«Luís Filipe Vieira não cometeu crime algum»

Justiça 21.09.2022 16:43
Por Redação

O advogado de Luís Filipe Vieira disse esta quarta-feira que o ex-presidente do Benfica «não cometeu crime algum» no caso da Operação Lex.


«Não cometeu crime algum. Não é uma questão de prova, a prova já está reunida no processo, é uma questão de os senhores juízes constatarem que é assim», disse Raul Soares da Veiga antes da primeira sessão da fase de instrução do processo no Supremo Tribunal de Justiça.


O advogado falou ainda numa «mentira piedosa» então do juiz desembargador Rui Rangel (já expulso da Magistratura) a Vieira, ao «dar uma informação de ter feito um contacto que se calhar não tinha feito» sobre um processo no Tribunal de Sintra em que Vieira reclamava ser credor do Estado e terá pedido ajuda a Rangel.


«Era um processo atrasadíssimo e tinha imenso dinheiro a receber. O juiz Rangel não ajudou, embora se tenha predisposto a ver o que se passava. Não vejo nada de indevido, é uma coisa normalíssima, tentar saber porque é que um processo está atrasado», sublinhou.


Recorde-se que a instrução da chamada 'Operação Lex' arranca esta quarta-feira, com a audição das primeiras testemunhas, praticamente dois anos após ter sido deduzida a acusação do Ministério Público a 17 arguidos.
 

Entre os acusados encontram-se três antigos juízes desembargadores - Rui Rangel (expulso pelo Conselho Superior da Magistratura), Fátima Galante (ex-mulher de Rangel e aposentada compulsivamente pelo órgão de gestão e disciplina dos juízes) e Luís Vaz das Neves (ex-presidente da Relação de Lisboa, entretanto jubilado) -, assim como o ex-presidente do Benfica Luís Filipe Vieira, o ainda vice-presidente do clube Fernando Tavares e também o empresário José Veiga.


Em causa estão crimes de corrupção passiva e ativa para ato ilícito, recebimento indevido de vantagem, abuso de poder, usurpação de funções, falsificação de documento, fraude fiscal e branqueamento, segundo divulgou a Procuradoria-Geral da República (PGR) num comunicado datado de 18 de setembro de 2020.


Ler Mais
Comentários (0)

Últimas Notícias