Dono dos Indianápolis Colts arremata cinto de Muhammad Ali por €6,7 M

Boxe 26.07.2022 18:18
Por Redação

O multimilionário norte-americano Jim Irsay [foto de capa], de 63 anos, dono da equipa de futebol americano Indianápolis Colts, arrebatou em leilão, por 6,8 milhões de dólares (€6,717 M) o cinto de campeão do Mundo de pesos pesados da World Boxing Council (WBC) ganho há 48 anos em Kinshasa (República Democrática do Congo) por Muhammad Ali no histórico combate com George Foreman.


‘Rumble in the jungle’ (‘dança na selva’) foi como ficou conhecido um dos maiores combates na história do pugilismo, com o ineditismo de Muhammad Ali (Cassius Clay antes da conversão ao islamismo) ter realizado o combate do título não nos EUA e em Las Vegas, como era hábito, mas em África, medida contra o racismo e subterfúgio por os EUA lhe terem suspendido a licença para lutar, após ter recusado a obrigatória incorporação nas forças armadas, em 1967, e ir lutar para o Vietname.


A primeira vez que o icónico cinto foi leiloado foie m 1988, quando os bens de Drew ‘Bundini’ Brown, antigo treinador de Ali, foram vendidos à melhor oferta. E é um dos dois cintos da WBC conquistados no ringue de Kinshasa pela malograda lenda do pugilismo: o outro permanece sob propriedade privada de um anónimo colecionador.


Jim Irsay confirmou ser o feliz vencedor do leilão levado a cabo pela empresa Heritage Auctions. «Feliz por ser o guardião», escreveu o dono da equipa da NFL e novo proprietário de um dos mais disputados adereços de ‘memorabilia’ do pugilismo, na sua conta na rede social Twitter.


«Depois de várias horas com dois pretendentes em disputa, esta disputa provou ser digna do próprio histórico combate de Ali e Foreman. Foi emocionante a disputa por esta peça da história do pugilismo, com tudo o que tem de histórico, até a nível cultural. Esperemos que o novo dono o partilhe com o resto do mundo», afirmou aos jornalistas, em comunicado, o responsável da leiloeira por artigos de Desporto, Chris Ivy.


Jim Irsay é um colecionador convicto e fã de Ali, malogrado pugilista do qual já possuía vários outros adereços, como o robe que o norte-americano usou em 1965 com o nome Muhammad Ali gravado nas costas pela primeira vez. Ou os ténis personalizados que Ali usou em 1975 noutro combate histórico, ante Joe Frazier, em Manila (Filipinas), que entrou para a história de ‘Thrilla in Manila’ (‘suspense em Manila’).


Este e outros adereços estarão visíveis ao público a partir de 2 de agosto em Chicago e a partir de 9 de setembro em Indianápolos, promete Jim Irsay, que, sem os esconder, antes os pretende exigir a todos, ciente de que são pedaços de história… sem preço.

Ler Mais
Comentários (1)

Últimas Notícias