«Camisola rosa ainda é uma surpresa, mas acho que talvez seja possível»

Volta a Itália 19-10-2020 16:26
Por Redação

O jovem português João Almeida continua nas nuvens com a liderança na Volta a Itália, admitindo que entra para a última semana da prova com novo estatuto, mas também ciente da realidade.

«Se tiver um dia mau, não há muito que possa fazer», disse, admitindo que não deixa de sonhar com a chegada a Milão ainda a vestir de rosa: «É uma surpresa ainda estar com a camisola rosa, sem dúvida, mas acho que se mantiver a consistência, talvez seja possível. Mas nunca fiz um grande 'tour', por isso é imprevisível.»

João Almeida, contudo, reconhece que a última semana «vai ser muito dura», por isso vai viver um dia de cada vez. E não deixou de falar sobre os seus companheiros de equipa, refutando a ideia de não ter tido apoio na etapa de domingo. «Sinto que tenho feito história e estou muito orgulhoso da minha equipa pelo trabalho que tem feito. Fazer mais é impossível. Ontem [domingo] foi mesmo uma questão de capacidade. Quando o Kelderman e o Jai [Hindlei] aceleraram, não tive pernas para seguir e era indiferente ter um companheiro ou não», explicou.

O português da Deceuninck-QuickStep, recorde-se, conquistou a liderança a 5 de outubro, após a terceira etapa. Nesta altura tem 15 segundos de vantagem sobre o holandês Wilco Kelderman (Sunweb).

 

Ler Mais
Comentários (25)

Últimas Notícias