Federação recusa homologar contrato de Galtier

Paris Saint-Germain 05.08.2022 23:17
Por Redação

A ausência de uma ação de reciclagem trienal obrigatória para manter o diploma de treinador UEFA Pro levou a Comissão Técnica de Educadores e Treinadores (CTET) da Federação Francesa de Futebol (FFF) a não homologar o contrato de dois anos de Christophe Galtier, técnico de 55 anos que se comprometeu até junho de 2024 com o Paris Saint-Germain, onde comanda os portugueses Nuno Mendes, Vieirinha e Renato Sanches, e não lhe emitir a licença obrigatória para trabalhar.


A CTET reuniu-se a 28 de julho e não homologou o contrato do treinador do PSG, tal como o de Jérôme Monier, treinador-adjunto do Sochaux (Ligue 2), pelo que ambos devem agora enviar uma carta à Direção Técnica Nacional (DTN) da federação francesa «para se coadunarem devidamente com as obrigações profissionais da formação contínua», adianta esta sexta-feira o L’Équipe.


Uma polémica a fazer recordar a ausência do Nível IV de treinador de técnicos nacionais em Portugal, e que promete fazer muita tinta em França.


No caso de Christophe Galtier, é-lhe requerido «a reciclagem» de conhecimentos do seu diploma UEFA Pro, ação de formação para atualizar saber, que «é obrigatória de três em três anos», para poder obter a necessária licença (ou ‘brevet’, como para pilotar aeronaves, termo utilizado em França) de treinador profissional de futebol (BEPF, em francês). E só assim está legalmente habilitado a exercer a função.


Christophe Galtier deverá agora dirigir-se à FFF e formalmente dar conta da sua intenção de, numa das próximas pausas do calendário de jogos, frequentar a ação de formação requerida para obter a licença.

Ler Mais
Comentários (1)

Últimas Notícias