«Adiar Tóquio-2020 evitou tormenta mental a atletas», diz Sebastian Coe

Atletismo 29-03-2020 16:30
Por Redação

O britânico Sebastian Coe, recordista mundial dos 800 metros entre 1989 a 1997 e presidente da Federação Internacional de Atletismo, afirmou este domingo que a decisão de adiar os Jogos Olímpicos de Tóquio, que deveriam começar a 24 de julho do corrente ano, para julho de 2021, devido à pandemia de Covid-19, «poupou os atletas a uma verdadeira tormenta mental».

 

A decisão conjunta, anunciada pelo presidente do Comité Olímpico Internacional, Thomas Bach, e pelo primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe,, adotada quarta-feira, dia 25 do corrente mês, é considerada pelo campeoníssimo inglês a mais sensata, como expressou este domingo aos britânicos do Talk Sport.

 

«Não queríamos que os atletas ficassem contra as posições assumidas pelos governos dos respetivos países ou violassem mesmo as leis participando. E garanto-vos que essa preocupação estava no espírito de muitos. Não era só o ajustar dos respetivos programas de treino: eles corriam o risco de se infetarem uns aos outros, às suas famílias e aos seus filhos. É natural que quisessem ver-se livre desta tormenta mental o mais rapidamente possível, ainda bem que foi evitada», disse o responsável máximo do atletismo mundial.

 

«Todos concluímos que o desporto, nesta altura, deveria passar para segundo plano. Por isso apoio a decisão. Não somos diferentes dos demais», concluiu Sebastian Coe, de 63 anos, defensor da medida tomada.

Ler Mais

A PAIXÃO CONTINUA EM CASA


O momento particular que vivemos determina a permanência das pessoas em casa além do fecho de todas as lojas comerciais alterando dramaticamente os hábitos das pessoas no que toca à leitura e ao acesso à informação.

Neste momento de grandes dificuldades para todos, estamos a trabalhar a 100% para continuar a fazer-lhe companhia todos os dias com o seu jornal A Bola , o site ABOLA.pt e no canal A Bola Tv.

Mas este trabalho só vale a pena se chegar aos seus clientes de sempre sem os quais não faz sentido nem é economicamente sustentável.

Para tanto precisamos que esteja connosco, que nos faça companhia, assinando a versão digital de A Bola e aproveitando a nossa campanha de assinaturas.

ASSINE JÁ

Comentários (0)

Últimas Notícias