, quem é objecto de denúncias anónimas ou ser um agente da justiça ?  Se o resultado de todos estes processos e pretensas investigações for aquele que os benfiquistas esperam, é tarefa dos dirigentes que estiverem ao leme do clube no momento em que essa decisão for conhecida, instaurar processos judiciais e quer contra a FPF  e Estado quer contra as pessoas individuais, que assinaram despachos e decisões incompreensíveis !

Não sou de alinhar e alimentar teorias da conspiração, mas já ando por cá há anos suficientes para não acreditar em  coincidências demasiado convenientes !


Antonio Gomes-Martins, Vila Nova Gaia


---------------------------------------------------------------------


Todos criticam o Ronaldo que foi para um país que não respeita os direitos humanos. Mas as federações de Espanha e de Itália disputam nesse mesmo país as suas finais privando os adeptos de as verem a não ser na tv. Mas cada um tem aquilo que merece. Para uns o dinheiro para outros a indiferença. E até o PSG lá vai mas estão em casa ou quase.


José Jorge Silva Lima, Setúbal 


---------------------------------------------------------------------


O que Varandas, Viana e Amorim construíram estão agora a destruir. O Sporting está sem ambição, perante a derrota e a exibição horrível na Madeira a sensação que fica pela atitude da Direção e treinador é que é tudo normal, perante a falta de atitude dos jogadores ninguém "dá murro na mesa", no jogo com o Benfica duas vezes em vantagem, não houve força e mentalidade para segurar vitória que seria muito importante, mais uma vez tudo normal. Amorim fala como se fosse dono do clube decide tudo sobre as contratações e tem decidido mal, perante a necessidade evidente de um ponta de lança para atacar um lugar na Liga dos Campeões diz que se Chermiti renovar não vai buscar mais ninguém, um miúdo vindo da formação que parece não ser ainda o que o Sporting precisa, irresponsável no mínimo esta afirmação perante a necessidade das receitas da Champions. Ou Amorim têm estratégia para justificar os maus resultados com a aposta na formação com a conivência da Direção? O leão precisa de ambição porque é grande, gerir bem sim mas deve estar sempre na luta pelos títulos e não se acomodar como clube pequeno. 


Rogério Martins, Lisboa


---------------------------------------------------------------------


É um exagero a fixação de clausulas milionárias para jogadores de futebol. Essa barreira pode criar situações confrangedoras como foi o caso de Enzo. O campeão do mundo sonhou com a ida para o Chelsea para ficar tudo em águas de bacalhau. Enzo não vale 120 milhões de euros. Essa blindagem afasta planos de conversação .A espiral inflacionária que o Benfica impôs ao comprar o jogador por 10 milhões de euros e só vendê-lo por 120 milhões ,é como ter uma bola cheia de coisa nenhuma. Na sociedade capitalista todos os valores estão muito inflacionados.  Afinal a nível contabilístico como activo do clube da águia quanto vale Enzo?


Ademar Costa, Póvoa de Varzim


---------------------------------------------------------------------


O futebol não é tudo. Mas partilha quase tudo. Nestes dias uma erupção nacional reivindica dignidade e justiça para os professores. Totalmente justa. Todos tivemos pelo menos um que nos foi importante. Neste tudo da vida vou falar de milhares que muito fazem pelos nossos filhos. Os professores da formação de futebol. Misters. Nesta interessante designação à portuguesa. Bem o meu filho, joga futebol desde pequenino. Por isso foi sempre atleta e bom aluno, não desligo as coisas. Ora teve treinadores marcantes na infância, José Santos um avô arguto e carinhoso, ensinava com paciência e inteligência. O Taira atento e com um especial jeito  para lhes comunicar de forma simples o complexo. E outros, tantos, a quem peço desculpa de não referir. Ora, depois das aulas, estes homens formaram através de birras, vaidades adolescentes,  por vezes na colisão de universos, do mundo fácil com os colegas com famílias em graves dificuldades, da inocência à escola da rua. Desde jogos acarinhados pelos pais àqueles jogos em terras pobres e  com duche frio. Claro que quando levavam na canela também proferiam palavras proibidas.  Desculpávamos. Mas também vi carinho entre adversários numa lesão, tocante. Portanto aos Misters também professores de meninas e meninos, parte da formação dos nossos, um imenso obrigado. Estendido a todos os professores. Futebol também é isto.


Paulo Costa e Cruz, São João da Caparica


---------------------------------------------------------------------


Na edição do jornal A Bola, de hoje, dia 18 de Janeiro de 2023, num trabalho conduzido pelo jornalista António Simões, Eurico Gomes, concedeu uma entrevista. De enaltecer o trabalho, mais uma vez de A Bola, através dos seus profissionais, que proporciona aos leitores reviverem, os seus ídolos do passado. Foram alguns, que representaram os emblemas dos chamados três grandes, FC Porto, SL Benfica e Sporting CP. No entanto, não foram muitos aqueles que tiveram esse privilégio, de terem a consagração de vestirem o “manto” dos três maiores clubes portugueses, um desfile de autênticos ases da bola. Carlos Alhinho, Derlei, Emílio Peixe, Eurico Gomes (o entrevistado de hoje), Fernando Mendes, Maniche, Miguel Lopes e Paulo Futre.


Mário da Silva Jesus, Odivelas


---------------------------------------------------------------------


Já havia escrito que no período pós Mundial é que Schmidt iria ver o que era o futebol em Portugal. Nesta jornada terá constatado uma simulação que valeu um penalty contra o SLB (Paulinho) e outra que valeu uma expulsão, tirando um avançado do próximo jogo (avançado do Guimarães). No próximo jogo o Guimarães joga com o FCP. Ora bem!


Pedro Prista Lucas, Colares


---------------------------------------------------------------------


O Sporting escolheu bem o seu Director de Comunicação, Miguel Braga (MB).

Seria, aliás, difícil encontrar alguém com melhor curriculum do que MB para a impossível tarefa de dar consistência aos queixumes e ao recorrente choradinho lagarto sobre as arbitragens. De facto, MB tem formação que lhe permite dar música ao pessoal, mas, naturalmente, sobre arbitragem e futebol, não pode pretender ser levado a sério por ninguém! Uma coisa, porém, é a música que gosta de dar ao pessoal e a memória selectiva que MB revela quando arenga para os seus prosélitos sobre as malfeitorias da arbitragem lusa, outra coisa é a falta de chá, se não mesmo a falta de educação, que demonstra quando se refere a Roger Schmidt e diz que RS “perdeu uma oportunidade para estar calado”! Quem é MB para mandar calar seja quem for e RS em particular !? Acaso RS se referiu a MB ou mesmo ao SCP ?  RS falou sim de uma situação de jogo que, na sua opinião, deveria ter sido julgada de outra forma. O mínimo que a boa educação e a urbanidade exigem é que se seja bem educado com quem é bem educado connosco! Este por-se em bicos dos pés, gesto tão natural de quem é pequeno, demonstra bem a falta de cultura desportiva que ainda grassa, mesmo junto dos que se julgam acima dos outros !


Antonio Gomes-Martins, Vila Nova de Gaia


---------------------------------------------------------------------


Como é possível a FIFA não tomar medidas suspensivas quando opositores ao regime da Arábia Saudita são encarcerados e condenados à morte? Como é possível Cristiano Ronaldo sucumbir ao dinheiro saudita e não manifestar apoio aos direitos humanos. Enquanto as mulheres sauditas são reprimidas ,Georgina Rodríguez refulge na ostentação. Se foi organizado o Mundial de futebol no Catar, se a Arábia Saudita e o Irão participaram no maior evento do futebol mundial porque os atletas russos foram suspensos das competições? Uma vida tem o mesmo valor em qualquer país. Numa vida bate a vida de todos.


Ademar Costa, Póvoa de Varzim
 

---------------------------------------------------------------------


Dúvidas no penalti, só do treinador do Benfica 

Espero que quando for ao contrário seja coerente 

Um abraço dum vitoriano


Jose Jorge da Silva Lima, Setúbal 


---------------------------------------------------------------------


Finalmente, conseguimos hoje na crónica de Fernando Guerra, ter alguém que se debruça sobre o âmago da questão,

em relação à marcação do penálti a (de) favor ao SCP.

Isto apesar das diversas opiniões reinantes, apontarem para a justeza na sua marcação.

Só que, quem viu o jogo, quer através da televisão, quer ao vivo, teve oportunidade logo de verificar, desde o início, a propensão dos jogadores do SCP para simulação de faltas, com evidentes teatralizações.

E, se alguém, tem dúvidas, veja de novo o jogo, e se quiserem, até em "câmara lenta!!

Já antes da marcação do penálti, que de de tão bem escalpelizado está, que não merece qualquer outro comentário, importa, sim, trazer à colação o comportamento do mesmo jogador noutros lances.

Se bem estamos lembrados, Otamendi já tinha um cartão amarelo desde os cinco minutos de jogo, sendo que a partir daí, o mesmo jogador quando saltava com ele, atirava-se logo para o chão agarrado à cabeça.

Numa dessas situações, o público de tanto tempo a vê-lo no chão, ficou a pensar que tinha sofrido um traumatismo craniano!

Por outro lado, sempre se dirá, que o desenvolvimento da arbitragem portuguesa continuará a percorrer a via sacra das paróquias, sempre com os mesmo curas, como temos tido oportunidade de verificar ao longo dos anos.

Neste caso, então, se acham que foi bem marcada a penalidade, publiquem as gravações, sem filtro.

Importa referir, como todos sabemos, em Inglaterra, para além dos jogadores não serem especialistas em mergulhos, em condições normais, numa situação idêntica, nunca seria marcada a grande penalidade.

Por fim, a propósito dos mais vastos comentários de insignes especialistas de arbitragem, sempre diremos que nenhuma universidade abarcaria no seu seio os alunos medíocres/regulares após a conclusão da licenciatura, para fazerem para parte do seu quadro docente, para ensinar os novos alunos...


João Seixas Pereira, Lisboa

                 

---------------------------------------------------------------------


A visão muitas vezes ilude-nos. Por razões várias. Se vemos Neptuno nas nuvens percebe-se. Lagos no deserto também. Mas mais comuns e não menos interessantes, para além das religiosas, são as “visões” no futebol. Porque são compartilhadas por milhares. Neles o nervo óptico comunga uma mesma visão que é destorcida na interpretação pelo cérebro. É como explicar à Brigada que nos está a multar que não ultrapassámos o traço contínuo, ou à namorada que não estávamos de mão dada com a melhor amiga. Por maior que seja a nossa convicção não altera a percepção dos outros,  mas sustenta vigorosamente a nossa certeza .

Ora num jogo de futebol está sempre a acontecer. Um Maradona local dá um jeitinho à bola com a mão e marca golo. Imediatamente para ele e para muitos foi com a cabeça. Revista a jogada duzentas e cinquenta e três vezes e continuam a afirmar  que foi com a cabeça. Eis um mistério que se repete semanalmente sem uma explicação cabal. Com consequências. Escritos, discussões, juras. Bem vistas as coisas só pode ser culpa do nervo óptico que após milhões de anos de evolução foi surpreendido pelo futebol. Pois.


Paulo Costa e Cruz, São João da Caparica


---------------------------------------------------------------------


Já por mais de uma vez expressei a minha opinião sobre o papel que os chamados diretores de comunicação, sejam eles do clube A, B ou C,  por vezes desempenham no clima mais doentio e negativo que gravita à volta do futebol Português. A questão é que baixam de nível com muita facilidade. Na verdade estávamos todos muito descansados após termos assistido a um jogo de bom nível  entre Benfica e Sporting quando um diretor de comunicação, neste caso do Sporting, decidiu baixar de nível para atacar de forma desagradável e pouco educada o treinador da equipa adversária por este ter expressado a sua opinião sobre uma intervenção do árbitro no jogo.

Na verdade, depois de vários e conhecidos adeptos do Sporting terem passado a semana a serem tudo menos simpáticos para com os árbitros, aparecer agora o senhor diretor de comunicação do clube como defensor do árbitro, não deixa de ser razão para um sorriso...Mas fazer esses comentários quando as coisas não correm bem à sua equipa não parece ser a melhor forma de esconder a azia própria dessas ocasiões. Expressar opiniões é um direito de todos, treinadores, diretores de comunicação, leitores, etc. Na verdade no final do seu comentário também ele expressou a sua opinião sobre quem deveria ter sido o justo vencedor do jogo: o Sporting.

Respeito essa opinião, apesar de se poder discordar dela quando o Benfica fez 14 remates e 11 enquadrados, contra os modestos 5 e 3 do Sporting. Mas não é por isso que lhe vou dizer que mais valia ter ficado calado...porque isso seria baixar de nível e, não há mesmo necessidade disso. É só um jogo, belo por sinal.


José Gaspar, Carcavelos   
 

---------------------------------------------------------------------


Vejo o Benfica B, a ser goleado 2 jogos consequtivos para não falar dos anteriores e vejo o treinador a dizer sempre o mesmo.

Estamos a formar, primeiro Homens e depois jogadores. Aqui estou de acordo porque vejo muito falta de respeito entre jogadores na primeira e segunda liga. 

Mas formar jogadores a aceitar como normais as goleadas? Estão a aprender a ser goleados? Penso que a cara não diz com a careta e não é por acaso que já há, bastante tempo não vejo a equipa B do Benfica, apesar de ter a BTV e não perco um jogo do futebol feminino mesmo que tenha que ir ao café. 

Penso que há jogadores na equipa B que foram campeões da Europa e do mundo em sub 21, que isto lhes subiu à cabeça porque não vejo nenhum desses jogadores a destacar-se o João Neves.

Onde está o Martin Neto, o Moreira Jr, é o Italiano que não sei dizer o nome dele?

Presidente, olho nessa gente porque treinadores de Educação física há muitos, treinadores há poucos e o Benfica tem muitos treinadores desses. 

João Alves, Diamantino, Álvaro Magalhães, Carlos Manuel e outros mais, um ou dois destes não seriam melhores que os licenciados?


