«Nervoso? Só quando levo com a bola na cara»

Andebol 15-01-2021 12:57
Por Redação

Alfredo Quintana destacou a importância do trabalho defensivo de Portugal na vitória sobre a Islândia, a abrir a fase de grupos do Campeonato do Mundo de andebol.

 

«É gratificante saber que fizemos um bom trabalho porque isso dá confiança para os próximos jogos. Quando se defende bem, o trabalho do guarda-redes fica muito mais fácil», disse o guarda-redes sobre o triunfo que deixa Portugal em posição confortável no Grupo F.

 

Ainda assim, Quintana deixa o alerta: «O mais difícil está feito? Não. A Islândia é uma boa seleção, com bons jogadores, está um patamar acima da Argélia e Marrocos, mas não é por isso que vamos subestimar os outros adversários. Se estão no Mundial é porque têm mérito. Temos de encarar esses jogos como encarámos a partida como a Suécia, por exemplo, ou com a França. Entrar em campo com caráter e ganhar o jogo.»

 

Depois de participar no Mundial de 2009 com a seleção de Cuba, Quintana estreou-se no Campeonato do Mundo com a camisola portuguesa: «Não foi uma estreia, mas senti aquele ‘bichinho’. Voltar ao Mundial passados 12 anos é algo completamente novo em termos de competição. Em 2009 não tinha a consciência que esta é a competição mais importante de andebol. Desde então aconteceu muita coisa e não sou a mesma pessoa. Tenho muito mais experiência. Pode dizer-se que foi uma estreia porque, quando joguei em 2009, era ainda um menino.»

 

«Nervoso? Não fico nervoso, só quando levo com a bola na cara. É normal. Sinceramente, fico mais nervoso quando dou entrevistas do que quando jogo andebol», rematou.

 

Marrocos é o próximo adversário de Portugal no Mundial que está a decorrer no Egito. A partida está marcada para este sábado, às 17 horas.

 

Ler Mais
Comentários (2)

Últimas Notícias