«Foram quatro, podiam ter sido mais»

Futebol Feminino 25-11-2021 21:13
Por Jorge Anjinho

A goleada (4-0) que Portugal infligiu em Portimão a Israel deixou Francisco Neto, selecionador nacional, satisfeito.

«Registo a nossa grande atitude competitiva. Não abdicámos da nossa ideia, fomos muito fortes na reação à perda, a recuperar a bola sempre no meio-campo adversário, algo que queríamos e nos permitiu estar muitas vezes com bola, criar muitas situações. Até entrar o primeiro golo, ficámos um bocadinho intranquilos, com dois ou três golos muito fáceis que não conseguimos concretizar. Mas quando a atitude não muda, quando o pensamento é sempre o mesmo, com a estratégia bem executada pelas jogadoras, as coisas acabaram por acontecer com naturalidade. Foram quatro, podiam ter sido mais, mas estou muito feliz pelo resultado, pelas oportunidades que criámos, pelas que concretizámos, por não sofrermos golos. Houve apenas uma situação que permitimos nos 90 minutos, com uma grande defesa da Inês (Pereira)», referiu Francisco Neto, que cumpriu o centésimo jogo como selecionador: «É sempre gratificante. Os 100 jogos são das jogadoras, são elas que nos permitem permanecer nos cargos. Há uma direção que apostou há sete anos e que dá estabilidade e condições. O crescimento natural do futebol feminino permite ter uma equipa cada vez mais competitiva, que permite lutar por coisas. O primeiro jogo? Foi na Algarve Cup, um Portugal-Áustria, que vencemos 3-2, com boas memórias. Não é o mesmo treinador que era há sete anos, este agora é muito mais calmo e mais calado, há sete anos era mais irreverente, mas faz parte do crescimento, tanto da equipa como de quem a lidera.»

No caminho de Portugal, segue-se agora a Alemanha. «Será um jogo completamente diferente. A Alemanha em um plantel extenso que permite rotatividade, com muitas jogadoras de excelência em todas as posições. As nossas também o são, mas falo no sentido dos clubes que elas representam, que lutam em ligas importantes, na Liga dos Campeões, habituadas a fase finais, o que lhes dá outra experiência. Mas dentro de campo, são 11 contra 11… Vamos fazer tudo para discutir o jogo até final, é esse o grande desafio desta equipa e o que tenho passado às jogadoras.»

 

A capitã Carolina Mendes também completou 100 jogos na seleção nacional e anotou três golos. «Não posso esconder que foi uma noite especial para mim. Mas, mais do que isso, foi uma noite especial para Portugal porque conseguimos o objetivo dos três pontos e vitória sobre Israel», disse, dedicando os golos à mãe e apelando ainda à presença de público no São Luís, na próxima terça-feira, para apoiar a Seleção no confronto com a Alemanha.

Ler Mais
Comentários (0)

Últimas Notícias