Negócio de €11 M com FC Porto «permitiu não vender Palhinha ou Matheus Nunes»

Sporting 26-10-2021 08:32
Por Mário Rui Ventura e Eduardo Marques

A SAD do Sporting prestou ontem, à CMVM, informação sobre as entradas e saídas de jogadores ocorridas no mercado de verão.


No documento apresentado fica então confirmada a versão que Frederico Varandas, presidente do Sporting, havia dado aos acionistas na Assembleia, ou seja, de que a troca de jogadores com o FC Porto, no derradeiro dia de mercado, tinha envolvido dinheiro. O negócio entre leões e dragões significou uma movimentação de €11 milhões - o valor que o Sporting pagou por Marco Cruz, que assinou até 2024, com cláusula de rescisão de €45 M, e o valor que vendeu Rodrigo Fernandes. Dois jogadores representados por Jorge Mendes, agente que intermediou esta troca entre clubes, facilitada e até precipitada depois de Marco Cruz ter rejeitado assinar contrato profissional com o FC Porto, tendo deixada vincada a vontade de seguir as pisadas de Gonçalo Esteves, lateral-direito que chegou a Alvalade, a custo zero, oriundo do Dragão. (...)


«Foi esta operação que permitiu ao Sporting não vender jogadores titulares como Palhinha, Matheus Nunes ou Pedro Gonçalves. Olhando para o negócio, fomos buscar um jogador que, acreditamos, desportivamente vai dar muito ao clube muito rapidamente. Havia a sensação nestas trocas com o FC Porto que nunca ficávamos melhor mas, neste caso, é um jogador referenciado por outro com mais três anos», justificou Miguel Braga, diretor de comunicação do Sporting, no canal de televisão do clube.

 

Leia mais na edição impressa ou digital de A BOLA.

Ler Mais
Comentários (128)

Últimas Notícias