«A provocações não ligo, sabia que se jogasse iria deixar a minha marca»

Seleção 08-09-2020 22:27
Por Redação

Cristiano Ronaldo estava naturalmente feliz pela vitória de Portugal na Suécia, também por ter ultrapassado a marca histórica dos 100 golos pela Seleção Nacional.

 

«Estou muito feliz, primeiro por a equipa ter ganho, pois era um objetivo que queríamos, depois, obviamente, pela marca de 100 (depois também o 101), com dois golaços. Estou muito feliz. O futuro só a Deus pertence, sinto-me bem, contente por jogar neste lote de jogadores jovens, para o mister não há palavras, por isso é desfrutar deste momento individual como coletivo», começou por dizer na zona mista do Friends Arena.

«Quando tive o problema num dedo, sabia que poderia recuperar para este segundo jogo. Gosto de estar na Seleção, com este grupo, com este staff, sabia que a nossa equipa iria fazer um bom jogo independentemente de eu estar ou não. Correu bem, agora consegui bater esta marca dos 100 golos. O recorde não é nenhuma obsessão, pois acredito que os recordes aparecem de forma natural», prosseguiu.

Ronaldo foi ainda confrontado com a opinião de que a Seleção Nacional joga melhor quando ele própria está ausente. «É uma opinião. Deixei marca neste estádio na última vez que joguei aqui, sabia que se jogasse voltaria a deixar marca e foi o que aconteceu. A provocações não ligo, aquilo que tenho feito ao longo dos anos fala por si mesmo, não tenho de provar nada a ninguém», disparou.

Ler Mais
Comentários (80)

Últimas Notícias