«Oficial da CAF condicionou-nos», acusa Luís Gonçalves

Moçambique 13-11-2020 15:03
Por Alexandre Zandamela, Maputo

O técnico da selecção moçambicana de futebol reconhece a pesada derrota (4-1) sofrida pelos Mambas, quinta-feira, diante dos Camarões, no entanto, denuncia aquilo que chamou de tentativa de condicionamento psicológico da equipa, protagonizada por um oficial da Confederação Africana de Futebol (CAF).

 

Falando no final ao enviado especial da Rádio Moçambique a Doaulá, Luís Gonçalves explicou que, antes do encontro, recebeu uma informação de que os futebolistas Reinildo Mandava e Reginaldo Faite não deveriam ser alinhados.

Segundo ele, o Comissário da CAF terá colocado dúvidas a respeito dos resultados negativos dos testes para o novo Coronavírus feitos aos dois atletas na véspera do jogo.

 

Foi necessário contactar-se a clínica local que foi responsável pela testagem da delegação moçambicana para esta confirmar que o diagnóstico era realmente limpo, mas já decorria a partida…

 

«Reinildo até estava no onze inicial, mas afinal já não podia equipar. Ele e o Reginaldo. Mas depois fomos informados que já podiam equipar. Eu só fiquei a saber que já podia utilizá-los quando estava a decorrer o jogo, e eles no banco», disse o técnico português ao serviço dos Mambas.

 

Visivelmente agastado com a situação, Luís Gonçalves atirou: «Não se pode brincar com jogadores profissionais de futebol como fizeram aqui.» Partindo em defesa dos dois craques, disse serem «excelentes profissionais que estavam completamente condicionados sob o ponto de vista psicológico».

 

«Infelizmente um doutor da CAF, chamado Miguel, andou a brincar com Moçambique. Peço desculpas mas tenho de dizer isto aqui. Andou a brincar com Moçambique. Nós não podemos continuar a aceitar isto», rematou o técnico.

Ler Mais
Comentários (0)

Últimas Notícias