Incertezas afligem Louletano

Ciclismo 28-07-2021 09:21
Por Fernando Emílio

Com uma equipa que se revelou ao longo da temporada, através da vitória no Grande Prémio Abimota e da conquista de uma etapa no Grande Prémio Douro Internacional, o Louletano-Loulé Concelho vive momentos de incerteza, quando faltam apenas sete dias para o arranque da Volta a Portugal, em Lisboa, anfitriã do prólogo de 5,4 quilómetros.

 

«Tomás Contte sofreu uma queda no fim de semana, quando se treinava na Serra Nevada, teve de ser suturado com vários pontos na perna esquerda no hospital de Granada, já se encontra a recuperar em Loulé desde segunda-feira, mas dificilmente se restabelecerá a tempo de correr a Volta», começou por contar a A BOLA o diretor desportivo Jorge Piedade, que tem ainda mais dores de cabeça para debelar. «O César Paredes está com problemas em sair da Colômbia devido aos condicionalismos impostos pelas entidades sanitárias relacionados com o Covid, embora acreditemos que possa chegar até domingo, caso contrário será mais um problema. E o David de La

Fuente tem enfrentado alguns problemas de saúde», acrescentou.

 

O traçado da prova, dos mais difíceis dos últimos anos, também não ajudará. «Vamos enfrentar um percurso duro, com muitas chegadas em altitude e etapas traiçoeiras como, por exemplo, a que terminará em Setúbal [na 1.ª etapa, a 5 de agosto]. Em condições normais acreditamos que o César Paredes possa estar na luta pelos primeiros dez da geral, mas se não conseguir chegar a tempo será uma baixa de vulto», teme o diretor da formação algarvia, ao mesmo tempo que aponta favoritos.
 

Leia o artigo completo na edição impressa ou digital de A BOLA.

Ler Mais
Comentários (0)

Últimas Notícias