Detetadas redes Wi-Fi no pelotão

Volta a França 06-09-2020 09:02
Por Fernando Emílio

Quando ainda não está esclarecido que objeto foi retirado do bolso de Remco Evenepoel, pelo diretor desportivo Davide Bramati, quando o corredor sofreu uma aparatosa queda no decorrer da Il Lombardia e que segundo se diz tratar-se de um modem de comunicações, novas suspeitas estão agora viradas para o Tour.


Um comissário afirmou ter detetado no seu telemóvel sinais de Wi-Fi, provenientes de modem 4G, tendo comunicado a situação à UCI, que suspeita que algumas equipas rastreiam a posição e a forma dos seus atletas, o que pode ser considerado «doping tecnológico».

 

Isto permite que os diretores desportivos recebam a posição dos corredores e tenham conhecimento em tempo real da curva de potência, sabendo quanto tempo o corredor poderá manter aquele ritmo. A comunicação de dados durante a corrida está proibida. Um hacker que seja capaz de capturar os dados de um adversário poderá alterar por completo a tática das equipas.

Ler Mais
Comentários (9)

Últimas Notícias