Aboubakar planeia apresentar-se dia 24, Zé Luís quer continuar

FC Porto 11-08-2020 13:45
Por Pascoal Sousa

Com Taremi e Toni Martínez na agenda portista, e ambos com promessa de compra mal a SAD consiga realizar encaixes com as transferências de Diogo Leite, Tomás Esteves e Fábio Silva, o FC Porto procura com certa urgência uma solução para Aboubakar e Zé Luís.


Só em salários, as saídas do camaronês e cabo-verdiano permitirão aos dragões pouparem 7 milhões de euros. Aboubakar tem ainda um ano de contrato e faz parte do restrito grupo de jogador que ganha acima do teto máximo. Com a renovação concretizada em 2017, o dianteiro passou a usufruir de um ordenado líquido de 2,5 milhões de euros.


Zé Luís, por seu turno, ganha 1,5 milhões de euros. Em termos práticos o jogador baixou a fasquia em relação ao que ganhava no Spartak Moscovo, contudo, para não ficar a perder com a troca acertou com o FC Porto um contrato mais longo, de quatro anos. Agora tem três, mas não entra nos planos dos dragões. Para a SAD é imperativo transferir o jogador ou, em alternativa, cedê-lo com opção de compra obrigatória.


Em concreto, até ao momento não há negócio à vista envolvendo Vincent Aboubakar ou Zé Luís. O camaronês agarra-se ao ano de contrato que ainda tem com o clube e os seus planos depois das férias passam por apresentar-se normalmente ao trabalho no Olival, dia 24. Falou-se do interesse do  Saint-Étienne e de outros emblemas franceses, mas não houve desenvolvimentos. A rescisão é uma via possível se o FC Porto não conseguir algum encaixe, ainda que residual, pelo avançado.


Em declarações radio turca Radyospor, José Fouto, advogado e um dos empresários do número 20 dos azuis e brancos assumiu que o FC Porto «quer transferir o Zé Luís, mas a prioridade do jogador é continuar.» Isso a propósito do interesse do Besiktas, que Fouto confirmou, mas que entretanto caiu por causa das exigências feitas pelo FC Porto ao querer impor um empréstimo com cláusula de compra de 10 milhões de euros.


«Há vários outros clubes europeus e também da Ásia que estão interesses no jogador», confirmando o  A BOLA já escreveu: é no Médio Oriente que estão os clubes com poder financeiro para comprar o passe de Zé Luís.


O avançado - 31 jogos, 10 golos - representou um investimento pesado para os cofres da SAD, de 12,6 milhões de euros, e apesar de começado muito bem a época foi perdendo fulgor e protagonismo na equipa.


Por outro lado, uma personalidade vincada levou-o a projetar insatisfação por causa da condição de ator secundário na campanha do FC Porto. Mas foi o episódio na véspera da final da Taça de Portugal, quando anunciou numa publicação no Instagram que não fora convocado por Sérgio Conceição, que desagradou profundamente ao treinador e à Administração e selou o seu destino.


Leia o artigo completo na edição impressa ou digital de A BOLA.

Ler Mais
Comentários (9)

Últimas Notícias

Mundos