«Quero que Benchimol fique na memória» 

Estoril 27-11-2021 10:11
Por Rafael Batista Reis

Em dois anos tudo mudou para o cabo-verdiano Gilson, que saltou diretamente da distrital, mais concretamente dos juniores do Damaiense, para o profissionalismo, no Estoril.

 

«Na altura tinha começado a trabalhar e por acaso nem pensava em dar mais continuidade à minha carreira no futebol, mas ao longo dos jogos foi correndo bem, fui marcando golos, surgiu então o interesse do Estoril e foi uma motivação extra poder ainda continuar a jogar», recorda o avançado de 19 anos, que se mostra agora muito motivado em singrar no futebol.


Tanto que até já tem nome de guerra: Benchimol. Esqueçam Gilson Tavares, como até hoje era conhecido... «É um nome que quero que as pessoas ouçam, que é marcante e espero que possa ficar na memória», deseja.

 

Leia mais na edição impressa ou digital de A BOLA.

Ler Mais
Comentários (0)

Últimas Notícias