«Graves alegações e suspeitas relativamente à viciação de resultados»

Feirense 03-08-2020 22:08
Por Redação

Em comunicado, o Feirense reagiu à notícia desta segunda-feira do jornal Público, que dá conta da relação de Kunle Soname, presidente da SAD do clube, com uma plataforma de apostas desportivas online.

 

Leia o comunicado na integra:


«A Clube Desportivo Feirense – Futebol, SAD (CD Feirense SAD), ficou estupefacta com a notícia do Público de 3 de agosto de 2020, sob o título: “Liga Permite dono de casa de apostas no futebol profissional”.

 

Do referido artigo, assinado pelo jornalista Paulo Curado, constam uma série de inverdades, distorções e factos que nada têm a ver uns com os outros, procurando dar uma imagem de falta de transparência da atividade da CD Feirense SAD que há que refutar. Num artigo de investigação jornalística estranhámos que o jornalista demonstre um desconhecimento profundo da nossa realidade e uma falta de rigor associada, nomeadamente ao escrever que, por exemplo, estamos há duas épocas na Liga Pro. Mais: em nenhum momento, o jornalista mencionou nada de positivo do que tem sido feito (um clube centenário nunca tinha alcançado duas permanências consecutivas na Liga NOS, ou seja três épocas no principal escalão do nosso futebol, até à entrada desta SAD).

Importante salientar que a CD Feirense SAD sempre foi desde 2015 uma empresa solvente e com capacidade de investimento, cumpre as regras relativas à sua atividade, cumpre com os pressupostos financeiros da Liga e não tem qualquer problema com o seu licenciamento, nem dívidas ao Estado e à Segurança Social.

 

Sem prejuízo da CD Feirense SAD recorrer ao seu direito de resposta nos termos legais, a Administração da CD Feirense SAD desde já vem dar conta do seguinte:

 

1 - A CD Feirense SAD tem feito um trabalho notável de investimento na sua atividade e nas infraestruturas desportivas, sendo o Clube Desportivo Feirense, com o investimento da CD Feirense SAD, hoje proprietário de um dos principais parques desportivos de futebol em Portugal, que envolve um estádio moderno (ao contrário do que mostra a fotografia do Público que é de 2010, bem antes das obras de remodelação) e um dos seis melhores complexos desportivos deste país.

 

2 - Todo esse investimento, que assegurará a sustentabilidade desportiva e financeira do Clube e da CD Feirense SAD, só foi possível, porque, desde 2015, um Grupo de investidores Nigerianos, decidiu investir no futebol português.

 

3 - Ao contrário do que consta do artigo do Público, há que deixar claro que o Senhor Kunle Soname não é acionista da Tavistock (sociedade que detém 70% da CD Feirense SAD), nem sequer o seu beneficiário efetivo.

 

4 - É verdade que o Senhor Kunle Soname tem interesses na casa de apostas online Bet9ja e que desde 2015 é Presidente do Conselho de Administração da CD Feirense SAD, mas nunca foi Administrador de facto e nunca exerceu a gestão da CD Feirense SAD, nem nunca foi designado como administrador executivo da CD Feirense SAD, pois a sua presença em Portugal é esporádica.

 

5 - A CD Feirense SAD cumpre e sempre cumpriu com todas as regras de licenciamento para as competições profissionais junto da Liga e, por outro lado, sempre efetuou a comunicação obrigatória para a plataforma de transparência da Federação Portuguesa de Futebol, não prestando, no seu entender, quaisquer falsas declarações.

 

6 - Importante salientar que – ao contrário do alegado no artigo em questão -, qualquer questão que exista relativamente a incompatibilidades de acordo com o artigo 16º do Decreto-Lei n.º 10/2013 de 25 de Janeiro, com a redação da Lei n.º 101/2017 de 28 de Agosto, nada tem a ver com o processo de licenciamento da CD Feirense SAD.

 

7 - No entender da Administração da CD Feirense SAD, não existe qualquer incompatibilidade, mas se a Federação Portuguesa de Futebol entender que existe, a CD Feirense SAD imediatamente acatará qualquer instrução nesse sentido e regularizará o que tiver que regularizar, em conformidade com a regulamentação desportiva aplicável.

 

8 - Não conseguimos perceber o sentido da alegação constante do artigo em causa relativa a “Third Party Ownership”, tendo em conta que o investimento em sociedades desportivas foi algo incentivado pela própria FIFA, quando em maio de 2015 decidiu proibir a partilha de direitos económicos com terceiros.

 

9 - São graves, muito graves e completamente descabidas, as alegações e suspeitas feitas pelo Público relativamente à viciação de resultados envolvendo jogos da equipa de futebol da CD Feirense SAD. Na verdade, nunca um jogador ou dirigente da CD Feirense SAD esteve envolvido em qualquer prática ilegal e os processos relativamente aos jogos com o Rio Ave e com o Paços de Ferreira estão a ser investigados e não envolvem nenhum arguido com ligações à CD Feirense SAD ou aos seus administradores ou acionistas. Estas alegações e insinuações prejudicam gravemente o bom nome e a reputação da CD Feirense SAD e terão resposta em sede própria.

 

10 - Por último, e no que respeita ao Senhor Tiago Calisto, a CD Feirense SAD confirma que o mesmo é representante do acionista Tavistock e que é consultor desta empresa, acompanhando o investimento na CD Feirense SAD, não tendo qualquer cargo de gestão ou de representação na CD Feirense SAD.


A CD Feirense SAD não deixará de respeitar quaisquer decisões da Liga ou da Federação Portuguesa de Futebol, permanecendo comprometida com o seu investimento no futebol português, sempre em sintonia com o Clube Desportivo Feirense, os seus sócios e adeptos e a cidade de Santa Maria da Feira, defendendo os seus interesses a todos os níveis.

 

Por último, deixar claro aos nossos sócios e adeptos que vamos continuar a fazer o nosso trabalho como até aqui, mesmo sabendo que estamos a incomodar alguém. Atualmente, existem casos gritantes de incumprimentos que colocam em causa o bom-nome do futebol nacional. Aguardemos investigações jornalísticas semelhantes para o bem de todos.»

Ler Mais
Comentários (4)

Últimas Notícias

Mundos