A estreia de Tiago Mendes (artigo José Manuel Delgado)

CRÓNICAS DE UM MUNDO NOVO 29-07-2020 16:08
Por José Manuel Delgado

Tiago Mendes, 39, é o novo treinador do Vitória SC, de Guimarães, numa primeira experiência a solo de um jovem técnico que muito promete. E porquê? Porque Tiago sempre andou no futebol de olhos bem abertos, mostrando nunca estar alheado relativamente àquilo que o rodeava, interveniente e assertivo, trilhando um caminho de sucesso que o levou a alguns dos maiores clubes do mundo.
Um homem é ele e a sua circunstância e a de Tiago permitiu-lhe, ao longo de uma carreira de década e meia ao mais alto nível, cruzar-se com alguns dos grandes nomes do treino, e de todos eles terá bebido um pouco, juntando saberes à sua personalidade. 


Os jogadores são extremamente observadores relativamente aos treinadores, escalpelizam à lupa todo e qualquer movimento e desenvolveram um sexto sentido que lhes permite detetar a mais ínfima fraqueza ou contradição. E, ninguém duvide, é da síntese dessas observações que é feita a aprendizagem para a carreira de treinador. Depois, continua a fazer falta uma personalidade forte e uma inteligência emocional apurada, mas o convívio com os mestres representa uma parte insubstituível do processo de crescimento.
Tiago, ao longo de muitos anos e até receber a grande influência de Diego Simeoni, cruzou-se com Manuel Cajuda (SC Braga), Jesualdo Ferreira e José António Camacho (Benfica), José Mourinho (Chelsea), Gerard Houllier (Lyon) e Claudio Ranieri (Juventus), o que significa, de certeza, em termos de know-how adquirido, bem mais do que o nível 4 do UEFA Pro.


A influência recebida durante os anos de jogador não pode ser nunca menosprezada. Veja-se, por exemplo, Sérgio Conceição. O treinador do FC Porto teve a felicidade de se cruzar, ao longo da carreira, com muitos dos monstros sagrados do treino e isso concedeu-lhe uma oportunidade fantástica para incorporar conhecimento. Desde Jorge Jesus, nos idos de Felgueiras, a António Oliveira (FC Porto), Sven-Goran Eriksson (Lazio), Arrigo Sacchi (Parma) e Héctor Cúper (Inter), Sérgio Conceição teve alguns dos melhores mestres de sempre e juntou o que de melhor aprendeu de cada um às condições de personalidade que são dele, para ser o treinador que é.
Voltando a Tiago, há que dizer que o Vitória SC é um clube muito exigente (e quando as portas do estádio reabrirem ainda será mais), mas não deixa de ser um primeiro passo excitante numa carreira que muito promete.
 

Ler Mais
Comentários (3)

Últimas Notícias

Mundos