Ronaldo fez a diferença? «É uma verdade de La Palice»

Seleção 08-09-2020 22:40
Por Redação

Fernando Santos não gostou dos primeiros 20 minutos da partida com a Suécia, referiu até que a Seleção Nacional jogou sempre de forma previsível. Sobre Cristiano Ronaldo, absolutamente rendido.

Se Cristiano Ronaldo fez a diferença? «Isso é uma verdade de La Palice. Cristiano é isso», apontou na habitual flash interview, reforçando depois na conferência de Imprensa: «Dizer mais o quê? Uma equipa que tem o melhor do Mundo não consegue ser melhor sem o melhor do Mundo.»

 

«Ele vai batendo recordes, recordes e, quando todos acham que ele vai acabar, arranja mais recordes para bater. Alimenta-se disso», salientou.

Sobre o jogo: «Nos primeiros 20 minutos tivemos muitas dificuldades. Não conseguimos acertar com a forma deles jogarem, com o jogo longo, tivemos muitas dificuldades, pois quando tínhamos a bola perdíamo-la com muita facilidade. Depois começámos a melhorar, começámos a ter bola e o jogo tornou-se mais fácil para nós. Depois tivemos a questão do Bernardo, foi uma substituição forçada, a partir daí percebi que íamos ter mais dificuldade, mas a expulsão foi fundamental no jogo, apesar de acreditar que Portugal iria vencer na mesma. A vitória é justa. A exibição não é tão conseguida quanto isso, controlámos o jogo mas sempre com alguma previsibilidade. Podíamos ter construído um resultado diferente, mas foi justo.»

Com a vitória, Portugal divide a liderança do grupo com a França, onde vai jogar a 11 de outubro. «Daqui a um mês olhamos para o jogo em França. Com ambição de vencer, e tudo faremos para vencer. Queremos estar na fase final da Liga das Nações, tentar revalidar um título que conseguimos com brilhantismo. Esta Liga das Nações passa ao lado das pessoas. É mais difícil disputar um Campeonato da Europa. Aqui só jogam os melhores. Estes quatro grupos de quatro equipas são os melhores de todos. Era como se jogavam os Europeus de antigamente. Passava-se diretamente aos quartos de final. Esta Liga das Nações transformou-se numa fase final de um Europeu. Quando joguei com a Grécia na Polónia, era assim, passávamos para os quartos de final. Imaginem agora que só passa um, aí passavam dois. É uma prova muito forte, só os grandes se podem candidatar. E nós assumimos a candidatura», referiu, já em declarações na SportTV.

Ler Mais
Comentários (18)

Últimas Notícias