Treinador do Lourosa desmente «castigo» do presidente e desafia sindicato

Campeonato Portugal 08:33
Por Pedro Barros

O plantel do Lourosa regressou a pé ao seu estádio, após a derrota em casa do S. João de Ver, percorrendo uma distância de 4,3 quilómetros, numa decisão «que pertenceu, única e exclusivamente, ao grupo de trabalho», reitera o treinador Rui Quinta, negando perentoriamente as versões que apontam ao presidente do clube, Hugo Mendes, essa responsabilidade, como retaliação pelo desaire na 1.ª eliminatória da Taça de Portugal.


Aliás, o treinador aponta severas críticas ao Sindicato de Jogadores e ao seu presidente, Joaquim Evangelista, pelo comunicado emitido na sequência daquela ação e a condenar a suposta decisão do líder do emblema de Lourosa.


 «Gostava que o senhor Evangelista tivesse aparecido com esta veemência em março passado, quando suspenderam o Campeonato de Portugal e os jogadores ficaram sem os subsídios que lhes permite sustentar as suas famílias», refere Rui Quinta, acrescentando: «Lamento profundamente que tenha procurado aproveitar-se desta situação para se fazer notar!»

 

E mais: «Os capitães do Campeonato de Portugal tinha um grupo de Whatsapp com o senhor Evangelista, interpelaram-no nesse momento de suspensão dos campeonatos e não obtiveram respostas. Agora apareceu… Ele vive disto, de show off… Tem muita sede de protagonismo. Devia ter consultado as pessoas e tinha escusado de fazer esta figura.»


Após a censura a Joaquim Evangelista, Rui Quinta conta a sua versão dos factos. «O grupo de trabalho conversou no balneário e decidimos regressar a pé, numa manifestação de coesão e de união. Estávamos muito desiludidos pelo resultado», relata, mostrando-se «orgulhoso» dos jogadores que tem a seu cargo pela iniciativa de «grande caráter». E quanto a uma hipotética intervenção do presidente assegura: «Conversei com ele no final da partida, no banco de suplentes e foi embora. Nem sequer esteve também quando chegámos ao estádio do Lourosa.»
 

Ler Mais
Comentários (2)

Últimas Notícias