Brittney Griner declara-se culpada

Basquetebol 07.07.2022 16:08
Por Redação

A base Brittney Griner, de 31 anos, jogadora das Phoenix Mercyury e bicampeã olímpica (Rio-2016 e Tóquio-2020) e mundial (2014 e 2018) pelos Estados Unidos da América, declarou-se ao tribunal de Khimki (Rússia) esta quinta-feira culpada das acusações do «tráfico de substâncias proibidas», acusação pela qual foi detida a 17 de fevereiro no aeroporto de Moscovo, quando regressava ao país após quatro meses a jogar no UMMC Ecaterimburgo durante a pausa da WNBA, enfrentando pena de até dez meses de prisão.


A confirmação da alegação da basquetebolista norte-americana foi confirmada pelos advogados da jogadora à CNN International.


Griner deixou o tribunal russo sem fazer quaisquer declarações aos repórteres, e volta à barra para ser ouvida no próximo dia 14 do corrente mês. As autoridades russas reclamam ter encontrado na bagagem da basquetebolista um óleo à base de cannabis. Desde 17 de fevereiro que Griner está preventivamente detida.


Griner esteve sem acusação formada e sem poder contactar com a família e a sua mulher, Cherelle Griner, tendo sido apanhada no meio da tensão crescente entre EUA e Rússia, agravada pela invasão, por parte deste último país, da Ucrânia, desde 24 de fevereiro, e pela guerra.


Em maio, o Departamento de Estado norte-americano classificou Griner como «detida por engano» e classificou-a como «refém» da Rússia. Agora, na segunda audiência do seu julgamento – após uma inquirição na semana transata -, Griner surpreendeu ao declarar-se culpada.


O Ministério Público da Rússia alega que Griner tentava contrabandear cannabis na bagagem. A teoria da acusação baseia-se no alegado intuito de Brittney em comprar e importar substâncias proibidas da Rússia para transacionar nos EUA, como defendeu o procurador, na audiência anterior, revelou a agência de notícias estatal russa TASS.


Ainda na quarta-feira, dia 6 do corrente mês, em Washington, a Casa Branca – Griner escreveu a Joe Biden e Kamala Harris, Presidente e vice-Presidente dos EUA, que consideraram a sua libertação e regresso, sã e salva, ao país «uma prioridade» - anunciou que os próprios dois responsáveis máximos da Aministração Biden telefonaram e conversaram com a esposa de Griner, Cherelle Griner, o que esta última «agradece», como escreveu, em comunicado.


«Mas continuo sem conseguir falar com Brittney e preocupada com ela até que esteja de volta a casa sã e salva. O Presidente Biden ter lido a carta que lhe enviei, mesmo tendo demorado algum tempo a reagir, dá-me maiores esperanças. Sei que Brittney terá maior conforto simplesmente por saber que não está esquecida», escreve Cherelle Griner na mesma nota.


A WNBA não esqueceu Brittney Griner e, mesmo com a época 2022/23 já em curso, tem sido lembrada em todos os pavilhões e foi eleita de forma honorária para o cinco base do jogo ‘All Star’, que se realiza no domingo, dia 10 em Chicago. A jogadora continua, de resto, a ver o seu salário pago, mesmo detida na Rússia há quase cinco meses.

Ler Mais
Comentários (13)

Últimas Notícias