Claque expressa repúdio com a GNR e pede atenção do Ministro da Administração Interna

Vizela 13.09.2022 18:09
Por Pedro Cadima

A claque do Vizela, Força Azul, justificou em comunicado o abandono das bancadas no jogo entre o clube local e o Estoril, que terminou com vitória canarinha por 1-0 (golo de Erison).

O movimento de adeptos afeto ao Vizela saiu em repúdio pelo comportamento das forças da autoridade presentes no recinto, levando a uma decisão firme já depois dos 70 minutos, quando a equipa lutava desesperadamente por evitar a derrota.
 

«Estaremos disponíveis para contar tudo o que a GNR nos tem feito passar, desde a arrogância até às visitas às portas de casa de alguns elementos. Ontem, ao entrarmos na nossa bancada, percebemos que seria dia de pega», lê-se no comunicado da Força Azul, onde é suscitada uma atenção do Ministro da Administração Interna.
 

«Deve olhar para as nossas forças de segurança e passar-lhes formação para saberem lidar com adeptos de futebol e não acharem que interditar tudo que seja adepto pareça solução para resolver algum problema, quando muitos dos problemas passam pela falta de formação das forças de segurança», regista ainda a Força Azul, concretizando a razão da saída de cena diante do Estoril.
 

«Durante um cântico que já é recorrente, a nossa sempre afável GNR pediu ajuda das forças de intervenção para identificar dois dos nossos elementos. A Força Azul 1982 decidiu assim abandonar o recinto desportivo como forma de protesto e companheirismo para com os nossos elementos. Chega de repressão policial! Não somos criminosos! Chega de horários de jogo indecentes! Nós vamos ao estádio, não estamos a ver futebol na TV. Queremos igualdade, queremos liberdade! Queremos ser respeitados para que sejam todos respeitados. Nos últimos tempos tem acontecido tudo menos isso», exortam.

Ler Mais
Comentários (0)

Últimas Notícias