Nani no radar dos chineses

Sporting 11-01-2019 11:07
Por Redação

A China a chamar por Nani, o radar do oriente a detetar o extremo do Sporting, 32 anos, capitão de equipa leonino que está a ser assediado por clubes da Super Liga chinesa. Um possível negócio, no entanto, terá resistência leonina, não apenas pelas questões desportivas, de competitividade que a equipa certamente perderia, mas porque financeiramente não é apetecível para os cofres da administração verde e branca - ao contrário do que se poderia esperar.

Tudo porque o Valência ficou com 40 por cento do passe do internacional português, o que desencoraja os leões também neste particular das finanças do negócio, além de outras particularidades inscritas no contrato do jogador.


Contratado no verão passado, durante a administração liderada por Sousa Cintra - no período de transição entre as presidências de Bruno de Carvalho, destituído pelos sócios em junho, e Frederico Varandas, eleito pelos mesmo nas eleições de 8 de setembro -, o internacional português, campeão da Europa em 2016, chegou a Alvalade a custo zero, com a anuência dos espanhóis, que  o tinham cedido aos italianos da Lazio. Mas o clube che ficou então com 40 por cento do passe, percentagem que lhe será entregue em euros no caso  de nova transferência. Daí que, mesmo com os clubes chineses a terem condições para abrir os cordões à bolsa, o negócio não é para os verde e brancos apetecível.

 

Na China, com o defeso em marcha, o mercado está aberto até dia 28 de fevereiro, pelo que até lá será natural que surja proposta pelo jogador, que segundo o Transfermarkt tem um valor de mercado cifrado nos 5 milhões de euros. Se os leões, até lá, estiverem desportivamente envolvidos na decisão do título, torna-se ainda mais complicado para os chineses resgataram o jogador, que tem contrato com o Sporting até 2020, sem cláusula de rescisão.

Ler Mais
Comentários (16)

Últimas Notícias