«Ganhou quem foi mais feliz»

Vizela 18.09.2022 23:24
Por Redação

O treinador do Vizela, Álvaro Pacheco, não esmoreceu apesar da terceira derrota consecutiva da formação que orienta, este domingo, no Estádio Municipal de Braga, ante o SC Braga, no encontro que fechou as contas da 7.ª jornada da Liga (0-2), ciente de que a produção da equipa poderá, de forma rápida, guindá-la a patamares mais consentâneos com a valia da equipa.


«Nesta altura já podíamos, claramente, ter mais pontos, claramente. O SC Braga está num momento muito positivo. O golo que acaba por fazer é numa fase em que estamos melhor, e tem origem num ressalto. Na primeira parte, fiz logo uma alteração da equipa [Guzzo por Samu] porque estávamos com dificuldades: não lhes fazíamos mossa, e estava a faltar ligação. O SC Braga foi superior na primeira parte», disse Álvaro Pacheco, em declarações no FlashInterview da Sport TV.


«Na segunda parte, assistimos a um jogo completamente diferenciado: fomos muito mais acutilantes e personalizados com bola, tivemos coragem para levar o SC Braga para uma zona de desconforto. O [primeiro] golo surge quando o Vizela está a criar-lhes desconforto. Reagimos muito bem, o Matheus faz excelentes defesas. Fizemos 17 remates, eles [SC Braga] 22. Isto demonstra um equilíbrio entre duas equipas que quiseram ganhar. Num espetáculo excelente de assistir, ganhou a equipa mais feliz, que foi o SC Braga», afirmou Álvaro Pacheco.


O treinador que popularizou a boina na Liga e que tem cativado adeptos pela qualidade e entrega da equipa que orienta recusa-se a fazer o balanço da presente campanha até agora com base nas três derrotas seguidas com que surge a interrupção da Liga para a pausa dos jogos das Seleções.


«Se não olharmos a nível pontual, merecíamos ter mais pontos para o que têm sido as nossas exibições e prestações. Qual é a equipa que foi dominante sobre o Vizela? A equipa está a crescer, amadurecer, competitiva: já jogámos contra os três primeiros classificados, e mais dois jogos fora com duas equipas que subiram e estão moralizadas. O nosso processo de jogo e qualidade dele dá-nos moral e confiança para o resto da Liga. A paragem do campeonato servirá para reforçar as nossas dinâmicas e irmos mais fortes em busca dos três pontos no próximo jogo», sublinhou o técnico vizelense.


Quanto ao que entende estar a faltar ao Vizela para fazer corresponder bons resultados a bom futebol, o acerto no remate e na hora da decisão foi a pecha que Álvaro Pacheco identificou de pronto.


«Agora vou dar-lhes folga [risos]: temos de perceber alguns aspetos de crescimento, para sermos mais dominantes. Está-nos a faltar é maior aceto no último terço, é finalização. Vamos dar ênfase a isso durante a paragem da Liga, para estarmos mais preparados e mais fortes para o que falta do campeonato», concluiu Álvaro Pacheco.

Ler Mais
Comentários (0)

Últimas Notícias