Governo regional paga €2,9 milhões a Marítimo e Nacional

Futebol 23-05-2020 10:29
Por Rui Miguel Melo

O Marítimo avançou com um pedido de impugnação da Liga 2, prova dada como terminada pela Direção da Liga devido ao Covid-19, com despromoções de Cova da Piedade e Casa Pia e as promoções de Farense e Nacional. No requerimento dos verde-rubros para o Tribunal Arbitral do Desporto (TAD), a que A BOLA teve acesso, entre a extensa fundamentação, o departamento jurídico maritimista considera que a subida do Nacional vai mexer no orçamento do clube.


«Acresce que, ao determinar a promoção à Liga NOS da contrainteressada [Nacional], a deliberação impugnada tem implicações no financiamento da requerente [Marítimo], na medida em que o apoio concedido pelo Governo Regional da Madeira, no âmbito do Regulamento de Apoio ao Desporto (…), é distribuído tendo em consideração o número de equipas que disputam cada uma das competições profissionais, sendo o valor anual do apoio proporcionalmente reduzido se houver mais equipas da região a disputar a Liga NOS», argumenta o Marítimo no ponto nove da ação.


No ponto seguinte, os leões do Almirante Reis queixam-se da reduzida dimensão do mercado da Madeira e alegam que a promoção do Nacional terá implicações no investimento das empresas locais, uma vez que passam a ser duas as equipas madeirenses na Liga. Mas, afinal, quanto recebe cada um dos clubes do poder local?

 

As verbas alocadas a cada clube, modalidade e associação da Madeira estão orçamentadas, anualmente, no Plano Regional de Apoio ao Desporto (PRAD). De seguida, as decisões são publicadas no Jornal Oficial da Região Autónoma da Madeira (JORAM). Em 2019/2020, Marítimo e Nacional receberam €2,9 milhões por parte do governo regional.

 

O orçamento para 2019/2020 foi publicado a 9 de dezembro do ano passado, mas o executivo madeirense apenas tinha verbas orçamentadas para Marítimo e Nacional em despesas com viagens, ao contrário dos outros clubes. O União, por exemplo, recebeu €245 mil. A 29 de abril último, o PRAD 2019/2020 foi atualizado com as verbas de Marítimo e Nacional. O Marítimo recebeu €1,9 milhões, enquanto o Nacional, na Liga 2, arrecadou €1 milhão. A 5 de maio, a presidência do governo regional atualizou os contratos-programa referentes a deslocações ao continente, publicados no JORAM. Ao Marítimo (equipa principal, B e sub-23) foi atribuído um montante máximo de 102 mil euros. Ao Nacional (equipa principal, juniores e de natação) 84 mil euros.

 

Em 2018/2019, última época com Marítimo e Nacional na Liga - os verde-rubros ficaram em 11.º, o clube da Choupana desceu -, o governo madeirense pagou €3,4 milhões aos dois: €1,9 ao Marítimo e €1,5 ao Nacional.

 

Para a próxima temporada, 2020/2021, com Marítimo e Nacional na Liga, o governo regional ainda não celebrou os contratos-programa com os clubes e a pandemia do Covid-19 alterou todos os planos. Os valores orçamentados podem ser menores e, asseguraram a A BOLA, será mesmo natural que o Nacional receba mais do que o Marítimo.

 

 

Leia mais na edição impressa do jornal A BOLA deste sábado 
 

Ler Mais

A PAIXÃO CONTINUA EM CASA


O momento particular que vivemos determina a permanência das pessoas em casa além do fecho de todas as lojas comerciais alterando dramaticamente os hábitos das pessoas no que toca à leitura e ao acesso à informação.

Neste momento de grandes dificuldades para todos, estamos a trabalhar a 100% para continuar a fazer-lhe companhia todos os dias com o seu jornal A Bola , o site ABOLA.pt e no canal A Bola Tv.

Mas este trabalho só vale a pena se chegar aos seus clientes de sempre sem os quais não faz sentido nem é economicamente sustentável.

Para tanto precisamos que esteja connosco, que nos faça companhia, assinando a versão digital de A Bola e aproveitando a nossa campanha de assinaturas.

ASSINE JÁ

Comentários (4)

Últimas Notícias