Milhares no último adeus ao Bibota de Ouro

FC Porto 27.11.2022 16:16
Por Rui Amorim

O velório de Fernando Gomes, que começou na noite de sábado na Igreja de Santo António das Antas, no Porto, continuou este domingo com a presença de várias personalidades ligadas ao futebol, mas também ao Estado.


16.24 horas: O carro fúnebre deixa o Estádio do Dragão e ruma ao Tanatório da Lapa, onde o corpo do Bibota de Ouro será cremado, numa cerimónia reservada à família. Até sempre, Gomes!


16.16 horas: O cortejo fúnebre chega à entrada principal do Estádio do Dragão, com enorme salva de palmas e vários cânticos.
 

Veja a transmissão em direto:



15 horas: início da Missa em memória de Fernando Gomes, segue-se cortejo com passagem pelo Estádio do Dragão, debaixo de chuva.  


14.50 horas: Milhares de pessoas a despedirem-se de Fernando Gomes na Igreja S. António das Antas, no Porto.



Pedro Proença, presidente da Liga [estava no Catar e voltou para trás]: «infelizmente, nos últimos anos, o futebol português tem perdido muitas das suas marcas, que marcam Portugal. Gomes era uma figura extraordinária, com 48 internacionalizações, 13 golos marcados pela Seleção. Acima disto, era uma pessoa que conseguia criar unanimidade. Todas as homenagens que se façam, à beira de uma perda de uma figura destas, são muito curtas. Tinha uma relação muito pessoal com ele. Vim diretamente do Catar para estar aqui, não podia ser de outra forma. A família do do futebol perde um grande homem.»


Com o aproximar da hora do funeral, chegaram Sérgio Conceição, Paulo Futre, Antonio Salvador, presidente do SC Braga.


Paulo Futre: «Foi um dos grandes mesmo. FC Porto e futebol estão de luto. Acho que sem ele não estava aqui, fizemos uma dupla do outro mundo. Acho que a Seleção amanhã deve jogar com uma braçadeira negra. O FC Porto era tudo para ele, mas nunca o ouvi a incentivar a violência, respeitava os adversários. Um senhor. Lembro-me bem do meu primeiro dia no balneário do FC Porto, ele acolheu-me. Foi grande dentro e fora de campo»


Pinto da Costa, António Conceição, Fernando Couto, Inácio, Rodolfo Reis, Álvaro Magalhães, António Sousa foram alguns dos primeiros a chegar, esta manhã. José Luís Carneiro, ministro da administração interna, marcou presença.   


Rodolfo Reis: «É muito, muito triste. O Gomes era uma pessoa ímpar, diferente de todos os outros, sem vaidades, sem aquelas porcarias que normalmente as estrelas têm. É uma perda muito grande para o futebol português e acima de tudo para o FC Porto. O Gomes é Porto, tudo nele era Porto, além do grande jogador era o amor que tinha pelo clube, sem dúvida»


José Luís Carneiro: «Eu era um admirador deste grande atleta, mesmo não sendo do meu clube. Já em vida adulta pude acompanhá-lo num momento difícil que foi o falecimento da filha. Era admirador dele, dele e do Oliveira que eram os nomes que não dispensávamos nas cadernetas de cromos.»


Também André Villas Boas, Eurico Gomes, Shéu, e o empresário Jorge Mendes.


André Villas-Boas: «Uma perda irreparável. Um dos símbolos máximos do clube, pessoa que recordamos com grande paixão e intensidade, não só na beleza do seu jogo mas também na beleza das celebrações. Profunda tristeza e pesar para todos, principalmente a família. As homenagens foram prestadas imediatamente, a reação da comunicação social tem sido excelente. Estamos em situação de Mundial, mas esperemos que a Seleção Nacional também possa honrar o Fernando Gomes amanhã no seu jogo. Uma pessoa tão simples, honesta, tão feliz de encarar a vida. Seria um ponta de lança mediático hoje em dia. Há poucos números 9 como ele, os números falam por si. Pessoa de carisma e humildade excecional. Lembro-me de o Lima Pereira me contar histórias sobre eles. O número 9 do Gomes é especial, não sei se era justo propor a retirada por ser número tão emblemático e tão forte para os pontas-de-lança, mas as iniciais FG em cada número 9 do FC Porto seria uma honra histórica e para a eternidade. Esperemos que algum sócio lance em Assembleia Geral.»


Jorge Mendes: «Amigo, uma pessoa espectacular. Estou sem palavras. Era uma pessoa espectacular, muito boa, um grande amigo. De facto, todos vamos sentir a falta dele.»


Fernando Madureira, líder da claque Super Dragões marca presença na Capela Mortuária da Igreja de Santo António das Antas.


Ler Mais
Comentários (1)

Últimas Notícias

Serviço de apoio ao cliente
Dias úteis das 9.30h às 13h e 14.30h às 18h
E-mail: clientes@abola.pt
Telefone: 213232133 (Chamada para a rede fixa nacional)
Morada: Tv. da Queimada, 23 1249-113, Lisboa Portugal