«Tem sabor especial por ser açoriano»

Santa Clara 28-10-2021 05:18
Por Patrícia Soares

O seu nome é Rui Filipe da Cunha Correia e escrito assim pode passar despercebido ao mais ferrenho adepto de futebol. Mas se dissermos que se trata de Nené, médio do Santa Clara nascido e criado na ilha da Graciosa e que saltou para a ribalta com o golo apontado ao FC Porto na noite da passada terça-feira, talvez já muita gente saiba de quem sem trata.

 

«Esta vitória contra o FC Porto era o que estávamos a precisar para mudar uma fase menos boa, na qual não tínhamos conseguido ser eficazes. Foi uma exibição de sacrifício, de união e eficácia extrema diante de uma grande equipa. Mas isso de nada serve no próximo jogo se não conseguirmos mais uma vitória para darmos início a um novo ciclo de resultados», sublinha Nené, em declarações a A BOLA.

Nené não é um médio habituado a fazer golos. Está a cumprir a terceira temporada ao serviço do Santa Clara e fez diante do FC Porto apenas o segundo golo de encarnado vestido. Mas o que lhe falta em vocação ofensiva, sobra-lhe em entrega, dedicação e espírito de sacrifício na missão que lhe é confiada no meio-campo defensivo. Um jogo, pois, para recordar.

 

«Já andava à procura de um golo há muito tempo, felizmente consegui marcar neste jogo. E, claro, por ser açoriano, tem um sabor especial. Mas fico mais feliz pelo facto de ter dado tudo de mim a nível coletivo, na entreajuda e na consistência defensiva, porque só assim conseguiríamos derrotar uma equipa com a qualidade que o FC Porto tem», frisa.

 

Leia mais na edição digital ou na edição impressa de A BOLA.

Ler Mais
Comentários (0)

Últimas Notícias