A incrível peripécia na contratação de Ronaldo: «Disfarcei-me de empregado…»

Barcelona 14-10-2021 18:49
Por Redação

Joan Gaspart, antigo presidente do Barcelona, passou em revista alguns episódios que viveu ao longo da sua carreira enquanto dirigente do clube catalão.

Gaspart esteve na liderança do clube entre julho de 2000 e fevereiro de 2003, mas antes foi vice-presidente durante largos anos. Contou agora, em entrevista à Onda Cero, como em 1996 contratou o então jovem brasileiro Ronaldo ao PSV Eindhoven, da Holanda.

«O Ronaldo estava no Brasil, com a seleção. Tínhamos um acordo com o clube e com o jogador, mas o jogador ainda não tinha assinado. O clube estava arrependido e havia uma cláusula na qual, se não fosse feito um acordo com o jogador, o acordo seria anulado. O clube fez tudo para que não encontrasse o Ronaldo, não podia vê-lo de forma alguma. Colocou dois ‘gorilas' no hotel onde estava a seleção do Brasil, que, no mínimo, tinham 2,50 de altura», começou por relatar o antigo dirigente.

«Ninguém podia entrar, até que vi um empregado a passar de bandeja com uma Coca Cola. Logo fui eu a levar a bandeja ao quarto do Ronaldo. Foi lá que ele assinou o contrato dele com o Barcelona. Ronaldo não me conhecia mas chamou o representante dele e expliquei-lhe o que tinha acontecido», contou.

Gaspart estava também na vice-presidência na célebre saída de Luís Figo para o Real Madrid: «Nos mês de agosto, fiquei sem Figo e perguntei aos treinadores qual jogador que poderia assemelhar-se. Dizem que é difícil, mas que havia um parecido em Inglaterra (Overmars). Lancei-me como um louco, que foi o primeiro erro. Segundo erro: não duvidei que os treinadores tivessem razão.»

Ler Mais
Comentários (5)

Últimas Notícias

Mundos