Constantino Batista


---------------------------------------------------------------------


Mais, um dérbi, entre Sport Lisboa e Benfica e Sporting Clube de Portugal, referente à 16ª. jornada, da Liga Portugal bwin, em que os eternos rivais e vizinhos da 2ª. circular, se encontraram pela 89ª. vez, no reduto do atual comandante da o SL Benfica. Um dérbi da capital, que, para além da cor e alegria, arrasta milhares de adeptos, numa autêntica romaria.

O Sporting CP, na visita ao Estádio do Sport Lisboa e Benfica, transportava na “bagagem”, o 4º. lugar e uma desvantagem de 12 pontos, amarga, para um forte candidato ao título.

Casos, há sempre casos, nestes dérbis. Mas, o meu destaque, vai para a moldura humana, impressionante, que encheu por completo as bancadas do Estádio do Sport Lisboa e Benfica, cuja assistência se cifrou em 62.295 espectadores. Recorde, para o maior número de assistentes, esta época, em todas as competições.


Mário da Silva Jesus, Odivelas


---------------------------------------------------------------------


O momento-chave do último Benfica-Sporting acabou por ser uma cena de circo.

Ao fim e ao cabo, o empate tem de ser considerado como um bom resultado para o Benfica, atendendo a que o jogo foi arbitrado pelo regressado Dias (julgava que andava lá para as Arábias), indivíduo cuja presença, só por si, origina nervosismo nas hostes benfiquistas.

No que respeita ao futuro do Benfica na Liga, terá de procurar ultrapassar com sucesso todos os autocarros que lhe irão aparecer pela frente até ao jogo com o FCP, sabendo-se que pelo meio vai haver Sporting-Braga, Sporting-Porto e Braga-Porto. A partir daí logo se verá.

Preocupante é o facto de haver quem garanta que vai ser campeão. Lá saberão porquê.


Rogério Santos, Lisboa


---------------------------------------------------------------------


O campeonato da divisão maior do futebol português está sobre brasas. Pena é que argumentos menores caiam como gelo. Se o Benfica, o Porto e o Sporting perdem, houve mão errada da arbritagem. Se um penaltie inexistente coroar um deles já não há problema. Bonito seria ouvir um desses treinadores afirmar que venceram o jogo com um penaltie duvidoso. Todavia, uma palavra para as equipas menos  consideradas para a vitória final, mas capazes de atrasar o futuro campeão .O Casa Pia merece destaque. No entanto, cuidado com os chamados aflitos. O Porto que se cuide na deslocação ao Estádio dos Barreiros. Viva a redondinha.


Ademar Costa, Póvoa de Varzim


---------------------------------------------------------------------


A dificuldade para destrinçar a arte de Paulinho do contacto faltoso de António Silva levou a análise demorada por parte do árbitro do Porto que concluiu por um contacto ilegal. Já antes havia ocorrido lance entre Matheus Reis e Rafa, mas aí o contacto já foi considerado legal. Paulinho provoca a falta lançando-se para a frente do defesa quando ele ia chutar a bola. Bem feito. Já a cotovelada de Reis afastando o avançado foi natural. Assim como as faltas de Ugarte foram naturais. Nada que não se esperasse. Artur Soares Dias será um excelente árbitro, que aprecio, mas é um árbitro, consciente ou inconscientemente, condicionado. Só os politicamente correctos não o confessam.


Pedro Prista Lucas, Colares


---------------------------------------------------------------------


O Estádio do Sport Lisboa e Benfica, vai ser o palco, para mais um dérbi. O dérbi da “cidade menina e moço”, Lisboa, que vai receber a visita do seu vizinho da 2ª. Circular, o Sporting Clube de Portugal, que ocupa o 4º. lugar, e, que em relação ao 1º. lugar, ocupado pelo Sport Lisboa e Benfica, estão separados por 12 pontos. Nos jogos entre os rivais para a Liga Portugal Bwin, este é o 89ª. jogo, entre as duas equipas, em que se regista em 88 jogos, sendo 48 vitórias para o SL Benfica e 16 vitórias para o Sporting CP. Benfica-Sporting, é o encontro dos velhos rivais, e que motiva sempre grandes paixões, entre as massas adeptas. Qualquer resultado que se verificar, no final da partida, é aceitável, entre as duas melhores equipas do futebol. Que seja um jogo correto, e não haja motivos para fazer correr muita tinta, na imprensa escrita, e a mesma correção se verifique após o final da partida. Mais um dérbi dos dérbis. Porque futebol sem correção não é desporto.


Mário da Silva Jesus, Odivelas


---------------------------------------------------------------------


Pois é! Começam a soltar-se os “ventos da liberdade” face ao isolamento do “eucalipto”. Já de algum tempo a esta parte se via, com clareza, que os egos exagerados começavam a estragar o ambiente colectivo ( qual vir de barco do Barreiro, qual carapuça? Só não percebeu o desconforto da relação entre o “eucalipto” e o Bruno Fernandes, naquele cumprimento “aziado” no balneário da seleção, depois da tal entrevista programada, quem não quis! ).

Que Roberto Martinez também possa falar com o Ten Haag, e outros treinadores que tiveram que adaptar-se à cultura do “eucalipto” já na fase da sua exigência e arrogância alucinadas, e tome a única sábia ( e prudente ) decisão de dispensar a seleção nacional de problema tão contraproducente.

A árvore, quando daninha, ou a peça de fruta, quando podre, estragam a floresta e o cesto.

E pode ( deve ) Roberto Martinez, tomar essa atitude sem qualquer sentimento de ingratidão ou de injustiça face ao maior futebolista português de todos os tempos ( ninguém, em seu perfeito juízo, pode negar-lhe essa condição ou deixar de agradecer-lhe o contributo de tantos anos ). Afinal foi uma decisão do próprio, perfeitamente unilateral e sem estar minimamente preocupado com o grupo, que o deve excluir do futuro da seleção.


Armando Neves, Lisboa


---------------------------------------------------------------------


A criminalização por uso de artefactos pirotécnicos em recintos desportivos peca por tardia. Quem considera um exagero a medida da tutela esqueceu a morte de um adepto leonino ,em 1996,atingido por um very-light, no estádio do Jamor no decorrer da partida entre o Benfica e o Sporting para a final da Taça de Portugal. Custa a acreditar que haja quem leve para um estádio de futebol engenhos desse tipo. Se há castigo para quem critique a arbitragem ,porque não para os incendiários televisivos que são pagos para falar de desporto e por vezes são autênticos “fogueirinhas”, Portugal não é o propagandeado jardim à beira-mar plantado. Há episódios de racismo e violência em recintos desportivos. Afinal, receber apoio do Estado por ser de utilidade pública não valida impunidade.


Ademar Costa, Póvoa de Varzim


---------------------------------------------------------------------


Daqui a horas, na Luz repete-se O Jogo. Os atletas não tiveram provavelmente sono pesado esta noite. Milhões  de nós solidários,  também não. A distância pontual pode ser de segundos ou anos luz. Não conta para nada. Ao mesmo tempo por todo o mundo onde haja patrícios a esta hora prepara-se o jogo. Cervejas, brancos, verdes e o que calhar. Pastéis, que são bolinhos no norte, de bacalhau. Uns camarões para alguns, queijinhos para todos. As ameaças à entrada  de nossa casa aos amigos e sobretudo às noras e genros, nesta casa respeita-se o… ( um ou outro ). E apita o árbitro. O silêncio venerável, por segundos. Depois começa a caldeirada. As vozes baralham-se e lutam pelo título de maior volume. E a magia no relvado vem direitinha até nós, que garanto nos cansamos tanto como os jogadores.

É um dia grande. De festa. Se os deuses forem justos festa  para os meus. O mesmo pensam os do outro lado. Mal como é evidente. No fim voltamos à mesa para retemperar forças. Com juras de vingança. Para a próxima vais ver… É o derby. É tão bom.


Paulo Costa e Cruz, São João da Caparica


---------------------------------------------------------------------


Ao consultar a página de A Bola, online, de hoje dia 14 de Janeiro de 2023, tive a oportunidade e o privilégio, de ter tido conhecimento, que a Câmara Municipal de Lisboa, condecorou com a medalha de mérito municipal desportivo, o Carlos Manuel Duarte Silva, que era conhecido somente por Carlos Silva, antigo guarda-redes, que representou as camisolas, do Encarnação; “Os Belenenses”; Sporting, Clube TAP e da seleção de Portugal, onde em 25 temporadas de 1967 a 1992, vestiu por 96 vezes a camisola das quinas. Para além de ter conquistado 8 Campeonatos Nacionais da I Divisão e 8 Taças de Portugal, destaco para o facto de em 1976, se ter realizado em Portugal, o Campeonato do Mundo de Andebol Grupo C, equivalente à 3ª. divisão, no Pavilhão da Ajuda, em Lisboa, e que Carlos Silva, fez parte da seleção de Portugal, que se sagrou campeão. É bom para os desportistas, que, através de jornais, como A Bola, possamos rever os nossos ídolos do passado. Felicidades ao Grande campeão, que foi Carlos Silva, para sempre uma referência do nosso Andebol.


Mário da Silva Jesus, Odivelas


---------------------------------------------------------------------


Bom dia

Renovo o pedido de fazerem o favor de informar o público sobre quem está por detrás do investimento no Casa Pia e qual era o contributo do Bruno Paixão nesse projeto ; congratulo o jornal pela exposição dada ao doping no ciclismo mas tem havido pouco trabalho na divulgação do potencial doping financeiro e desportivo no futebol ; Gostava de saber quem está por detrás do projeto Casa Pia e porque também é tao protegido pelos árbitros.

Obrigado


Pedro Cruz, Porto


---------------------------------------------------------------------


Que necessidade tinha Jose Mourinho de vir fazer a declaração que fez sobre os termos do convite ou da “sondagem”  que lhe terá feito, o Presidente da FPF ?!

Procurar desacreditar Fernando Gomes ?! Desacreditar Roberto Martinez !?

É absolutamente inacreditável é incompreensível que um treinador como o passado de José Mourinho ceda à mesquinhez que revela a sua atitude.

Há pessoas que por mais que ganhem nunca serão capazes de ser verdadeiramente.

Parece que o final de carreiras de duas das maiores figuras do desporto e do futebol português em vez de servir para consolidar o seu prestigio, só serve para nos mostrar que afinal, os nossos idolos, têm pes de barro !


Antonio Gomes-Martins, Vila Nova Gaia


---------------------------------------------------------------------


Começo com uma pequena provocação que é, afinal, o sal da sã rivalidade no desporto e no futebol:

O Benfica, quando comparado com os seus autoproclamados rivais, SCP e FCP, fica sempre a ganhar ! Desde logo porque SCP e FCP têm um único rival, o Benfica ; enquanto o Benfica divide a sua rivalidade por …2 ! Depois porque mesmo os benfiquistas, consoante a sua origem geográfica, baseiam a sua rivalidade mais em questões de vizinhança,  do que em questões de natureza desportiva. No fundo, todos sabemos e aceitamos que os dois ( FCP/SCP ) juntos, não dão um Benfica !

Domingo, na Luz, defrontam-se os eternos rivais. É certo que o Benfica tem larga vantagem sobre o Sporting nos jogos disputados em casa, mas também é sabido que já são mais do que algumas, as vezes que o Sporting conseguiu desfeitear o Benfica na Luz.

Por isso é importante começar o jogo a ganhar !

Por isso é importante inventivar e aplaudir desde o inicio, todos os jogadores, e mais que qualquer outro Enzo !

O inferno da Luz não pode ser para os nossos. Deve, tem que ser para os … pequenos rivais !


António Gomes Martins, Gaia


---------------------------------------------------------------------


Todos os árbitros e auxiliares escolhidos para as primeira e segunda liga deveriam ser profissionais. Os homens de negro deviam estar em constante actualização e treino físico. O futebol rende muitos milhões de euros. As inúmeras suspeições lançadas a árbitros e auxiliares seriam atenuadas .Tirando raras exepções não acredito que a arbitragem seja corrompida ou sucumba a gostos clubistas. Confio na generalidade nos homens de negro. Porque não criar a cidade da arbitragem? Uma má decisão pode prejudicar seriamente qualquer equipa. Pode dar ou retirar um título de campeão ou originar uma descida ou subida de divisão.


Ademar Costa, Póvoa de Varzim

---------------------------------------------------------------------


Isto não é só dizer mal por dizer mal, mas alguém tem que fazer reparos menos simpáticos. Ora, no que toca à escolha do seleccionador, Fernando Gomes afirmou que Roberto Martinez foi a única proposta concreta da sua parte. Já a Mourinho terá garantido que não só era a primeira escolha como a única. É tudo uma questão de estilo. Como questão de estilo será o seleccionador ter ido para a Arábia ver futebol espanhol e falar com CR7, ignorando, por exemplo, o derby minhoto. Aposta no passado e desprezo pelo presente dentro de portas. Mau sinal, para começo. Este fim de semana joga-se o grande derby da capital, com inúmeros jogadores de selecção. A presença de Martinez é, em minha opinião, obrigatória. Os portugueses estão atentos.


Pedro Prista Lucas, Colares

---------------------------------------------------------------------


O jogo deste fim de semana com o Sporting vai constituir uma prova dos nove decisiva quanto à saúde atual da equipa de futebol do Benfica. Depois de um regresso pós-Mundial para esquecer, parece que a equipa está a reafirmar-se, após duas vitórias seguidas, mas será o derbi de domingo que funcionará como tira-teimas. Depois dos jogadores terem oleado a máquina de como jogarem melhor e com o regresso ao campo de uma equipa com o melhor dos onzes, restará ao Benfica aperfeiçoar automatismos e uma maior eficácia de remate, que materialize em golos a tendência para uma exibição agradável dos seus jogadores. Os motivos de tensão parecem ter-se dissipado, pelo menos por agora. Enzo parece que vai ficar e garante que está com a equipa. Chegaram dois reforços nórdicos de peso. O tempo é de retoma da serenidade para a qual muito têm contribuído Roger Schmidt e Rui Costa. Eles são os guardiões das chaves da fortaleza da Luz.


