«Os adeptos ingleses ainda querem ter noites frias em Stoke... E não percebemos isso»

Arsenal 22-04-2021 20:09
Por Redação

Josh Kroenke, director não-executivo no Arsenal e filho do dono Stan Kroenke, admitiu publicamente que foi um erro aceitar a participação na Superliga e que a empresa que dirige com o pai, e não o clube, vão pagar a cláusula de saída da competição.

 

Num encontro num forum com adeptos, Kroenke pediu desculpa: «Estivemos mal, foi uma semana louca. Não representámos bem o clube, mas aprendemos. A liderança consiste também em reconhecer quando nos enganamos, corrigir e pedir desculpa. Será a nossa empresa a pagar os custos da saída da Superliga.»

 

«Tivemos de nos perguntar: o que é pior, a Superliga ou a Superliga sem o Arsenal? Também nos perguntámos: o que querem os adeptos? Os adeptos globais querem mais vezes um Arsenal-Barcelona, mas os adeptos ingleses ainda querem ter noites frias em Stoke. E não percebemos isso», lamentou.

 

 Vinai Venkatesham, CEO, deu detalhes sobre a tal cláusula: «Não está perto do oito milhões de euros de que se fala. Lamentamos o papel do Arsenal numa semana difícil para o futebol.»

 

Os seis clubes ingleses que se apresentaram como fundadores - Arsenal, Man Utd, Man City, Liverpool, Chelsea e Tottenham retiraram-se em bloco, depois Milan e Atlético Madrid. Juventus, Real Madrid e Barcelona continuam.

Ler Mais
Comentários (2)

Últimas Notícias