Liga e Sindicato dos Jogadores em protocolo sobre concussão cerebral

Futebol 17-12-2020 15:21
Por Redação

A Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) e o sindicato dos jogadores estão a trabalhar as recomendações internacionais sobre a concussão cerebral em treino e jogo de modo a adaptá-las à realidade portuguesa.

 

Recorda-se que a Associação Internacional de Futebolistas Profissionais (FIFPro) e as Ligas Europeias desenvolveram «uma posição conjunta sobre a necessidade de responder adequadamente à concussão cerebral dos jogadores, quer alertando para os danos causados na saúde, quer integrando no protocolo a seguir pelas equipas e staff médico».

 

Assim, as duas entidades quiseram «desenvolver uma posição conjunta, na qual pretendem envolver os médicos do futebol profissional». «O caminho passa por poder adaptar as recomendações internacionais à realidade portuguesa, vindo, eventualmente, a regulamentar um plano de ação em contexto de treino e de jogo, após a identificação da respetiva concussão», refere um comunicado conjunto.

 

Pedro Proença, presidente da LPFP, refere ser este «um passo muito significativo no sentido de proteger a saúde física e mental os jogadores». Joaquim Evangelista, presidente do SJPF, considera que «a concussão cerebral é um tema pouco falado e os dados pouco disseminados na correlação com a saúde dos jogadores a médio e longo prazo, designadamente as questões relacionadas com a demência».

 

Na quarta-feira, o Internacional Board (IFAB) anunciou que vai ser testada, a partir de janeiro de 2021, a introdução de uma substituição adicional no caso de um futebolista sofrer uma concussão durante o jogo.

 

Já esta quinta-feira a Premier League adotou a possibilidade de duas substituições ligadas a concussões. 

Ler Mais
Comentários (1)

Últimas Notícias