Crise no Governo 'resolvida' sem demissão

Política 30.06.2022 18:55
Por Redação

A crise no Governo, provocada pelo despacho publicado pelo Ministério das Infraestruturas sobre a solução aeroportuária para a zona de Lisboa, e do qual ninguém teria conhecimento, acabou por ser 'resolvida' sem qualquer demissão.  


O primeiro-ministro António Costa, que estava ausente do País, ordenou a revogação do despacho, e depois de chegar a Lisboa teve reunião de emergência com o ministro das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos, que faria depois uma declaração pública a penitenciar-se pela «falha relevante» e pelos «erros de comunicação», mas mantendo-se em funções. «Penalizo-me profundamente», disse, acrescentando: «Obviamente que isto não mancha o trabalho longo, em conjunto com o primeiro-ministro.»


Mais tarde falaria também António Costa. «Houve um erro grave que o ministro já o assumiu. Está corrigido e agora é seguir em frente», vincou, defendendo que Pedro Nuno Santos «não agiu de má-fé» e que por isso a confiança está «totalmente restabelecida», depois de uma «conversa franca e muito esclarecedora».


Ler Mais

Últimas Notícias