Neymar e Maestro, que jogam em Portugal, afastados dos Mambas por indisciplina

Moçambique 05-09-2021 16:04
Por Alexandre Zandamela, Maputo

Dois jogadores moçambicanos,  ambos a actuar no futebol português, foram expulsos da selecção do país, alegadamente devido a mau comportamento. Trata-se de Amâncio Canhemba, mais conhecido por Neymar, do Marítimo, e de Abel Joshua, tratado por Maestro, que joga no Vitória de Guimarães.

 

De acordo com um comunicado da Federação Moçambicana de Futebol, tornado público na manhã deste domingo, Neymar e Maestro «violaram os mais elementares princípios de conduta e, consequentemente, dos regulamentos internos da FMF, durante a concentração dos Mambas».

 

Face a esta situação, a equipa técnica, encabeçada pelo português Horácio Gonçalves, decidiu dispensar os dois atletas do treino da manhã deste domingo e retirá-los da convocatória da equipa que, entretanto, seguiu para Joanesburgo, onde na terça-feira defronta o Malawi, no Estádio do Orlando, no Soweto, para a segunda jornada do Grupo D da Fase Africana de Qualificação para o Campeonato do Mundo Catar-2022.

 

Ao que se sabe, concretamente, tudo começou quando o combinado moçambicano abandonou a Casa Militar, onde inicialmente estava concentrado, para uma unidade hoteleira reservada para a derradeira fase do estágio antes da partida para Joanesburgo.

 

Nesse hotel, Neymar e Maestro terão, alegadamente, durante a noite de sábado, recebido visitas nos respectivos quartos, algumas das quais femininas, uma atitude que, de acordo com uma fonte da FMF, viola gravemente as regras de conduta emanadas para o momento da concentração da equipa.

 

Aliás, a escolha da Casa Militar, devidamente concertada entre a Secretaria de Estado do Desporto e a Federação Moçambicana de Futebol, não somente tinha em vista isolar o grupo de trabalho face à pandemia da Covid-19 como também para evitar comportamentos reprováveis como este, que, no caso vertente, coloca em perigo toda a equipa, uma vez não conhecido o estado epidemiológico das pessoas que estiveram em contacto com Neymar e Joshua.

 

Numa altura em que a nação futebolística moçambicana, mesmo reconhecendo o mérito dos Mambas no empate 0-0 diante Costa do Marfim, na passada sexta-feira, no Estádio Nacional do Zimpeto, ainda manifesta a sua indignação face à ausência na convocatória de Horário Gonçalves dos experientes Dominguez, Mexer, Kambala e Jeitoso, o comportamento dos dois «portugueses» veio agudizar ainda mais esse sentimento de mal-estar, a escassos dois dias do embate com o vizinho Malawi, derrotado na jornada inaugural pelos Camarões.  

 

 

Ler Mais
Comentários (1)

Últimas Notícias

Mundos