Desporto, integração e inserção (artigo Vítor Rosa, 202)

Espaço Universidade 05.07.2022 16:26
Por Vítor Rosa

Existe um discurso partilhado sobre as virtudes do desporto, como prática e como organização, sobretudo a integração social. Esperamos muito do desporto, quando outras políticas, nomeadamente as educativas, as de emprego ou as da família falham. O desporto não contém virtudes intrínsecas. Ele não é educativo ou integrador enquanto tal.

Na verdade, são os valores que nós lhe atribuímos. Isto significa que a prática desportiva pode constituir um fator de integração, mas também de exclusão. Como refere Gasparini (2005), as formas de chauvinismo, de elitismo, de rejeição dos menos aptos, de nacionalismo e de racismo nas práticas desportivas mostram a dificuldade em afirmar que o desporto integra naturalmente. Ao longo do século XX o desporto serviu, explicita ou implicitamente, duas finalidades: 1) ao serviço do elitismo aristocrático e burguês (o movimento desportivo nas suas origens), o racismo, a dominação masculina e de exclusão social (se consideramos a distribuição social desigual das práticas desportivas); 2) ao serviço da democratização dos lazeres e de inserção dos mais desfavorecidos.
 

O postulado de integração pela instituição desportiva junta-se à análise das instituições de Durkheim, segundo a qual a integração social supõe que os indivíduos se inscrevam em solidariedades, que eles adiram aos objetivos e aos valores da sociedade e que eles se conformem com as regras prescritas. A integração social pode ser uma vontade voluntária e consciente, mas também pode ser um ato involuntário e inconsciente. O desporto também integra pelo processo de reprodução social.
 

São raros os trabalhos de investigação sobre a inserção social pelo desporto. Mais raros ainda são os trabalhos de investigação sobre a inserção profissional pelo desporto.


Referência:

Gasparini, W. (2005). Les contradictions de l’intégration par le sport. In Marc Falcoz e Michel Koebel (dir.). Intégration par le sport: represéntations et réalités (pp. 243-260). L’Harmattan.


Vítor Rosa

Sociólogo, Pós-Doutorado em Sociologia e em Ciências do Desporto, Doutor em Educação Física e Desporto, Ramo Didática.

Ler Mais
Comentários (0)

Últimas Notícias