«O corpo dele ficou preso na minha mota»

Moto GP 19-09-2021 23:50
Por Redação

Miguel Oliveira, piloto português de Moto GP, que se ficou pelo 20.º lugar no Grande Prémio de São Marino, explicou, em conferência de imprensa, o sucedido com o espanhol Iker Lecunoa (KTM).

 

«Depois do arranque fui tocado pelo [Iker] Lecuona. O corpo dele ficou preso na minha mota e arrancou a asa [lateral]. Daí em diante foi tentar chegar ao fim. A mota ficou muito instável. Só tinha "downforce" de um lado. Foi bastante desapontante. Depois de encontrar uma boa direção e um bom "feeling", estava otimista para uma boa corrida, terminar no 'top 10' e somar bons pontos», resumiu Miguel Oliveira.

 

O piloto da KTM, que, com este resultado, desceu ao 10.º lugar do campeonato, com 87 pontos, acredita que a sorte ainda vai mudar esta época: «Agora, parece que a sorte não está do nosso lado. Há momentos em que mostrámos velocidade, capacidade de conseguir outro tipo de resultados. Mas pequenos detalhes técnicos não nos permitiram ir mais longe. É a brutalidade do desporto. Não nos permite estar em forma todos os fins de semana. Ainda não encontrei um setup que me permita estar no meu melhor. Quando o encontrar, vou ser muito competitivo.»

Ler Mais
Comentários (14)

Últimas Notícias

Mundos