53 personalidades do Praiense subscrevem carta a Fernando Gomes

Campeonato Portugal 13-05-2020 17:54
Por Redação

Cinquenta e três sócios (tantos quantos os pontos conquistados pela equipa esta época), atuais e antigos dirigentes, treinadores e atletas e personalidades do Sport Clube Praiense, subscreveram uma carta escrita pelo antigo presidente do clube, Tiago Ormonde, dirigida a Fernando Gomes, presidente da Federação Portuguesa de Futebol, em que é feito o apelo para a revisão da decisão de não permitir que o emblema açoriano dispute o acesso à Liga 2.

 

Carta na íntegra:

 

Sr. Presidente da Federação Portuguesa de Futebol,

Dr. Fernando Gomes,

 

Escrevemos-lhe estas breves linhas com o coração cheio de esperança.

 

1947 foi o ano da fundação do Sport Club Praiense. Nasceu de um sentimento profundo da vontade de um povo e de uma cidade, Praia da Vitória. Da consciência das suas gentes de se unirem em torno de uma causa comum, com o orgulho e alegria que só o Futebol pode dar.

 

Hoje, felizmente, o futebol é um desporto que quando vivido localmente reveste um carater único de paixão que aquece o coração das nossas gentes. Na Praia da Vitória, nos Açores, também é assim.

 

O Futebol é um dos setores económicos com maior impacto em comunidades como a nossa. O Município que abraça o Sport Club Praiense é de média dimensão e carrega consigo todas as adversidades e custos acrescidos de uma insularidade. A instituição desportiva a que preside V. Ex.ª, pela responsabilidade que tem na organização das provas nacionais de futebol, não se pode demitir das suas obrigações sociais: criar igualdade de oportunidades, de contribuir para a criação de emprego e consequentemente para os rendimentos das famílias e das empresas locais.

 

Fazemos-lhe um apelo. Ajude-nos a contar aos nossos filhos e netos uma bonita história, com um final feliz. Era uma vez o nosso Praiense, viviam-se tempos difíceis e atípicos, e um dia, a Direção da FPF, precipitadamente, injustamente e involuntariamente, tomou uma decisão que emergiu sentimentos de tristeza e revolta na nossa Praia da Vitória. Depois de uma época desportiva de investimento público e privado, de esforço e sacrifício e de mérito desportivo, de repente, pela aplicação de um determinado critério, o Praiense ficou afastado da possibilidade de aceder aos campeonatos profissionais de futebol quando liderava a Serie C do Campeonato de Portugal, com 53 pontos. Era um sonho que ficava desfeito. Mas, contaremos nós, mais tarde, com ponderação, humildade e reconhecimento, a FPF primou pelo exemplo, repôs a justiça, devolveu o que era nosso por direito próprio e realizou o sonho dos Praienses.

 

Nesse dia, vamos nós dizer, fez-se história, e sem mágoa ou rancor, despoletou-se alegria, gratidão e orgulho de se ser Açoriano, da Praia da Vitória e dos “encarnados” da Praia.

 

Estando certos da sua melhor atenção a esta missiva, subscrevemo-nos, 53 sócios e amigos do Sport Club Praiense, um de nós por cada ponto que a nossa equipa conquistou esta época.

Ler Mais

A PAIXÃO CONTINUA EM CASA


O momento particular que vivemos determina a permanência das pessoas em casa além do fecho de todas as lojas comerciais alterando dramaticamente os hábitos das pessoas no que toca à leitura e ao acesso à informação.

Neste momento de grandes dificuldades para todos, estamos a trabalhar a 100% para continuar a fazer-lhe companhia todos os dias com o seu jornal A Bola , o site ABOLA.pt e no canal A Bola Tv.

Mas este trabalho só vale a pena se chegar aos seus clientes de sempre sem os quais não faz sentido nem é economicamente sustentável.

Para tanto precisamos que esteja connosco, que nos faça companhia, assinando a versão digital de A Bola e aproveitando a nossa campanha de assinaturas.

ASSINE JÁ

Comentários (1)

Últimas Notícias

Mundos