Agostinho Oliveira: «Nem Pote, nem Potão…Pedro Gonçalves!»

Sporting 26-10-2020 13:00
Por Redação

Dois golos decisivos nos Açores, na vitória do Sporting sobre o Santa Clara (2-1), terão despertado alguns adeptos mais distraídos para Pedro Gonçalves, médio de 22 anos que os leões contrataram este verão ao Famalicão, clube pelo qual se tinha destacado na temporada passada, contribuindo com sete golos em 40 jogos para a excelente época dos famalicenses, que terminaram o campeonato 2019/2020 no 6.º lugar e que só foram eliminados nas meias-finais da Taça de Portugal, aos pés do Benfica.


Está a crescer o miúdo gordinho que Agostinho Oliveira recebeu no SC Braga quando era o coordenador da formação do clube da capital do Minho, em 2010. Um miúdo que tinha qualidade e que não podia ser conhecido por Pote. «Nem Pote, nem Potão... és Pedro Gonçalves», disse na altura o treinador ao jovem de 12 anos, que se destacava, mas que tinha muito para aprender.


«Era aquele miúdo que vivia em Trás-os-Montes e que na altura em que jogava no Chaves teve alguém, hoje o seu empresário, Jorge Pires, que fez de emissário e nos pôs o Pedro debaixo dos nossos olhos», começa por contar-nos Agostinho Oliveira, recuando aos 12 anos do agora leão, já depois de ter feito os primeiros jogos pelo Vidago, onde a mãe era roupeira. «Quando chegou a Braga, o clube não tinha as condições que são hoje conhecidas e foi morar numa residencial, sem grandes condições, onde ficavam estes rapazes. Ia comer a um restaurante, voltava, ia treinar-se... não eram as condições ideais. Mas no campo confirmámos o que o empresário nos tinha dito», lembra o treinador, que logo completa: «Havia que polir... Vimos logo o potencial que tinha, mas ele desequilibrava, estendia e depois... sentava-se.»


Foi então que a equipa liderada por Agostinho Oliveira - treinadores que muitas vezes tinham de amparar o miúdo que estava sozinho em Braga, que chorava por estar longe da família - teve de limar as potencialidades de Pedro Gonçalves. «Para ele o jogo não era global, era ele, era o seu espaço», aponta, recordando que essa limitação foi sendo corrigida com o treino, como corrigida foi a alimentação do jogador, sobretudo entre refeições, daí lhe chamarem Pote de miúdo - mas para Agostinho Oliveira é.. Pedro Gonçalves!
«vai Crescer, crescer»...

 

 

Ler Mais
Comentários (19)

Últimas Notícias