Militares retirados da siderúrgica Azovstal

Ucrânia 17-05-2022 12:30
Por Redação

Mais e 80 dias depois da invasão russa, começou na segunda-feira a retirada de militares que estavam dentro do complexo siderúrgico de Azovstal, em Mariupol. Foram retirados 260 soldados, levados em autocarros para um hospital da região de Donetsk, controlada por separatistas pró-russos.

 

As autoridades ucranianas anunciaram que prossegue esta terça-feira a retirada de mais militares.

 

«Quanto aos defensores que ainda permanecem no território de Azovstal, estão a ser tomadas todas as medidas de resgate necessárias pelo nosso estado. Graças aos defensores de Mariupol, a Ucrânia acumulou tempo vital para acumular reservas, reagrupar e mobilizar forças e receber a assistência de aliados», disse o ministério da Defesa da Ucrânia na rede Telegram, que adiantou ainda que será levado a cabo uma troca de prisioneiros «repatriar esses heróis ucranianos o mais rápido possível».

 

O porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, disse que os combatentes que se renderam «serão tratados de acordo com os padrões internacionais».

 

Ler Mais

Últimas Notícias

Mundos

África