Volta a Portugal nas mãos de António Costa

Ciclismo 04-06-2020 08:21
Por Fernando Emílio

A Diretora Geral de Saúde Graça Freitas esclareceu ontem em conferência de imprensa que o eventual regresso das provas de ciclismo e, especificamente da Volta a Portugal (entre 29 de julho e 9 de agosto), será uma decisão política, do Governo, embora baseada num parecer da DGS.


«Se for aprovada a abertura das provas de ciclismo existirá um código de conduta em que as parte interessadas se comprometem em aplicar o que constar no plano de contingência. Depois de analisado, veremos tudo o que nele está contemplado e se faz parte das boas práticas. Se alguma coisa estiver omissa faremos essa proposição e se estiver menos bem também diremos», explicou, traçando um paralelismo entre a situação excecional que permitiu o regresso do futebol de I Liga e o da Volta a Portugal: «Haverá uma fase de negociação e a Direção Geral de Saúde emitirá um parecer,  a decisão para a existência da Volta a Portugal e de outras provas de ciclismo ultrapassa-nos, pertence ao governo. À DGS compete observar os planos de contingência que nos serão apresentados e verificar se existe um código de conduta. Tal como fizemos no futebol daremos um parecer no qual diremos se estamos ou não de acordo com o que nos é proposto».

 

Graça Freitas acrescentou que o documento a analisar prevê «tudo aquilo que a federação propõe fazer do ponto de vista preventivo e do ponto de vista reativo».

 

PLANO ENTREGUE
No seguimento da reunião efetuada terça-feira com a Direção Geral de Saúde, a Federação Portuguesa de Ciclismo procedeu ainda ontem à entrega do plano de contingência para a reabertura das provas.


Perante o trabalho realizado, que prevê medidas cuidadosas e a recetividade da DGS para colaborar no processo, o otimismo reina na federação de ciclismo.

 

«Fizemos tudo o que nos foi possível, numa sintonia perfeita com todos os interessados no processo. Este é talvez o maior desafio para o ciclismo em termos desportivos, económicos e na vertente política e sanitária. Estou convencido que o trabalho que foi desenvolvido irá dar os seus frutos para bem da modalidade», afirmou a A BOLA Filipe Quintas, médico das Seleções Nacionais e um dos principais intervenientes na elaboração do plano. 
 

Ler Mais

A PAIXÃO CONTINUA EM CASA


O momento particular que vivemos determina a permanência das pessoas em casa além do fecho de todas as lojas comerciais alterando dramaticamente os hábitos das pessoas no que toca à leitura e ao acesso à informação.

Neste momento de grandes dificuldades para todos, estamos a trabalhar a 100% para continuar a fazer-lhe companhia todos os dias com o seu jornal A Bola , o site ABOLA.pt e no canal A Bola Tv.

Mas este trabalho só vale a pena se chegar aos seus clientes de sempre sem os quais não faz sentido nem é economicamente sustentável.

Para tanto precisamos que esteja connosco, que nos faça companhia, assinando a versão digital de A Bola e aproveitando a nossa campanha de assinaturas.

ASSINE JÁ

Comentários (0)

Últimas Notícias