Eduardo Fidalgo, Linda-a-Velha


---------------------------------------------------------------------


Jogo referente aos oitavos de final de Taça de Portugal, entre o histórico emblema do Sado, o Vitória Futebol Clube, que faz parte da história do futebol português, vencedor de três Taças de Portugal, nas épocas de 1964/65, frente ao SL Benfica 3-1; 1966/67, frente à Académica de Coimbra e 2004/05, frente ao SL Benfica 2-1. E finalista vencido por sete vezes, nas épocas de 1942/43, 1953/54, 1961/62, 1965/66, 1967/68, 1972/73 e 2005/06. No mítico Estádio do Bonfim, recebeu a visita de outro histórico do futebol português, o Casa Pia Atlético Clube.

Vitória Futebol Club, afastado desde da época de 2019/20, do palco maior do futebol português, na presente época disputa a Liga 3, Série B, o Casa Pia AC, equipa que ocupa o 5º. lugar da Liga Portugal Bwin, equipa sensação. Jogo da Taça de Portugal, para reviver tempos idos, em que o Vitória de Setúbal, marcou de forma notável, gerações. Este encontro ficou resolvido com um golo madrugador, estavam decorridos apenas 3 minutos e o Casa Pia AC, marcou, “graças”, a um remate em que a bola ressaltou num defesa. Venceu por 1-0, que ditou o afastamento do Vitória de Setúbal, dos quartos de final da edição da Taça de Portugal Placard. Até final bastou aos gansos, controlarem a partida, perante o assédio dos sadinos. 


Mário da Silva Jesus, Odivelas


---------------------------------------------------------------------



Mark Williams termina a sequência de derrotas frente a Ronnie O'Sullivan e vence nos quartos de final (6-5) e segue para a meia final do Masters (Snooker)
Mark Williams teve de esperar 8 anos para voltar a vencer o líder do ranking e atual campeão mundial Ronnie O`Sullivan. Ronnie adiantou-se no marcador ao vencer os três primeiros frames, ficando a vencer por 3-0, Mark Williams atenuou os danos feitos nas partidas anteriores e venceu o último frame da primeira parte, indo para o intervalo a perder por 3-1
Na segunda parte, com uma entrada de 83pts, Williams reduzia para 3-2, no entanto Ronnie adiantaria-se vencendo o 6º frame, ficando a vencer 4-2. Mark Williams não se dava por vencido e venceria três frames consecutivos incluindo uma entrada de 143 (a mais alta do torneio até ao momento, destronando Higgins com 142) ficando a vencer por 5-4. O’Sullivan venceu um tenso 10º frame, fazendo 77 após uma longa troca de bolas, com vermelhas espalhadas perto da tabela inferior. A vitória não seria negada ao galês, tendo aproveitado ao máximo mais um erro do génio inglês, para construir mais uma entrada centenária (102) carimbando assim a vitória e o consequente lugar nas meias finais.


João Vicente, Abrantes


---------------------------------------------------------------------
 


Sabemos que em Portugal há clubes que, talvez por estarem confusos ( ou aceitarem isso como uma mera ferramenta de marketing ) quanto ás suas origens, fazem gala de só se terem afirmado no período da Democracia, embora, incompreensivelmente, sigam o seu caudillo há já mais de 40 anos e até, quando parecem surgir no horizonte novas ideias e novos protagonistas, aconteçam acasos estranhos, na linha da “melhor tradição italiana”, que mais não pretendem do que lembrar quem é que manda !
 

Ora, no Benfica a Democracia sempre constituiu o cerne do ADN do clube e, talvez por isso, sempre conviveu mal com expressões como “consensual” e “unanimidade”.
 

Com efeito, no Benfica, nascido na Farmácia Franco, em Belém, em Fevereiro de 1904, nós, os benfiquistas nunca renegamos o nosso passado, temos orgulho no nosso presente e justificada esperança no nosso futuro. E, ainda que a legenda Et Pluribus Unum seja parte integrante da forma de ser benfiquista, estes, os benfiquistas não confundem o amor ao Benfica que, esse sim , é inegociável e, portanto, unânime e consensual, com o seguidismo por uma qualquer espécie de caudillo, seja ele presidente, jogador, técnico ou outro dirigente.

Nada impede, no entanto, que o mérito e a qualidade reveladas por quem serve o Benfica, concite, em determinada altura, à volta de uma só pessoa, o aplauso e o reconhecimento generalizado dos benfiquistas. Vem isto a propósito das recentes intervenções de Roger Schmidt sobre o caso Enzo Fernandez. Não custa reconhecer que RS é, talvez, como pessoa, ainda melhor do que como treinador e revelou, no caso vertente, uma sensatez, uma clarividência e uma elegância que só está ao alcance de pessoas de qualidade elevada. O que RS trouxe até agora nada tem a ver com resultados ( ainda falta muito para a época acabar ), mas tem a ver sim com a recuperação da imagem de liderança , de exemplo que é mister o Benfica representar. E, teorias da conspiração à parte, isto causa pruridos a muita gente … e, por isso, creio que posso dizer que hoje, é consensual e unanimemente reconhecido que Roger Schmidt orgulha os benfiquistas e é o homem certo no lugar certo !


Antonio Gomes-Martins, Vila Nova Gaia


---------------------------------------------------------------------
 

O fantástico Sporting Clube de Braga está de novo no caminho do Benfica. Os bracarenses mostraram como se vira um resultado. Não é qualquer equipa que marca 3 golos em 5 minutos.  Os encarnados fizeram um jogo sofrível contra o Varzim para a Taça de Portugal. O clube da águia precisa de reforçar o ataque. A formação não pode ser relegada para segundo plano. É mais fácil comprar um jogador com algum crédito.O dinheiro dos contribuintes portugueses não pode ajudar os bancos a  emprestar milhões de euros aos grandes clubes de futebol. Casper Tengstedt e Andreas Schjelderup serão a solução? Estará na mira do treinador encarnado ceder Gonçalo Ramos?


Ademar Costa, Póvoa de Varzim


---------------------------------------------------------------------
 

Existem algumas expectativas quanto ao trabalho do novo seleccionador nacional, assim como as pessoas se indagaram porquê Roberto Martinez. A resposta está dada. A primeira actuação: ir à Arábia falar com CR7 (quem paga?). Um seleccionador à medida. Tudo leva a crer que será mais do mesmo e que continuaremos com uma selecção nacional condicionada...por Ronaldo e por Fernando Gomes. Afinal, sem surpresas.


Pedro Prista Lucas, Quinta Velha

---------------------------------------------------------------------
 

Jogo grande dos oitavos de final da Taça de Portugal Placard, no Estádio Municipal de Braga, entre o Sporting Clube de Braga e o Vitória Sport Clube. SC Braga, que já conquistou a Taça de Portugal, nas épocas de 1965/66; 2015/16 e 2021/22. Vitória Sport Clube, que conquistou este troféu na época de 2012/13. Que jogo. Um Vitória SC, que tomou conta do jogo até aos 80 minutos, quando vencia por 2-0, certamente os jogadores dos conquistadores, pensariam que tinham o passaporte para os quartos de final, garantido. Mas eis que surge, nos últimos dez minutos, um SC Braga, totalmente virado para o ataque e conseguiu a reviravolta. Foi letal, a força o querer, dos guerreiros do Minho, que viraram o resultado e marcaram três golos. O derby do minhoto foi um hino ao futebol. O SC Braga merece estar nos quartos de final da Taça de Portugal. Que jogo.


Mário da Silva Jesus, Odivelas


---------------------------------------------------------------------

Quem pensou que o Benfica desembarcava na Póvoa de Varzim  para dar um mar de classe , talento e goleada enganou-se .O Varzim mostrou ser uma equipa que sabe jogar futebol. O Varzim tem argumentos a nível de qualidade de jogadores . O Benfica sufocou durante largos minutos da segunda parte. Vai ser esse o futebol das águias contra os leões? O que o Varzim  não tem é o crédito bancário dos chamados grandes, que devem muitos milhões à banca. Num país onde criticar a arbitragem dá castigo é fácil concluir que algo está em fora de jogo. Custa a entender a realidade dos ordenados dos jogadores do Benfica e do Varzim .Cartão vermelho para o escoamento da entrada dos sócios e acompanhantes varzinistas. Uma demora desnecessária. Isso não é de um clube profissional.


Ademar Costa, Póvoa de Varzim


---------------------------------------------------------------------


O Varzim Sport Clube, um “velho” conhecido do futebol português, tendo militado durante 21 épocas, na divisão maior do futebol em Portugal, onde alguns clubes mais cotados, passaram mal, diante dos poveiros. A participar na presente época na Liga 3, na Série A, onde ocupa o 2.º Lugar. Nas suas participações na prova rainha, a Taça de Portugal, o melhor que atingiu, foi a presença por três vezes nas meias-finais desta competição, nas épocas de 1977/78; 1979/80 e 1984/85. Na presente edição da Taça de Portugal Placard, afastou sucessivamente, na 1.ª eliminatória o S. Vila Meã por 1-0, na 2.ª eliminatória o Feirense por 1-0, na 3ª. eliminatória, o Sporting por 1-0 e na 4ª. eliminatória o S. João Ver por 1-0, o que permitiu a passagem para os oitavos de final, onde se encontrou com o SL Benfica, que se deslocou ao Estádio do Varzim Sport Clube, na Póvoa de Varzim. Um jogo, pobre, onde a equipa do SL Benfica, apenas assegurou os serviços mínimos, acabando por vencer por 2-0, e a passagem aos quartos de final. Contudo, o Varzim SC, equipa do terceiro escalão, não esteve mal, e não se pode envergonhar de ter saído da Taça de Portugal.

Mário da Silva Jesus, Odivelas

---------------------------------------------------------------------


Alguém disse que na vida o importante não é como se começa mas como se acaba.

O Cristiano Ronaldo iniciou a sua carreira profissional de futebol sénior com talento , trabalho e dedicação e assim continuou durante 20 anos dando imensa alegria e orgulho ao povo português. Nos últimos tempos porém as suas atitudes tem sido decepcionantes para um símbolo que já deu o nome a um aeroporto e tem milhões de seguidores nas redes sociais. Atirar com a braçadeira de capitão ao chão, dar uma entrevista polémica no meio do mundial de Catar pondo em causa o trabalho do grupo desrespeitar o treinador em pleno jogo só por ser substituído são no mínimo atitudes arrogantes. Se se confirmar que CR7 irá tomar o partido da Arábia Saudita para a organização do campeonato mundial de 2030 é a água que transborda o copo.


O presidente da federação portuguesa tem a obrigação de denunciar tal ação . Pode-se dizer que o Messi a troco de uns milhões de dólares também apoia a Arábia Saudita e os seus insignificantes parceiros nesta corrida à organização do campeonato mundial de 2030, mas que eu saiba a Argentina não está interessada em concorrer. Estar na história ao lado de Humberto Delgado, Gago Coutinho e Sa Carneiro requer responsabilidade e porque não patriotismo. Infelizmente nestes últimos tempos é o que tem faltado a Ronaldo.


Luís Lourenço, Nova Iorque


---------------------------------------------------------------------


Depois da apresentação do novo selecionador nacional e das suas respostas às perguntas da imprensa, retive como pontos positivos e que me deixam esperança numa mudança para melhor em relação ao passado recente da equipa de todos nós, as seguintes ideias:


Sobre Cristiano Ronaldo, respondeu com grande clareza que  as decisões tem de se tomar em campo, não sendo ele treinador de tomar decisões precipitadas e por despacho.


Estou totalmente de acordo porque é no campo que se mostra se um jogador está ou não em condições de ser selecionado, nunca pelo seu passado, por mais glorioso e merecedor de todos os agradecimentos que seja.


Sobre se um sistema se deve adaptar aos jogadores ou o contrário, deixou claro que na sua ideia, não acredita em sistemas, antes acredita no jogador, no ser humano e no seu talento para ganhar jogos. E que é preciso ser taticamente flexível para aproveitar ao máximo o talento e tudo o que cada jogador tem e nunca forçar um jogador talentoso a adaptar-se ao sistema.

Uma vez mais, acho essa uma filosofia extremamente acertada e propicia a aproveitar o enorme potencial e talento disponível nos nossos jogadores.


Quanto a mim, estas são duas novas ideias do selecionador Roberto Martinez que, de alguma forma, revelam uma diferença óbvia em relação ao que víamos suceder na nossa seleção. Espero sinceramente que as consiga pôr em prática, aproveitando ao máximo todo o talento que vai ter à sua disposição…

Boa sorte.


José Gaspar, Carcavelos


---------------------------------------------------------------------


Evoca outros tempos. Parecia então ser gigante com braços elásticos.  Não era, com apenas 1, 83 de altura. Era sim muito bom guarda-redes. Mas nesses anos oitenta em que os mais velhos ainda lhes chamavam keepers ( goalkeepers ), dizia-se que os guarda-redes tinham que ter um parafuso a menos na cabeça.E muitos pareciam não tê-lo. Arrojados metiam a dita no meio dos pés dos outros jogadores. Claro que não podia correr bem. O Bento foi  um caso nesse hábito estranho. Outro lembrou-se de ler uma revista no banco dos suplentes com o jogo a decorrer. Várias páginas não chegariam para contar esses tempos memoráveIs. O Mészáros interagia com as bancadas. Trintão, brincava durante o jogo como um miúdo para divertir a malta. O Eurico bem nos contou os calafrios que o homem dava aos colegas. Sem consequências de maior além das gargalhadas nas bancadas. Hoje é tudo muito sério. Cairia o Carmo e a Trindade com algumas dessas coisas. Infelizmente. Mas neste adeus para quem teve a sorte de as ver,  fica a saudade dessas maluquices e do homem campeão.

Obrigado Mézáros.


