«Amo este clube e é minha vontade cá ficar»

Vitória de Setúbal 13-02-2020 08:07
Por Filipa Reis

Os dias de tempestade já fazem parte do passado e, ultrapassado um linfoma que o obrigou a interromper a carreira, Nuno Pinto mostra-se grato por ter conseguido regressar à alta competição e, em vésperas da receção ao Gil Vicente, não esconde a ambição.


«Desde que aconteceu o que aconteceu sempre pensei em voltar ao mais alto nível e consegui, com muito trabalho, esforço e ajuda de todos. Sinto-me bem fisicamente e agora é bola para a frente e trabalhar todos os dias», realçou.


E falando ainda do período negro que atravessou, o lateral-esquerdo recordou um episódio com o treinador Julio Velázquez que o marcou: « É uma pessoa que olha primeiro para o lado humano. Mandou-se uma mensagem de apoio quando fiquei doente e depois quando me curei voltou a enviar-me uma mensagem. Fiquei bastante sensibilizado, porque, na altura ele já não estava em Portugal  [espanhol treinou o Belenenses entre 2015 e 2016] e agora, por ironia do destino é meu treinador.»


Com 473 minutos (sete jogos) cumpridos esta época na Liga, Nuno Pinto quer contribuir para que o objetivo da manutenção seja alcançado o mais depressa possível, numa altura em que os sadinos estão a meio da tabela, com 26 pontos: «Fazendo o melhor possível jogo a jogo e com naturalidade o nosso objetivo será alcançado.»


Para trás já ficou a frustração do empate com o Moreirense, na última jornada, em que os sadinos sofreram o golo do empate (1-1) já nos descontos. «Ficámos chateados no final do jogo, não pela exibição, mas pela perda de três pontos, mas isto é o futebol. O grupo está unido e coeso», garantiu Nuno Pinto, 33 anos.
Sobre o jogo com o Gil Vicente, amanhã, às 20.30 horas, no Bonfim, que vem de um empate (2-2) em Braga, com o reforço brasileiro Vítor Carvalho a destacar-se ao bisar, Nuno Pinto espera dificuldades: «É uma equipa que vale pelo seu todo. Se ele marcou dois golos, alguém o... assistiu. É um adversário difícil, que quer dar uma boa resposta, mas temos de estar preparados para tudo. Temos feito bom percurso e as nossas expectativas são altas.»

 

A PAIXÃO CONTINUA EM CASA


O momento particular que vivemos determina a permanência das pessoas em casa além do fecho de todas as lojas comerciais alterando dramaticamente os hábitos das pessoas no que toca à leitura e ao acesso à informação.

Neste momento de grandes dificuldades para todos, estamos a trabalhar a 100% para continuar a fazer-lhe companhia todos os dias com o seu jornal A Bola , o site ABOLA.pt e no canal A Bola Tv.

Mas este trabalho só vale a pena se chegar aos seus clientes de sempre sem os quais não faz sentido nem é economicamente sustentável.

Para tanto precisamos que esteja connosco, que nos faça companhia, assinando a versão digital de A Bola e aproveitando a nossa campanha de assinaturas.

ASSINE JÁ

Ler Mais
Comentários (1)

Últimas Notícias