«Rendas de longa duração não convencem proprietários» - Negócios

Revista de Imprensa 23-01-2020 07:19
Por Redação

«Em 2019 os proprietários declararam nas Finanças 25 mil novos contratos de arrendamento com duração superior a dois anos. São uma fatia de 13,5% do total e beneficiarão de IRS mais baixo, de acordo com a nova lei criada no ano passado para fomentar uma maior estabilidade na habitação.

 

 

A nova lei que estipula taxas de IRS reduzidas em função da duração dos contratos de arrendamento e que entrou em vigor em 2019, apenas está a ser aproveitada em 13,5% dos novos contratos declarados ao Fisco durante o ano passado. De acordo com os números fornecidos ao Negócios pelo Ministério das Finanças, de um total de 245.072 novos arrendamentos para habitação que os senhorios registaram no portal e-arrendamento ao longo do ano passado, só em 25.056 é que o prazo de duração declarado ultrapassou os dois anos.»



 

Ler Mais

Últimas Notícias