Paulo Costa e Cruz, São João da Caparica


---------------------------------------------------------------------


Nada mais terei a acrescentar, do que já foi escrito, na edição de hoje do jornal A Bola, pelas “penas” dos jornalistas António Simões e João Bonzinho, digníssimo diretor de A Bola, acerca do dia trágico, 9 de Janeiro de 2023, da morte de Ferenc Mészáros, o guarda-redes, internacional dos magiares, que pela mão, do então, o inesquecível presidente João Rocha, o trouxe para o Estádio José Alvalade, na época de 1981/82. Mészáros, mais um campeão que desaparece. Nas duas épocas ao serviço do Sporting Clube Portugal, conquistou na época de 1981/82 a Taça de Portugal, frente ao Sporting C. Braga, e, na mesma época conquistou o título de campeão nacional da I Divisão. Na época de 1982/83, conquistou a Supertaça Cândido de Oliveira, frente ao Sporting C. Braga. Três títulos, que vincam a marca e o estilo de um grande campeão,

Na época de 1983/84, representou o emblema algarvio do Sporting Clube Farense, tendo terminado a sua notável carreira, ao serviço do Vitória Futebol Clube, a Princesa do Sado, nas épocas de 1986/87; 1987/88 e 1988/89. A sua memória ficará eternizada, em todos os adeptos, do desporto, Rei o  futebol.


Mário da Silva Jesus, Odivelas


---------------------------------------------------------------------


Bom dia,

A bola por favor pode falar sobre o aumento de preco de bilhetes por 50% ?? O benfica cada vez mais tenta roubar aos proprios socios. Bancada central que era sempre 35 eur, ou ao maximo 45 eur para jogos da champions, agora cobram 52,5 ou 60 eur. Nao ha causa razoavel p isso e espero que a bola possa fazer alguma investigação.

Cumprimentos da Alemanha


Moritz Reuther


---------------------------------------------------------------------


A confirmar-se o apoio de Cristiano Ronaldo, na condição de embaixador, à candidatura da Arábia Saudita ao Mundial de 2030, juntamente com Egito e Grécia, penso que será chegada a altura de terminar de vez a sua participação como jogador da seleção de Portugal. Com efeito, como pode Ronaldo jogar, a partir de agora, pela seleção de um país, que é o seu, a que dentro de anos irá opor-se? Sabendo que Portugal e Espanha, em conjunto com a Ucrânia, apresentam igualmente candidatura a sede desse mesmo Mundial, a decisão de Cristiano Ronaldo atinge o desporto português, fere gravemente a sua ligação a ele e ignora, antes se lhe opondo publicamente, as intenções do país de que é natural em acolher então a competição como desígnio desportivo nacional. Cristiano pode querer ganhar todo o dinheiro do mundo, mas 200 milhões para, na prática, combater a candidatura do seu próprio país, soam a forma de o trair. E Ronaldo bem terá a noção disso, o que parece não bastar para o dissuadir, pelo que só lhe restará renunciar à seleção ou que o novo selecionador o faça entender nesse sentido. Já basta toda a polémica que acompanhou Ronaldo no Qatar e que prejudicou seriamente a dinâmica da seleção. Agora vira-se contra ela, ao vir a promover candidatura que se opõe à do seu próprio país em 2030. Vergonhoso! Enfim, Ronaldo vai de mal a pior.


Eduardo Augusto de Sousa Dias Fidalgo, Linda-a-Velha  


---------------------------------------------------------------------


Estádio da Luz: está muito bonito no interior!... Quanto ao exterior, estamos conversados. O Estádio da Luz e os anexos é uma vergonha! muito pouca luz no exterior em relação aos nossos rivais.


Emília Fernandes


---------------------------------------------------------------------


A última jornada trouxe bons ventos para o SC Braga, que o levaram até ao segundo lugar. A jornada terminou com um bailinho da Madeira que o Sporting não soube bailar.

O SC Braga foi aos Açores golear o Santa Clara por 4 bolas sem resposta, pressionando o F.C. Porto, que viria a jogar mais tarde.

Após a derrota frente ao Sporting, o SC Braga deu uma boa resposta frente ao Benfica e continuou a maré positiva na jornada seguinte.

A equipa comandada por Artur Jorge sabia que não podia facilitar e, ao mesmo tempo, que podia colocar pressão nos seus rivais. Assim o fez.

O F.C. Porto sabia que teria um jogo muito complicado frente ao Casa Pia. Veio a confirmar-se essa dificuldade. A equipa portista não teve pio para gritar pelos 3 pontos e perdeu 2 pontos, permitindo que o SC Braga se adiantasse na tabela, estando agora o clube minhoto no 2º lugar, com 1 ponto de avanço e a 6 do líder Benfica, que também não facilitou.

Com os resultados da última jornada, o campeonato ganhou uma nova vida.

A disputa pelo 2º lugar está mais acesa do que nunca e há ainda jogos importantes. Na próxima jornada haverá um derby lisboeta que poderá ter impacto na luta pela liderança ou afastar ainda mais o Sporting dos lugares de pódio.

Ainda há muito para disputar, mas uma coisa é certa, o Braga tem já o lugar na Europa praticamente garantido.


Jorge Silva, Braga


---------------------------------------------------------------------


Vi com atenção o que disse o novo selecionador Português, que é Espanhol. Como diz o ditado : de Espanha nem bons ventos nem casamentos. Eu não penso isso e vejo um treinador competente.

Não gosto da personalidade de Mourinho, mas penso que era ele o único capaz de ser campeão do mundo porque era o único que retirava da selecção, Cr37 e Pepe. 

Ao contrário do que as pessoas pensam estes 2 jogadores são o problema da selecção. Por aqui fico


Constantino Batista


---------------------------------------------------------------------



As derrotas do Braga em Alvalade (5-0) e do Benfica em Braga (3-0) veio acentuar a teoria, alimentada por jornalistas e comentadores, de que a paragem do Mundial prejudicara estas equipas e beneficiara Porto e Sporting.

Agora, Porto e Sporting perderam pontos quando não podiam, e a teoria foi por água abaixo.

Deste modo, a tese teve antítese, mas já não terá síntese. Porque nos próximos dias, o que estará em foco são os pontos perdidos por Porto e Sporting e o novo selecionador nacional.



Antero Barbosa, Porto


---------------------------------------------------------------------


Devo confessar que ninguém me pediu qualquer opinião acerca da contratação do novo selecionador nacional de futebol, para ocupar a vaga deixada por Fernando Santos, após a participação de Portugal, na 22ª. edição do Campeonato do Mundo-Qatar 2022. Campeonato do Mundo, do nosso descontentamento, depois de ter sido posta a fasquia, bem alto, que Portugal, ia ser o próximo campeão do Mundo. Enfim, sonhar não faz mal, sempre vai alimentando o ego de cada um. Terminado o maior certame de futebol, que reuniu 32 seleções dos cinco continentes, que se realizou lá para as bandas do deserto, na Península Arábica, dos arranhas céus, da vida luxuosa, graças ao poder do valor do ouro preto. No entanto, Fernando Santos, foi o timoneiro, da seleção de “todos nós”, desde de 11 de Novembro de 2014, num jogo em Paris, frente à França, cujo resultado já faz parte da história (1-2). O resultado foi ter ganho para Portugal, o título de Campeão da Europa França 2016, ter ganho a Liga das Nações em 2019, e o 3º. lugar na Taça das Confederações. Todos estes títulos, verdade seja dita, nunca nenhum outro selecionador, desde de 18 de Dezembro de 1921, data do batismo do primeiro jogo, da seleção das quinas.

Com o “trono” de selecionador, vazio, e a pensar nas qualificações para as fases finais do Campeonato da Europa, a ser realizado na Alemanha, em 2024, e Campeonato do Mundo, a ser realizado por três países da América do Norte, Canadá, EUA e México, em 2026. Houve a necessidade de procurar um substituto. E depois terem sido postos na mesa alguns nomes, nos quais alguns, bem conhecidos e falando a língua de Camões, a escolha caiu no espanhol Roberto Martinez Montoliú, último selecionador dos Diabos Vermelhos, que hoje foi apresentado pelo Dr. Fernando Gomes, presidente da Federação Portuguesa de Futebol.


 Mário da Silva Jesus, Odivelas


---------------------------------------------------------------------


A escolha de Roberto Martínez para seleccionador nacional parece ser uma decisão acertada devido à necessidade de aproveitar a qualidade dos jogadores que actuam nos melhores clubes europeus. No entanto, a duração do contrato até ao Mundial-2026 é excessiva.

O fim do ciclo da actual da direcção da FPF também tem de significar uma mudança em termos de selecção depois do Euro-2024 com a aposta numa geração mais profissional e que tenha orgulho em representar o país, além de poder evoluir nos clubes portugueses de forma equilibrada. 

O Presidente Fernando Gomes fez bem em contratar o treinador espanhol com o objectivo de vencer o próximo Europeu, só que, a partir desse momento é preciso começar a olhar no longo prazo


Francisco Castelo Branco, Lisboa


---------------------------------------------------------------------


Roberto Martínez é o  treinador da seleção portuguesa de futebol de 11 masculino .O não ter um currículo recheado de vitórias não quer dizer que não faça um bom trabalho. A questão é o ambiente que vai encontrar a nível de balneário. Falta saber se Cristiano Ronaldo concorda com o nome. Julgo que um dia CR7 será selecionador. Até pode vir a treinar a seleção saudita. O que não quer dizer que não tenha sucesso. Há “tráfico de influência” a nível da seleção. Enquanto houver meninos bonitos o caminho vitorioso está minado. E Fernando Gomes vai continuar por muito mais tempo como presidente da Federação Portuguesa de Futebol? Chegou a hora de Fernando Gomes ceder o lugar.


Ademar Costa, Póvoa de Varzim


---------------------------------------------------------------------


Cristiano Ronaldo chegou, viu e “despediu”. Custa a acreditar que o Al Nassr vá dispensar Aboubakar para inscrever CR7 na liga saudita de futebol. Quem diria que o que se afirma como o melhor do mundo seja o pior colega do antigo jogador do F C do Porto. Aboubakar merece respeito. Mas, este é o Ronaldo verdadeiro. Não vem em defesa do seu colega dispensado? Ronaldo vai conseguir dormir descansado? A ética está em posição de fora de jogo no futebol de alta competição. Pode ser que Aladino coloque CR7 no seu devido lugar. Ronaldo fala em respeito como se fosse flor que se cheire.


Ademar Costa, Póvoa de Varzim


---------------------------------------------------------------------


Roberto Martínez é um dos nomes falados para treinador da seleção portuguesa de futebol de 11 masculino .O não ter um currículo recheado de vitórias não quer dizer que não faça um bom trabalho. A questão é o ambiente que vai encontrar a nível de balneário. Falta saber se Cristiano Ronaldo concorda com o nome. Julgo que um dia CR7 será selecionador. Até pode vir a treinar a seleção saudita. O que não quer dizer que não tenha sucesso. Há “tráfico de influência” a nível da seleção. Enquanto houver meninos bonitos o caminho vitorioso está minado. E Fernando Gomes vai continuar por muito mais tempo como presidente da Federação Portuguesa de Futebol? Chegou a hora de Fernando Gomes ceder o lugar.


Ademar Costa, Póvoa de Varzim


---------------------------------------------------------------------


Leio hoje em A Bola que as teorias da conspiração não têm razão de ser e que a Justiça tem os seus tempos próprios, deduzindo-se, portanto, que terá histórica isenção, à prova de bala. Em poucos segundos veio-me à memória a actuação da justiça no célebre caso Apito Dourado, no despacho de um juíz adepto do SCP no caso Palhinha, etc. Estarei a ver mal, certamente, se atentarmos nas sábias palavras registadas neste desportivo. No entanto, em muitos casos o que parece é e estou em crer que ninguém escapa a este facto. Salvo melhor opinião, presumo que nem a Justiça.


Pedro Prista Lucas, Colares


---------------------------------------------------------------------


Durante muito tempo, e sobretudo quando treinava o Benfica, Jorge Jesus era tema das mais variadas tertúlias, pela forma como tentava descartar respondabilidades sempre que a equipa perdia pontos e, ao revés, como sublinhava o seu próprio mérito sempre que a vitória era significativa.

Ora, se é verdade que essas são caracteristicas da controversa personalidade de JJ, há que reconhecer que, também aqui, fez escola.

Basta ver os comentários de SC sempre que a equipa perde pontos, como foi, mais uma vez, o caso de ontem, onde foi salientado o esforço que os adeptos fazem para se deslocarem a Lisboa para ver o jogo, numa critica implicita aos jogadores que não deram tudo para corresponder a esse esforço. Já quando ganha é notório que os jogadores “cumpriram na integra o plano de jogo”, traduzindo “fizeram tudo o que eu disse que era para fazer”. Uma forma mais capciosa, mas ainda assim autoelogiosa de chamar a si o mérito das vitórias e de alijar das costas o peso das derrotas. Porém, sobre o modesto e sempre atencioso treinador portista, ninguém perde tempo com criticas quanto ao teor do seu discurso.

Porque será ?


Antonio Gomes-Martins, Vila Nova Gaia


---------------------------------------------------------------------


O Benfica deve ter uma posição de grande tranquilidade neste assunto e que faça regra para o futuro.

Qualquer jogador essencial para o projeto desportivo não deve sair a meio da época, salvo se for cumprida meticulosamente a cláusula de rescisão contratual, sabendo-se que para tal o pagamento deve ser a pronto. E desse ponto de vista, não existe negociação entre o Benfica e outro clube, mas tão somente a ativação de uma cláusula contratual. No final da época desportiva, a situação é diferente, sendo então o momento de vender algum jogador necessário ao equilíbrio das contas.

Não devemos apoiar nenhum ato de descapitalização do plantel, 1- quando estamos a meio de duas competições de particular importância, campeonato e CL, 2- quando o clube comprador é nosso concorrente numa dessas competições, 3-quando definimos como objetivo ganhar o campeonato e ir muito longe na CL, 4- quando o encaixe financeiro em aberto na CL são ainda algumas dezenas de milhões de euros, 5- quando é importante para a imagem do clube no plano internacional saber resistir à subtração dos melhores atletas antes de terminadas as competições.

