Nakajima recusa treinar-se com a equipa

FC Porto 03-06-2020 08:46
Por Paulo Pinto e António Casanova

Nakajima não joga hoje e dificilmente voltará a vestir a camisola azul e branca nos tempos mais próximos. Sem marcar presença nos treinos do Olival há quase três semanas, supostamente, por decisão do próprio avançado japonês, que terá invocado problemas de saúde da mulher para se recolher em casa, o seu nome foi naturalmente excluído da convocatória para Famalicão.


Sérgio Conceição, propositadamente, não quis entrar em grandes detalhes sobre o caso. O técnico limitou-se a confirmar, na conferência de ontem, que «Nakajima não está no grupo de trabalho». Mas, ao acrescentar um outro dado - «A Direção vai tratar da melhor forma a ausência dele e não há muito mais a falar...» -, Conceição quase indicia que a invulgar indisponibilidade manifestada pelo internacional nipónico para se treinar com o restante plantel não terá sido propriamente do seu agrado.


Contaram a A BOLA que Nakajima tentou convencer o treinador de que, aplicando-se em casa e seguindo um regime idêntico ao verificado durante o confinamento forçado de mês e meio, seria suficiente para se tornar opção. Sérgio Conceição não partilhou de tal teoria e, em nova demonstração de firmeza, até para não ver beliscada a boa atmosfera do balneário, simplesmente decidiu preparar o ataque à 25.ª jornada sem fazer caso do japonês.


Com contrato válido por mais quatro temporadas e uma cláusula de rescisão de 80 milhões de euros, a SAD procura gerir este processo com delicadeza máxima, por se tratar de um ativo valioso que também custou autêntica fortuna aos cofres do clube.


Os dragões evitam a todo o custo a desvalorização de Nakajima e aguardam que o agente do jogador, Theo Ryuki (filho de Thedoro Fonseca, dono do Portimonense e parceiro privilegiado da sociedade desportiva azul e branca), arranje maneira de voltar do Brasil para decidirem o que fazer com o atacante.


 

Ler Mais

A PAIXÃO CONTINUA EM CASA


O momento particular que vivemos determina a permanência das pessoas em casa além do fecho de todas as lojas comerciais alterando dramaticamente os hábitos das pessoas no que toca à leitura e ao acesso à informação.

Neste momento de grandes dificuldades para todos, estamos a trabalhar a 100% para continuar a fazer-lhe companhia todos os dias com o seu jornal A Bola , o site ABOLA.pt e no canal A Bola Tv.

Mas este trabalho só vale a pena se chegar aos seus clientes de sempre sem os quais não faz sentido nem é economicamente sustentável.

Para tanto precisamos que esteja connosco, que nos faça companhia, assinando a versão digital de A Bola e aproveitando a nossa campanha de assinaturas.

ASSINE JÁ

Comentários (125)

Últimas Notícias

Mundos