O Benfica pode não ser um ponto final de carreira para um atleta jovem de larga ambição, mas seguramente não somos um trampolim para lado nenhum. Somos  uma instituição enorme, que todos os atletas, técnicos e colaboradores deverão respeitar em função dos planos traçados no início da época. A Direção que respeito, deve falar curto e grosso, deixar-se de retóricas, afirmando que só saem pela cláusula, para depois ir negociar formas de pagamento faseados.

Apregoam que o projeto é desportivo, não financeiro… cumpram-no agora.

Saudações benfiquistas


Manuel Soveral


---------------------------------------------------------------------



Na sua deslocação à Pérola do Atlântico, para cumprir a 15.ª jornada da Liga Portugal Bwin, o Sporting Clube de Portugal, defrontou no sempre difícil Estádio do Marítimo, na cidade do Funchal, o Club Sport Marítimo, perdendo por 1-0. Levava na bagagem, uma sequência de sete vitórias, e procurava obter a oitava vitória, três vitórias para a Liga Bwin e quatro vitórias para a Taça da Liga. O Sporting CP, defrontou um CS Marítimo, que na presente época, tem tido o mau desempenho o que traduz na perfeição o 17º. lugar que ocupa na classificação, em zona de despromoção. Desde de 5 de Novembro de 2022, num jogo frente ao Vitória Sport Clube, a contar para a Liga Bwin, alcançou uma vitória por 3-0, que o Sporting CP, e vinha mantendo a veia ganhadora. Com esta derrota o Sporting CP, perdeu uma oportunidade de encurtar a sua posição pontual, em relação ao SL Benfica, mantendo os doze pontos de atraso, com que levou para defrontar a equipa da “Almirante Reis”. Uma contrariedade que possivelmente o técnico leonino Rúben Amorim, não contava.

Mário da Silva Jesus, Odivelas

---------------------------------------------------------------------


Há muitos derbys. Históricos também. Este de Lisboa tem tudo como os melhores e mais. Em qualquer momento de qualquer campeonato. É o jogo dos jogos. Nem consigo recontar quantos vi.  No José de Alvalade, na Luz, e pela televisão noutras paragens. Recordo dois. Estava em Luanda em trabalho no começo do século. Vi-o entre patrícios e angolanos em clima de rivalidade e festa. Mas o mais emocionante que registei foram os moleques, meninos que já de véspera vestiam pelas ruas camisolas do Benfica e Sporting antecipando o jogo. Mais tarde em Londres num restaurante “português“ também revivi a epopeia mesmo numa mesa com comensais portistas.  Se estivesse em qualquer sítio cá na terra seria exactamente igual. A magia, sabe-se, não se explica. Maravilha-nos. Ilude-nos. Faz-nos sonhar, emocionar e depois pensar. 

É o derby. Este jogo imortal até que a o povo mude de paixão. Talvez  depois dos nossos  bisnetos ou trinetos. Até lá será sempre esplendoroso.


Paulo Costa e Cruz, São João da Caparica
 

---------------------------------------------------------------------


Razão tinha Sérgio Conceição ao não querer embandeirar em arco com a derrota do Benfica em Braga .Mas que grande bicada os gansos deram no FC do Porto! Comparem o orçamento do Casa Pia e do Porto. Comparem os ordenados dos jogadores de ambas as equipas. O Casa Pia é a prova de que é possível ofuscar estrelas em campo .Os casapianos nem no seu terreno jogaram. Desta vez, Sério Conceição não se pode queixar da arbitragem. Afinal, foi o Casa Pia que teve um jogador expulso. O campeonato está sobre brasas. Este empate coloca o Braga em segundo lugar isolado e em rota acelerada para o título, para mais  com um escaldante Benfica/Sporting na próxima jornada.


Ademar Costa, Póvoa de Varzim


---------------------------------------------------------------------


O Casa Pia Atlético Clube, clube da cidade de Lisboa, fundado a 3 de Julho 1920, participou pela primeira vez no Campeonato Nacional de I Divisão, na época de 1938/39, e não foi nada positiva a sua participação, tendo realizado 14 jogos averbando apenas uma vitória por 1-0, na 10ª. jornada em 26 de Março de 1939, frente ao Futebol Clube Barreirense. Andou pelos escalões secundários do futebol português, entre a II Divisão, Liga 2 e III Divisão, para atingir novamente a divisão maior, foram percorridos 83 anos, chegando à Liga Portugal Bwin, na presente época de 2022/23, pela mão do treinador Filipe Martins.
Por se encontrar no 72ª. lugar e última classificada de todos os campeonatos da I Divisão e Liga, o Casa Pia AC, antes do início da Liga Portugal Bwin, certamente foi olhado como o “Bobo da Festa”, (com todo o respeito que os gansos merecem). Com o decorrer das jornadas, tem vindo paulatinamente a contrariar decerto a opinião de alguns. E após cumprida a 15ª. jornada, ocupa um merecido e tranquilo 5º. lugar com 27 pontos. Na jornada número 15, recebeu no Estádio Nacional em Oeiras, casa emprestada, a visita do FC Porto, e a jogar toda a segunda parte com menos um jogador, fez frente ao FC Porto, alcançando o resultado de 0-0. Não é uma equipa de milhões, mas uma equipa formada por gente humilde, comandada pelo treinador Filipe Martins, que, tem sabido como ninguém, gerir o plantel.

Mário da Silva Jesus, Odivelas

---------------------------------------------------------------------

Roberto Martínez é um dos nomes falados para treinador da seleção portuguesa de futebol de 11 masculino .O não ter um currículo recheado de vitórias não quer dizer que não faça um bom trabalho. A questão é o ambiente que vai encontrar a nível de balneário. Falta saber se Cristiano Ronaldo concorda com o nome. Julgo que um dia CR7 será selecionador. Até pode vir a treinar a seleção saudita. O que não quer dizer que não tenha sucesso. Há “tráfico de influência” a nível da seleção. Enquanto houver meninos bonitos o caminho vitorioso está minado. E Fernando Gomes vai continuar por muito mais tempo como presidente da Federação Portuguesa de Futebol? Chegou a hora de Fernando Gomes ceder o lugar.


Ademar Costa, Póvoa de Varzim


---------------------------------------------------------------------
 

Sou, e escrevi-o, dos benfiquistas que se sentiram, mais do que magoados, verdadeiramente ofendidos pela forma irresponsável, leviana e ingrata como Enzo Fernandez encarou(a) a sua possível transferência para o Chelsea nesta janela de Janeiro. Previ que, se fosse a jogo ou sequer convocado com o Portimonense, o simples anúncio do seu nome para integrar o banco de suplentes, iria proporcionar um estrepitoso coro de assobios, que seria impossível de disfarçar e de esquecer … Disse então, e reafirmo agora, compreender que o “camião” de dinheiro que, ao que se diz, é oferecido a Enzo lhe dê volta à cabeça, mas não aceito nem compreendo que esqueça de um momento para o outro tudo o que o Benfica e Roger Schmidt lhe proporcionaram, ( desde logo ser convocado para a sua selecção ) e sobretudo que fizesse público alarde da sua indisciplina, o que constituiu um desafio à autoridade do Clube totalmente inaceitável. É natural que a influencia dos predadores que se fazem passar por agentes que defendem os interesses ( económicos ) dos jogadores, desvie, em certos momentos, os atletas das suas principais responsabilidades, mas a ingratidão é um defeito que os adeptos dos clubes não estão dispostos a aceitar e que os verdadeiros agentes desportivos devem ter sempre em boa conta.

Porém, como as negociações parecem ter esfriado dada a irredutibilidade do Benfica em receber a pronto os 120MEur, atitude que corroboro e aplaudo, RS muito bem, tem gerido a situação de Enzo com pinças procurando, com um discurso apaziguador, manter o jogador junto da equipa ( a transferência pode vir a não ocorrer ) salientando que a indisciplina tem um custo, mas também que continua a contar com a qualidade do jogador que não está em causa, e, portanto, não o  expõe ao veredicto actual dos sócios que seria bem negativo e não se sabe com que consequências, mesmo negociais, para o futuro ! Um jogador que sócios assobiam, perde moral, rendimento e, consequentemente, perde muito do seu valor de mercado !

Creio, portanto, que o jogo da Póvoa será um bom jogo para relançar Enzo Fernandez e que este, aí, com uma exibição condizente com a sua qualidade, garantirá a sua merecida homenagem pelo titulo mundial, na Luz, contra o Sporting e voltará, independentemente do que venha a passar-se depois disso, a ganhar a consideração dos benfiquistas !


António Gomes-Martins, Vila Nova Gaia

---------------------------------------------------------------------
 

Ainda que somente tenham decorrido três jogos da jornada ?15, bastou que o Benfica quebrasse um período de menor fulgor com a escassa vitória (como é possível falhar tantos golos? Será que Gonçalo Ramos vai corroborar a teoria do ketchup já na próxima jornada ?) de ontem sobre o Portimonense, para que, antes mesmo de se cumprirem os restantes 6 jogos, se desse inicio à jornada 16. De facto, desta vez através das páginas do DN, ficamos a ter conhecimento de que a SAD do Benfica e alguns dos seus actuais e antigos responsáveis, terão sido constituídos arguidos num processo que, segundo o próprio jornalista apurou, é do total desconhecimento dos actuais e ex dirigentes benfiquistas que nem sequer terão sido ouvidos em nenhum interrogatório para o efeito. Diz ainda o DN “em causa, SUPOSTAMENTE, estarão crimes relacionados com outros processos” e que “o objectivo do MP, PARECE SER evitar prescrições”, pelo que, conclui o mesmo jornalista, “ a SAD foi constituída arguida, mas os dirigentes visados foram apenas confrontados com informações genéricas, no que APARENTA ser uma medida essencialmente FORMAL, para CUMPRIR CALENDÁRIO”.  Acrescenta que, segundo declararam os representantes dos dirigentes  envolvidos, “TODOS os pedidos de esclarecimento foram NEGADOS pelo MP alegando segredo de Justiça” e termina com a cereja no topo do bolo informando : “ESTE É UM PROCESSO QUE ESTAVA A SER INVESTIGADO EM LISBOA E QUE, POR ORDEM SUPERIOR, PASSOU PARA O PORTO”, situação de que os interessados desconheciam.

Não discuto o interesse editorial que possa ter qualquer noticia sobre o Benfica, muito mais sendo negativa e ainda que despida de conteúdo, como é o caso vertente. Daí que, ainda que seja a noticia em si mesma um arrazoado de vacuidades, uma vez que se baseia em suposições, em, no dizer do próprio subscritor, um “cumprir de calendário”, mais parece uma forma de começar a criar o ambiente em que decorrerá a próxima semana em termos das discussões nas várias tertúlias televisivas que dedicam horas a fio a falar e a discutir coisa nenhuma !

Na verdade, o timing desta noticia, tendo particularmente em conta o detalhe, certamente nada despiciendo, de o processo desde há algum tempo ter transitado para o Porto e estar, agora, debaixo da alçada do MP da Invicta, parece que nem de encomenda se conseguia melhor.

Eu também não acredito em bruxas, mas que as há …


António Gomes-Martins, Vila Nova de Gaia

---------------------------------------------------------------------


A escolha da pessoa para conduzir os destinos próximos ( Europeu 24 e Mundial 26 ) da nossa seleção sénior de futebol, não vai ser fácil. Afastada, aparentemente, a hipótese ( praticamente consensual, e à qual nem o “fantasma” resistiria) de José Mourinho, os dirigentes máximos da federação têm, do meu ponto de vista ( já que não acredito que seja ele a auto excluir-se ) que encarar, juntamente com a pessoa escolhida, o desígnio de preparar e participar nessas competições, sem a participação daquele que foi o maior futebolista português de todos os tempos. Obviamente que não é uma decisão fácil de tomar, face ao enorme contributo que Cristiano Ronaldo deu a Portugal ao longo da sua brilhante, mesmo superlativa, carreira. Mas é imperioso que seja tomada e assumida por todos, de forma inequívoca, a bem do futuro.
 

Do ponto de vista de forma desportiva do jogador, de objectivos estratégicos de jogo e de assegurar um balneário são, solidário e competitivo, deve virar-se, em definitivo, a página Cristiano Ronaldo.
 

Todos os agradecimentos, e homenagens, apesar do carácter duvidoso (para não ir mais além) que tem evidenciado nestes últimos tempos, lhe são devidos, e por ele merecidos,
 

Mas não lhe deve ser consentido que,  como futuro e antecipável problema, possa continuar a interferir no ambiente da seleção. Nem em carne e osso nem em “assombração” que fique a pairar no nevoeiro. Dessas cargas negativas, já Portugal tem que chegue.


Armando Neves, Lisboa

---------------------------------------------------------------------


Agora é que vamos ver se o fantástico central Pepe tem verdadeiro amor ao F C do Porto ou vai deixar-se seduzir pelo dinheiro do Al Nassr. Se o clube saudita só pode inscrever 8 jogadores estrangeiros e para CR7 jogar é preciso retirar um deles, não fica bem a Ronaldo estar a “contratar” jogadores. Sabemos que por onde passa Ronaldo gosta de mandar, mas a chamada elegância é um bonito golo. Tudo indica que a ofensiva  árabe para comprar clubes de futebol europeus é um extenso e paciente plano. O dinheiro muito pode e como Israel participa no Festival Eurovisão da Canção, os clubes de futebol árabes vão jogar a Champions. É só uma questão de tempo e  paciência. De qualquer modo, viva o desporto-rei.


Ademar Costa, Póvoa de Varzim


---------------------------------------------------------------------
 

De forma clara, precisa e eloquente Roger Schmidt? disse tudo o que havia para dizer sobre o tema da actualidade benfiquista que é o da eventual saída de Enzo Fernandez.

De uma assentada ele veio dizer que “Enzo é um bom rapaz ao qual apresentaram propostas milionárias de fazer perder a cabeça a qualquer um”; disse ainda “que a posição do clube e do treinador é clara desde o princípio : Não queremos vender” ; e terminou dizendo que a “atitude de clube comprador ( e do seu agente, acrescento eu ) é ignóbil por dizer uma coisa antes e pretender fazer outra diferente agora e por constituir um claro desrespeito pela regra das boas relações que devem presidir às relações entre clubes” ( agora SAD’s, digo eu ).

Assim, mantém o jogador na orbita do clube, reafirma a posição da direcção sobre o rumo traçado para a política desportiva e envia critica bem contundente para estes novos ricos que pululam no futebol europeu ! Muito Bem !

A não convocatória para a partida de hoje é mais um episódio deste triste folhetim, para o qual o Benfica foi chamado, mas, e apesar de, sobretudo após o jogo da ultima jornada, ser um jogo com bastante importância, defende a equipa, o jogador e sobretudo o futuro da sua eventual continuidade.

Espera-se esta tarde ( porquê jogo a esta hora a uma sexta-feira ? Alguém explica ? ) que o estádio esteja bem composto e que os adeptos sejam incansáveis no seu apoio à equipa do primeiro ao ultimo minuto.

Quero aproveitar para saudar o regresso do Dr. Bagão Felix às páginas de A BOLA, pois é sempre um prazer ler as sua crónicas e aprender, com a sua visão clara e inteligente, a olhar para este Benfica bem mais proximo afectivamente dos seus sócios, do que num passado recente em que os sócios mais pareciam ser tratados com clientes e não como a força motriz do clube.

Faleceu Gianluca Vialli, um dos melhores avançados que vi jogar. RIP !

O Ano Novo começa como acabou o Velho !


António Gomes-Martins, Vila Nova Gaia


---------------------------------------------------------------------
 

O mercado de Inverno é um cancro para o futebol e só confirma que as entidades que o regulam são corruptas e estão reféns dos grandes capitais. O caso Enzo é só mais um. Ou os clubes tomam posições firmes e corajosas, ou será cada vez pior. Rui Costa deveria pôr Enzo em doca seca, conforme expressão de José Manuel Delgado. Os grandes gestores que conheci sempre actuaram, com sucesso, de acordo com a máxima "o mal corta-se pela raíz". Rui Costa tem que demonstrar já, sem demoras, que não é igual aos outros e que não faz o jogo dos prevaricadores, em nome do dinheiro. No entanto, a presença de Jorge Mendes não é bom augúrio. Esteve no caso Ronaldo vs Manchester e na novela Ricardo Horta. Os resultados são o que sabemos.
Por outro lado, ainda está bem vivo na memória dos benfiquistas o descalabro, por esta altura da época transacta, sob a égide deste presidente, e que resultou de uma falta de firmeza evidente. Caso se repita, estou em crer que não lhe vão perdoar.


Pedro Prista Lucas, Colares


---------------------------------------------------------------------


A conferência de imprensa de Roger Schmidt no lançamento do jogo com o Portimonense ( a seguir à de Braga ), foi uma lição esclarecedora e concisa de comunicação. Se ainda havia dúvidas de que Roger Schmidt é uma verdadeira lufada de ar fresco no panorama do futebol português, elas ficaram completamente dissipadas!


António Gomes-Martins

---------------------------------------------------------------------


Faz hoje, dia 5 de Janeiro de 2023, nove anos, que o Maior jogador português de todos os tempos nos deixou da vida terrena, precisamente a 20 dias de completar 72 anos. O Pantera Negra. O Rei. O King. Eram 03.30 horas da madrugada de 5 de Janeiro de 2014, morria Eusébio da Silva Ferreira. O maior jogador de todos os tempos do futebol português.
Eusébio, não era somente a figura do Sport Lisboa e Benfica e da Seleção das Quinas, foi uma figura não só do desporto em Portugal, como no universo. No seu currículo, ao serviço do seu “amado e querido” SL Benfica, ganhou 11 campeonatos nacionais: 5 Taças de Portugal, além de ter vestido a camisola das quinas por 64 vezes, tendo marcado 41 golos. A nível internacional alcançou o 3º. Lugar, no 9º. Campeonato do Mundo-Inglaterra 1966, tendo sido o melhor marcador da competição, alcançando 9 golos. Vitória na Taça dos Clubes Campeões Europeus. Final disputada no Estádio Olímpico de Amesterdão, nos Países Baixos, frente ao poderoso Real Madrid (Espanha), vitória do SL Benfica por 5-3, tendo Eusébio apontado 2 golos. A nível individual, ganhou duas Botas de Ouro, em 1968 com 42 golos e em 1973, onde marcou 40 golos. Em 1965, ganhou a Bola de Ouro da France Footbal, para o melhor jogador europeu. Foi o Rei dos melhores marcadores, vencendo a Bola de Prata, do jornal A Bola, por 7 vezes, nas épocas de 1963/64; 1964/65; 1965/66; 1966/67; 1967/68; 1969/70 e 1972/73. Depois de ter levado o seu talento e arte, pela América do Norte, acabou a sua longa carreira em Portugal, na época de 1976/77, ao serviço do Sport Clube Beira-Mar, e na época de 1977/78, ao serviço da União Futebol Comércio e Indústria de Tomar. Eusébio da Silva Ferreira, foi o jogador que ficará para a eternidade, o seu nome irá figurar para sempre na história do futebol português, gravado a letras de ouro.
 

Mário da Silva Jesus,Odivelas

---------------------------------------------------------------------


Quando abriram uma janela de transferências de janeiro satisfizeram muitos interesses menos os do futebol. O jogo é desde há décadas um maná para os negócios. Logo o que poderia fazer sentido para recolocar jogadores menos utilizados ou excedentes, como é óbvio passou imediatamente a servir os interesses dos clubes mais ricos, que assim começaram a capturar os atletas em destaque no primeiro semestre dos clubes mais vulneráveis à falta de dinheiro, que são todos os outros. Na verdade   para os agentes dos jogadores, essa turba que medra  através do mérito e esforço de outros, criou-se mais uma oportunidade de ir ao tacho. Centenas de milhares de euros, milhões mesmo  movem muitas influências e decisões, como sabemos. Os jogadores  esses também aproveitam para ir ganhar mais, mesmo muito mais e mandam às malvas os colegas, os adeptos, as juras de amores eternos. Tudo isto prejudica muito o futebol. Desfazem-se sistemas de jogo, debilita-se o que era forte nos cedentes dos direitos desportivos. Para os outros, os adquirentes é o contrário. Não como no filme “tudo por um punhado de dólares” mas é tudo por uns milhões de euros. Quem é que perde, o futebol, a competitividade, nós adeptos.

É assim mas não devia ser.


Paulo Costa e Cruz, Caparica


---------------------------------------------------------------------


Boa tarde o meu nome é Luis Miranda e sou treinador de futebol no escalão Benjamins B de um modesto clube da margem Sul(U. F. C. Moitense) gosto muito do jornal A Bola e costumo acompanhar diariamente o canal. Dar os parabéns a toda equipa do canal, mas em especial ao André Pipa, pessoa de quem gosto ouvir e me identifico. 

Em relação à pergunta se o Sporting deve fazer um esforço para manter o Pedro Porro e o Edwards, penso que são jogadores imprescindíveis para o Sporting neste momento em que o principal objectivo deverá ser o apuramento para a liga dos campeões, dado à distância para os primeiros lugares. 

Em relação ao Pedro Porro, estamos só a falar do melhor lateral da liga portuguesa. 

O que o Pedro Porro mostra dentro de campo é poesia. 

Estamos a falar de atitude, entrega ao jogo, solidariedade com a equipa, qualidade e acima de tudo a alegria que transmite ao jogar, sim, pois aquele sorriso dentro de campo é algo contagiante. 

Além destes factores, neste momento o Sporting não tem ninguém no plantel capaz de suplantar a sua saída. Esgaio já deu provas que não é capaz de dar nem metade à equipa do que o Porro dá, e o Gonçalo Esteves apesar do enorme potencial, ainda mostra pouca maturidade apesar de achar que será futuramente um lateral de topo. 

Quanto ao Edwards é um mágico desposto a tirar um coelho da cartola em qualquer altura. É um jogador desconcertante para qualquer defesa, faz- me lembrar Ronaldinho, apesar de não ter a sua intensidade, é um jogador imprevisível capaz de resolver um jogo.

No pouco tempo em que está no Sporting, já deu mais que provas que é um jogador de muita qualidade, recordo-me de golos, assistência que ele tem feito, mas aquele lance contra o Tottenham é algo monstruoso. 

O Sporting tem algumas opções para o seu lugar, mas terão a mesma qualidade?! 

Dados estes aspectos acho que o clube de Alvalade deve fazer um esforço por estes 2 jogadores. Não há jogadores insubstituíveis mas há momentos insubstituíveis. 


Luís Miranda 


---------------------------------------------------------------------


A World Snooker Tour está desde outubro de 2022 envolvida num escândalo com uma dezena de jogadores suspensos, devido a suspeitas de viciação de resultados. A minha opinião sobre isto? Até prova em contrário qualquer jogador é inocente, mas numa modalidade vista por milhões de espectadores em todo o mundo, mostra que nem o snooker está livre das polémicas. Uma machadada para a modalidade e para os fãs. É preciso parar com isto urgentemente senão isto não irá parar, é preciso mão firme nos jogadores, senão qualquer dia ninguém quer praticar a modalidade com receio deste tipo de coisas e sendo a World Snooker exemplo em muitas coisas, resta à entidade dar o exemplo e dar mão pesada a quem merece. Tradicionalmente o desporto foi dominado por jogadores de Inglaterra, mas nos últimos anos, apareceu uma fornada de jogadores asiáticos talentosos (nomeadamente da China) que se impuseram na modalidade e hoje fazem parte do ranking mundial mais de duas dezenas de jogadores.


João Vicente, Abrantes


---------------------------------------------------------------------


Não quero correr o risco de me tornar repetitivo e peço, desde já desculpa, mas voltando ao caso Fernandez, continuo a pensar que o jogador jamais deverá voltar a envergar a camisola do Benfica e era desejável que desaparecesse da circulação, de preferência o mais depressa possível.

Dou o meu apoio à posição de Rui Costa em exigir o pagamento a pronto, devendo resistir àquele "blá-bla" de que depois " no Verão, o negócio é pior, etc.".

Claro que isto não vai chegar ao Verão, pois partindo do princípio que o jogador tem tudo acertado com o Chelsea, os ingleses não hão-de querer dizer ao jogador: "Eh! pá: isto afinal ficou tudo em águas de bacalhau" ou, como se diria em inglês "in waters of codfish",,,

Depois o River Plate também é parte interessada e devem estar igualmente ansiosos por receberem o deles.

Por outro lado, o famigerado mercado fecha às 23H59M do dia 31, havendo, no entanto, o risco de o relógio da FIFA poder estar uns minutos adiantado em relação ao dos intervenientes.

Por fim, para aqueles que acham que Rui Costa devia facilitar, isso poderia aceitar-se se as partes envolvidas tivessem um comportamento ético o que, obviamente, não sucede em relação a alguns.


Rogério Santos, Lisboa


---------------------------------------------------------------------


O Benfica deve ter uma posição de grande tranquilidade neste assunto e que faça regra para o futuro.

Qualquer jogador essencial para o projeto desportivo não deve sair a meio da época, salvo se for cumprida meticulosamente a cláusula de rescisão contratual, sabendo-se que para tal o pagamento deve ser a pronto. E desse ponto de vista, não existe negociação entre o Benfica e outro clube, mas tão somente a ativação de uma cláusula contratual. No final da época desportiva, a situação é diferente, sendo então o momento de vender algum jogador necessário ao equilíbrio das contas.

Não devemos apoiar nenhum ato de descapitalização do plantel, 1 - quando estamos a meio de duas competições de particular importância, campeonato e CL, 2 - quando o clube comprador é nosso concorrente numa dessas competições, 3 - quando definimos como objetivo ganhar o campeonato e ir muito longe na CL, 4 - quando o encaixe financeiro em aberto na CL são ainda algumas dezenas de milhões de euros, 5- quando é importante para a imagem do clube no plano internacional saber resistir à subtração dos melhores atletas antes de terminadas as competições.

O Benfica pode não ser um ponto final de carreira para um atleta jovem de larga ambição, mas seguramente não somos um trampolim para lado nenhum. Somos  uma instituição enorme, que todos os atletas, técnicos e colaboradores deverão respeitar em função dos planos traçados no início da época. A Direção que respeito, deve falar curto e grosso, deixar-se de retóricas, afirmando que só saem pela cláusula, para depois ir negociar formas de pagamento faseados.

Apregoam que o projeto é desportivo, não financeiro… cumpram-no agora.


Saudações benfiquistas,


Manuel Soveral

---------------------------------------------------------------------


Agora é que a capacidade de liderança e visão futurista de Rui Costa vão estar a prova. É nas tempestades que o talento e capacidade de luta desponta nos verdadeiros líderes. O bonito voo da águia foi interrompido por três fortes rajadas de vento :o particular com o Sevilha, o Moreirense para a Taça da Liga e a derrota em Braga para a Liga Bwin. A frieza e calculismo de Roger Schmidt vai ser muito importante para equilibrar a inteligência emocional de Rui Costa. Caso Enzo Fernández seja vendido, o Benfica o que tem em mente? Rui Pedro Brás não deve andar a dormir, mas cuidado que a precipitação não é boa conselheira. O mercado sul-americano tem dado bons resultados. Venha de lá mais um argentino e um brasileiro.


Ademar Costa, Póvoa de Varzim


---------------------------------------------------------------------


As coisas não estão nada bem para os lados do Seixal. Decididamente que a pausa do Mundial fez mossa no Benfica. Aliás havia muito quem receasse isso. Até em muitos comentários na BTV pressentia-se essa preocupação. E aconteceu mesmo o que temiam. Começou pela derrota num particular com o Sevilha. Seguiram-se a infeliz eliminação na Taça da Liga e o desaire pesado com o Braga para a Liga principal. A aumentar o explosivo da situação o caso Enzo, que não pode deixar de estar a tocar o balneário, aumentando as dores de cabeça de Roger Schmidt. Em épocas anteriores, onde é que já vi isto?


Eduardo Augusto de Sousa Dias Fidalgo, Linda-a-Velha 


---------------------------------------------------------------------


Fora de qualquer contexto...

A Bola

Único jornal desportivo sério e credivel !

Cansa ver e ouvir tanto disparate, diariamente por parte dos outros media...

Obrigado a todos vós.


Jorge Oliveira, Vila Nova de Cerveira 


---------------------------------------------------------------------


Penso que o Benfica não devia transferir o jogador neste mercado de inverno, primeiro porque ao desrespeitar o Benfica e o seu treinador ao não comparecer nos dois primeiros treinos da semana, e conseguir mesmo assim aquilo que quer, pode dar a ideia aos outros jogadores que quando quiserem sair para outro clube, podem também fazer o mesmo, depois porque penso que o Benfica devia fazer deste caso um exemplo, e mesmo que seja vendido no fim da época por um valor inferior, o clube passaria a ideia aos outros jogadores que tem de ser respeitado. 

Afinal ainda há poucos meses, Enzo assinou um contrato por 5 anos de livre vontade, contrato esse seu deve ser respeitado, quando não há acordo para uma transferência entre todas as partes.

Resumindo o jogador deveria ser castigado, e posto a treinar com a equipa B, até se redimir publicamente. E só ser transferido no final da época. Não acredito que o jogador com o contrato longo que assinou, queira correr o risco de ficar sem jogar, por tempo indeterminado, até porque não seria só o Benfica a ser prejudicado, o próprio também teria muito a perder.

O Benfica pode perder o equipa e o grupo de trabalho com esta venda.


Hugo Silva, Barreiro 


---------------------------------------------------------------------


Esta história das Arábias e dos Aveiros é a maior provocação e do maior descaramento para com o povo português e sem precedentes.

Esse megalomaníaco e narcisista não está bem e isso dará de si muito em breve...entretanto ainda tem a lata de dizer que teve muitas propostas e também.....de Portugal.???? - pobre SCP.

500 milhões, outro avião e casa de 14 milhões. 

Passou-se!

Quanto ao povo cá da terra continuará como sempre foi, lacaio do Salazar e de todas as outras altezas. 

Nojo!


Jorge Santos


---------------------------------------------------------------------


Ainda mal digerida a derrota da ultima jornada? frente aos bracarenses ( o Minho encarnado tem-se revelado este ano “padrasto” para os benfiquistas ), faltam somente 3 dias para novo jogo, desta feita frente ao Portimonense e na Catedral. É tempo, pois, de ligar os motores e partir a toda a brida para preparar convenientemente este jogo e vencer mais este adversário. E não de pense, como às vezes é habitual entre alguns benfiquistas, que isto são favas contadas tal é, teoricamente, a superioridade do Benfica face ao adversário. Não esqueçamos, as dificuldades que tivemos para derrotar duas equipas de Liga II e a incapacidade que revelamos para vencer a terceira, que era obrigatório derrotar.

Há pois que encarar este jogo como aquilo que é : uma final que é preciso vencer !

Acresce que, a circunstancia de não contarmos com Rafa ( a cumprir castigo ) provavelmente Neres ( lesionado ), eventualmente Otamendi ( prevenir castigo para poder jogar contra o Sporting ) e seguramente Enzo ( não mais vai ter ambiente para envergar o Manto Sagrado, sobretudo na Luz ), coloca novos desafios ao treinador e à equipa pelo que, depois do descalabro de Braga, os adeptos têm razão para se interrogarem.

Não pode esta circunstancia, porém, servir para justificar um ambiente hostil no estádio, já que a equipa, salvo a triste excepção agora registada, o treinador e o Presidente tudo têm feito para servir bem e condignamente o Benfica.

Espera-se, pois, que o velho “inferno da Luz” se imponha como o 12º jogador e empurre a equipa para mais uma vitória !

Porém, quando vemos a recorrência com que casos como os de Ronaldo ou Enzo se repetem e prometem repetir-se mais amiúde, logo percebemos que há quem diga: o Futebol é isto !

Eu digo que não, que o futebol não é isto !

Isto é aquilo em que alguns, os que só lucram com ele, querem transformar o Futebol !

O Futebol são os adeptos, os Clubes, os jogadores também, é claro, mas sobretudo os adeptos e os Clubes ! Os adeptos empolgar-se-ao sempre que as sua camisolas estejam em campo, sejam Messi, Ronaldo ou o “Zé da Equina” a envergá-las !

Jogadores que não respeitem os clubes, nao respeitam a essência do jogo, e, portanto, não podem ter lugar no desporto e no futebol em particular ! Agentes desportivos que não respeitem os clubes, não podem sentar-se à mesa com eles ! Jorge Mendes sabe-o bem e, honra lhe seja feita, pratica-o como ninguém.

Quando os Clubes, finalmente, resolverem juntar-se para se defenderem destes abutres, voltaremos a ter um futebol merecedor da paixão dos adeptos. Até lá, a paixão vai esmorecendo e o futebol perdendo adeptos …


Antonio Gomes-Martins, Vila Nova de Gaia


---------------------------------------------------------------------


Não basta ser um bom jogador de futebol. É preciso ser-se profissional com princípios e valores ao ponto de, antes de quaisquer mudanças, respeitar até ao fim o clube onde se encontra. Não é o caso de Enzo Fernandez, no Benfica. O jogador, quando se viu com a hipótese de rumar à Premier League,  deu em desrespeitar o Benfica, viajando para a Argentina sem licença e faltando a treinos ao ponto de ter sido alvo de um ultimato para regresso. Claro que o seu estado de graça, no Benfica, terminou. Se o clube e os adeptos o não conheciam bem, para além das suas qualidades como jogador, agora já lhe tiraram a fotografia da indisciplina. Enzo nunca mais vai ser visto como dantes. Mas o problema é que parece que o clube que o está a negociar, dá mostras de querer recuar agora na proposta, pelo menos para ganhar alguns meses. Por isso, bem pode acontecer que a transferência de Enzo não seja assim tão fácil. Mas bastou uma situação destas para avaliar, não o jogador mas a pessoa. Deu para conhecer Enzo no negativo.


Eduardo Augusto de Sousa Dias Fidalgo, Linda-a-Velha 


---------------------------------------------------------------------


Em vários escritos anteriores publicados nessa secção de A BOLA, referi por diversas vezes que as gentes do Benfica andavam eufóricas e entretidas a programar comemorações a 6 meses de distância em vez de se preocuparem com os ataques de que iriam ser alvo a partir de Janeiro e aí está.

Quanto a Fernandez, acho que não tem mais condições para jogar no Benfica. Há apenas que esperar a chegada do dinheiro da cláusula e deixá-lo ir. Se não chegar, que fique para aí.  A FIFA que resolva, já que foram eles que inventaram esta bizarria do mercado de Inverno.

Quanto à parte desportiva, o Benfica teve mais de um mês para preparar o jogo de Braga e sabia que, em função daquilo que aí vinha, era imperioso não falhar. Falhou de forma estrondosa e, pior que isso, jogou de forma miserável.

Agora seguem-se vários jogos a defrontar autocarros a começar pelo próximo adversário. Por curiosidade, estes adversários contra o Benfica jogam (...) desta forma, mas quando enfrentam outras equipas permitem que estas apareçam com vários jogadores isolados frente às redes, podendo até escolher o marcador do golo. Peculiaridades do futebol português...


Rogério Santos, Lisboa


---------------------------------------------------------------------


Se ter desobedecido ao Regulamento interno e ao que havia sido dito pelo seu treinador e, para agravar, publicar fotos nas redes sociais a fazer a prova da sua infracção, num claro acto de desafio à autoridade do Clube, era já de si grave e motivo para repensar se Enzo teria ou não condições para continuar a servir o Benfica, a falta às duas sessões de treino de ontem é uma especie de “cereja no topo do bolo” no que respeita ao somatório de atitudes desrespeituosas para com o Benfica e os Benfiquistas.

É claro que os adversários do Benfica, quer sejam eles os que têm dinheiro para o contratar, quer sejam aqueles basbaques que a única coisa a que têm direito é gozar do que de mal acontece ao Benfica, acham tudo fantástico e divertidissimo, até ao dia em que lhes acontecer a eles algo semelhante.

Esta falta de respeito pelos clubes sem as devidas consequências negativas para o jogador que prevarica e que, antes pelo contrário, vê a sua estratégia coroada de êxito, enfraquece os clubes e foi há semanas exuberantemente protagonizada por CR7 com o resultado que se conhece.

E enquanto uns se alegram e se divertem, vao-se multiplicando os exemplos em que os jogadores  e seus respectivos empresários exibem, sem qualquer pudor, o seu total desrespeito pelos clubes assim que cheira a dinheiro.

Ora, que eu saiba, os adeptos são dos clubes e não dos jogadores.

Veremos, pois, até onde os vai levar esse desprezo que de monstram pelos clubes e veremos qual será a reacção dos basbaques que hoje gozam com a situação, quando o clube prejudicado for o deles !


Antonio Gomes-Martins, Vila Nova Gaia


---------------------------------------------------------------------


Cristiano Ronaldo assinou pelo Al Nassr até 2025.O clube saudita mostrou a capacidade financeira que tem capaz de ombrear com qualquer outro clube. Pena não poder disputar a Liga dos Campeões. Mas, pelo andar da carruagem não faltará muito para que a liga milionária se abra a outros continentes. O tilintar do dinheiro é  mais rápido do que o som. Estará em preparação a Liga Mundial? Vamos esperar para ver. Ronaldo será o atleta mais bem pago do mundo. Custa ver  um clube de um país que não respeita as liberdades e os direitos humanos venha a ter tanto tempo de antena. Ronaldo irá ser recebido pelo monarca governante? Resta-me honrar a memória de um lutador pela democracia de se nome Jamal Khasahoggi, morto,em 2018, na embaixada saudita em Istambul.


Ademar Costa, Póvoa de Varzim


---------------------------------------------------------------------


Até agora ganhamos muitos jogos, perdemos apenas um, mas não ganhamos nada. Não podemos entrar em alarmistas, nem adeptos, nem sócios e muito menos direção, equipa técnica e jogadores. O Rui Costa deve estar atento a esta época de transferências para não acontecer o mesmo que aconteceu num passado recente, que nos impediu de ganhar o quinto campeonato seguido. Já disse várias vezes que o Benfica para ser grande a nível interno e externo necessita com urgência de um ponta de lança poderoso, alto, que jogue bem com os dois pés e de cabeça. A maior parte das equipas que jogam connosco, fecham-se muito e precisamos de uma referência na área. O Gonçalo Ramos é bom jogador, mas é ainda muito novo, sem grande experiência, poderá ser o nosso futuro. Reparo também que o Benfica muito raramente faz um remate de fora da área. Vejam os jogos e façam a estatística. Parece que a equipa está trinada apenas para rematar em jogadas curtas, dentro da área ou pequeno área. Treinem alguns jogadores para esta situação. Na aquisição de novos jogadores, sejam rápidos, não arrastem as negociações, por vezes penso que o Benfica faz a prospeção para os outros comprarem. Nada perdido, tudo em aberto, fechar o balneário e lutar sempre porque todos somos uma família e pela família todos damos tudo.


Carlos Frutuosa, Maia


---------------------------------------------------------------------


A carreira de Carvalhal não deixa grandes dúvidas sobre a sua competência e o saber fazer.

Nos clubes por onde passou deixou marcas positivas. Os casos mais recentes de Rio Ave e S.C. Braga são o espelho da sua qualidade e sabedoria.

Se é verdade que a sua curta passagem pelo Al Wahda não teve sucesso, a mudança para o Celta de Vigo trouxe uma nova vida e um registo bem mais saboroso.

Há tempos, quando Carvalhal se estreou com uma derrota, ouvi críticas ao mister. Respondi que Roma não se fez num dia. O mesmo se aplica às equipas. Tinha chegado ao Celta há 2 dias, o que não dá margem nenhuma para trabalhar. Mal se conhece o plantel, quanto mais implementar ideias novas. A verdade é que não precisou de muito tempo para mostrar resultados positivos.

Em 5 jogos oficiais, soma 4 vitórias, 2 empate e 1 derrota. No que toca a jogos particulares, soma 2 vitórias e 1 empate.

Importa referir que, tal como no Braga, lançou jovens da formação. Ao todo, neste pouco período já lançou 4 jovens da equipa B.

No rumo dos registos, o mister Carvalhal conseguiu retirar o Celta dos lugares de despromoção e conseguiu assegurar a passagem aos 16 avos-de-final da Taça do Rei.

A qualidade de jogo é inegável. O Celta é hoje uma equipa que respira confiança e espelha o estilo de jogo de Carvalhal. Joga com uma pressão altíssima, com mais posse de bola e uma equipa rematadora.

Ainda é cedo para tirar conclusões e avaliar, mas uma coisa é evidente: é preciso dar tempo aos treinadores para implementarem as suas metodologias e obter resultados.

Carvalhal já mostrou que é um verdadeiro conhecedor da arte do saber fazer no mundo do futebol.


Jorge Silva, Braga


---------------------------------------------------------------------


500 é um número. Se falamos de milhões de euros, para 99,999% de nós,  mesmo num sonho delirante de sorte e fortuna é exagerado. Qualquer coisa como sonhar acertar em 20 Euromilhões.

Dar de barato que seriam recusáveis para jogar dois ou três anos de futebol escapa ao bom-senso. Não se trata de jogar monopólio com notinhas a simular dinheiro para comprar terrenos casas e hotéis. É uma receita igual à soma do que nesses anos ganharão com esforçados trabalhos centenas de milhares de emigrantes. Será que alguém que não estivesse possuído por uma insanidade grave os recusaria?

Aos 38 anos ofereceram-nos ao Ronaldo. É espectacular. A roçar uma quimera impossível. Aceitou.

Na verdade até para o país seria inaceitável que os recusasse. Ponham os pés no chão por favor.

Pode ser a última valsa do príncipe mas é majestosa.


Paulo Costa e Cruz, Caparica


---------------------------------------------------------------------


Quando o agente de Enzo Fernandez, o mesmo é dizer, o jogador, decide publicar nas redes sociais, o mesmo é dizer urbi et orbi, uma fotografia de um jantar, algures na Argentina onde era suposto o jogador não estar, isto só pode ter uma leitura : o tempo de Enzo no Benfica chegou ao fim e é o próprio Enzo que está a forçar a sua saída!

É claro que se trata de muitos milhões e que isso pode dar a volta à cabeça de qualquer um, ainda mais quando esses milhões eram uma miragem, um sonho de muitos anos difícil de alcançar e agora estão mesmo ali ao alcance da mão!

Com a atitude que Enzo tomou, em desrespeito ao seu treinador ( a quem deve muito do seu êxito recente ), colegas, Presidente ( nós, os adeptos, os que eles aplaude quando o aplaudimos, aqueles de quem dizem serem os melhores adeptos do mundo, somos os que menos contam nestes momentos ) e Clube estou certo também ter alienado muito do crédito de que gozava junto dos adeptos que toleram tudo menos ingratidão e dresrespeito pelo emblema !

Por agora, não vislumbro uma fórmula que permita a clubes sem a capacidade financeira dos chamados tubarões, impedir que estas situações se repitam, a não ser, que o Clube, o Benfica, atraia também um outro tubarão disposto a investir milhões.

Se Enzo foi para a Argentina sem autorização, aplique-se o Regulamento interno, multe-se se for esse o caso, mas não deixem de o convocar, ainda que seja para ficar no banco !

Quanto à venda, agora mais imperiosa do que nunca, é pela cláusula, a pronto ( ou a prazo mas com aumento de preço ) e sem comissões para os eventuais intermediários, que não fomos nós que solicitamos.


Antonio Gomes-Martins, Vila Nova Gaia


---------------------------------------------------------------------


Enzo Fernández tem tanto de bom jogador como tem de indisciplinado. Ao contrariar o treinados das águias indo passar o ano novo à Argentina, prova que é melhor sair do plantel encarnado. Assim, o Benfica faz dinheiro e o balneário fica mais calmo. Ou Rui Costa abre os olhos ou o Benfica vai entrar na escuridão . A saída de Enzo vai alterar os planos de Roger Schmidt. Por outro lado, é tarde para fazer contratações .O futebol espelha a vida.De um momento para outro o castelo cai como um baralho de cartas. O porta-aviões vermelho está a meter água.


Ademar Costa, Póvoa de Varzim


---------------------------------------------------------------------


Após o jogo disputado na pedreira na ultima sexta feira,  35 ou 40 % dos portugueses residentes no território continental,  começam a fazer contas de um possível descalabro do Benfica nos próximos jogos. 

Os restantes 60 a 65 % acho que confiam plenamente. Os próximos jogos; portimonense em casa, varzim, para a taça de Portugal, fora e Sporting na Luz seguido das idas ao Santa Clara e Arouca, este a marcar o início da segunda volta, vai voltar a repor tudo como dantes e possivelmente ate alargar a vantagem que se verificava antes do jogo com o Braga.  

Por falar neste clube, duas notas finais: 

1 Deus permita,  que tinhamos de ir a Braga para a taça de Portugal. 

2 Freitas Lobo,  nao passa de um comentador patético,  sem perceber nada de futebol, mas a viver à custa do mesmo. 

E sobre este senhor, para ja, fico- me por aqui, pelo menos, para ja. 


Jose Alberto Pinheiro, Guimarães


---------------------------------------------------------------------


Cada dia entendo melhor porque o cr37 foi para a Rabia Saudita. Não tinha clubes europeus que o quisessem. O Modric do Real Madrid, com a mesma idade e que deu muitos golos ao cr37, disse que não a esse clube desse país.

Além de não ter clubes que o queiram na Europa ainda vai poder bater mais recordes. De velhice e de mais rico do mundo. 

Penso que a maioria dos adeptos ainda não percebeu que esse cr37 só pensa nele. 

Não seria melhor ter vindo para o Sporting onde poderia jogar a Chapeons? Ou já sabe que não tem capacidade para ajudar o Sporting nessa tarefa?

Como dizia Vasco Santana. Chapéus há muitos, seus palermas. Eu acrescento :egoístas há muitos seus palermas.


Constantino Reis 


---------------------------------------------------------------------


É o segundo ano seguido em que o Benfica deixa aos seus sócios e adeptos um profundo amargo de boca na época de festas natalícias e de réveillon. Dirá Rui Costa que ninguém sofre mais com isso do que o próprio presidente, equipa técnica e jogadores. Até posso acreditar, mas esse facto não nos alegra, a nós benfiquistas. Será extremamente útil ter presente o passado, nomeadamente o que, não há tanto tempo assim, Trapattoni repetia, com insistência: "jogamos para ganhar, mas é importante não perder". São ensinamentos que passaram ao lado de Jorge Jesus e de Schmidt. Nestes momentos acordamos para a verdadeira importância de não perder. Sugiro que Rui Costa mande afixar esta máxima exemplar nas instalações do Seixal, com uma foto desse grande mestre que fez campeã uma equipa muito mais fraca e com piores condições que a actual.


Pedro Prista Lucas, Colares


---------------------------------------------------------------------


Comecei a jogar nas escolinhas de um clube de bairro, mas como não sabia perder, não quis defrontar um clube de maior dimensão, deixando os meus colegas entregues à sua sorte.

Com a minha mãe na bancada, com lentes progressivas e armações novas, marcava golos em barda, festejando-os com coreografia própria, mas não celebrava os golos dos meus colegas.

Treinava com técnicos de classe mundial, mas poucos me compreendiam, e quando convocado para a seleção nacional atirava a braçadeira de capitão ao chão acusando o selecionador, pela desorganização da equipa e, em vernáculo, quando me substituía.

Vi muita gente reunida numa academia de futebol, com o meu nome, mas como estava de férias, não pude estar presente na homenagem.

No deserto, sentado entre as bossas de um camelo, pensando em mais um record e em reclamar um golo que não marquei, oiço uma voz que, em tom familiar, me diz: - «A água está quente para o banho, já te chamei uma data de vezes, e tu continuas aí deitado a falar em Bolas d’Oiro». Era a minha mulher a acordar-me de uma sesta prolongada.


Luís de Sousa, Sacavém


---------------------------------------------------------------------


O Novo Ano de 2023, já entrou na casa de cada um de nós. Estamos a viver momentos de enorme crise. Primeiro, fomos surpreendidos, atingidos e continuamos a enfrentar a terrível e devastadora pandemia da Covid-19, que tem ceifado em todo o espaço terrestre, vidas humanas. A guerra entre a Rússia e a Ucrânia, infelizmente, entrou nas nossas rotinas. Com ela, veio a crise e a inflação, que entraram de mãos dadas, devido, ao aumento incontornável dos combustíveis, mexendo, com os todos os bens essenciais à nossa sobrevivência. Assim está instalada a inflação. O Mundo vive momentos agitados, sem eira nem beira. Hoje dia 1 de Janeiro de 2023, comemora-se o Dia da Confraternização Universal. 2023, que seja um ano de confraternidade, e que o desporto, seja um exemplo forte, na relação amigável, entre todos os intervenientes. O Mundo necessita urgentemente de PAZ.


Mário da Silva Jesus, Odivelas


---------------------------------------------------------------------


Nada fácil. Dilema que "apenas acontece" porque houve o mérito de nos anteciparmos a outros e contratar Enzo, acreditando nas suas enormes potencialidades.

Ao tempo, o principal objectivo passava por se contratar Ricardo Horta.

Com a inesperada (ou talvez não...) valorização de Enzo e a incerteza, pelo que transparece, da sua continuidade, como Águia de Ouro atrevo-me a dar a sugestão seguinte:

A alienação imediata do passe proporcionará (segundo relatos...) um encaixe financeiro de 75 milhões de euros líquidos.

A confirmar-se, talvez fosse o momento de se contratar o R. Horta, ainda que pela verba exigida pelo Braga, pois o diferencial (75-20) não deixaria de ser interessante, até por ser impensável no Verão.

Perante a diferença de qualidade entre os jogadores, por confirmar a rentabilidade de ambos (um motivadissimo e o outro talvez nem tanto...) aqui fica matéria para ponderada reflexão.

Rui: confio no teu bom senso e benfiquismo equacionando o que melhor sirva os interesses do nosso

Glorioso.

Saudações Benfiquistas!


João Catalão 


---------------------------------------------------------------------


A derrota com o Sevilha em jogo amigável foi a pedra de toque para o Benfica tocar a reunir. O empate com o Moreirense afastou as águias da Taça da Liga. Como não há duas sem três o Braga deu um poderoso murro no estômago na equipa comandada por Roger Schmidt.É de realçar que o Benfica nem um golo marcou ao Braga, ao invés do Porto e do Sporting que marcam que se fartam. O fantasma de Ricardo Horta continua vivo .Se o Benfica perde o jogo com o Sporting, o reino da águia vai precisar de limpar o ninho.Custa a entender a inclusão de Enzo e Otamendi no onze inicial. Afinal, os argentinos ainda festejam a conquista do mundial. O que se passa, Benfica do meu coração?


Ademar Costa, Póvoa de Varzim


---------------------------------------------------------------------


O falecimento de Pelé veio trazer , de novo, à baila a questão de se saber qual foi o melhor de sempre. É uma escolha difícil, dadas as alterações de circunstâncias ocorridas ao longo dos tempos. Acho que um grande jogador será sempre um grande jogador, independentemente da época. Também acho que os super-jogadores antigos seriam hoje ainda melhores pois beneficiariam das condições actuais. Já não tenho tanta certeza em relação a alguns actuais se "usufruissem" das condições antigas. Eusébio chegou a afirmar que, se no tempo dele, as bolas fossem iguais às de hoje, teria tentado remates a seguir à linha do meio-campo: E não é difícil de acreditar, pois se com as bolas antigas era o que era...


O francês Raymond Kopa foi o meu primeiro ídolo estrangeiro, depois de ter assistido no Jamor a uma final da Taça Latina (Reims-Milan). A seguir, de forma mais ou menos cronológica: Di Stefano, Puskas, Pelé, Luisito Suarez, Eusébio, Charlton, Law, Best, Beckenbauer, Cruijff, Platini, Zico, Maradona, Rijkaard, Van Basten, Ronaldo Nazário, Ronaldinho Gaúcho, Zidane, Messi,  Cristiano Ronaldo. Se não me enganei nas contas, são 21 em cerca de 70 anos. Mbappé tem tudo para ser o próximo desta lista. Fazendo uma escolha mais selectiva, dentre estes escolheria Di Stefano, Pelé, Eusébio, Cruijff, Maradona e Messi.


Rogério Santos, Lisboa


---------------------------------------------------------------------


Ronaldo assinou pelo clube saudita. É dificil perceber se aquele homem gosta mais de dinheiro ou de fama, mas para explicar a minha ideia bastará conjecturar  que gostará mais dessas coisas do que de tudo o resto. Esta é a premissa para a caricatura que se segue. Vai jogar agora num país conotado com o Islão radical, pátria de Bin Laden e outros terroristas, onde as mulheres sauditas  sofrem das maiores discriminações e não têm os direitos mais básicos à luz do modo de vida que defendemos no ocidente. Persistem tradições como execuções e amputações na praça pública. A homossexualidade não é permitida. Não existe liberdade de expressão, religiosa ou política. E poderiamos não ficar por aqui sobre temas chocantes. O investimento saudita no mundo visa limpar esta imagem, e no caso do futebol, alimentar o projeto de um campeonato do mundo em 2030 que passe pela sua nação. Por uma coincidência muito curiosa, em direta concorrência com a candidatura de Portugal, Espanha e Ucrânia.
Ronaldo não se preocupou com nada disto, evidentemente. Da mesma forma que não se preocupou com o clube que o projetou para o mundo quando deu aquela entrevista a Piers Morgan. A amizade com Fernando Santos parece ter tido o seu tempo, e como resposta remeteu-se ao silêncio ao contrário dos seus colegas. Também não lhe puxou para o sentimento estar no fim da carreira e já ter ganho mais dinheiro do que qualquer outro jogador português, e assim poder optar por acabar em grande no clube que o formou emquanto jogador, o Sporting.
É impossível não reconhecer os méritos de carreira de Ronaldo. Contra factos não há argumentos. Mas também é muito difícil admirar a personagem, na sua dimensão mais humana, para além das quatro linhas. Não que não possa ter feito ou ainda venha a fazer mecenato, porque tem dinheiro para isso. Mas porque não tem o carisma dos grandes seres humanos, que se regem por altruísmo e escolhas sensatas e, por vezes, românticas. Fica uma ideia de vaidade e ostentação, pontuada com polémicas e  opções excêntricas de vida, num país nada habituado a isto, e de gente que sempre passou, e ainda passa, por grandes dificuldades. E que não atira a braçadeira ao chão.


João Duarte, Montijo 


---------------------------------------------------------------------


Redes sociais 

Manas solidárias

A fazer história mais uma vez ( e que história tão triste ) Kátia 

Rei ( agora há dois na Arábia Saudita ? ) Elma 

A alimentar EGO 


José Jorge da Silva Lima, Setúbal 

Ler Mais
Comentários (0)

Últimas Notícias

Serviço de apoio ao cliente
Dias úteis das 9.30h às 13h e 14.30h às 18h
E-mail: clientes@abola.pt
Telefone: 213232133 (Chamada para a rede fixa nacional)
Morada: Tv. da Queimada, 23 1249-113, Lisboa Portugal