Governo português explica autorização de venda do Chelsea 

Chelsea 26-05-2022 09:48
Por Redação

O Governo português informou que deu autorização à venda do Chelsea por parte de Roman Abramovich.

 

O Ministério dos Negócios Estrangeiros (MNE) explicou que, em conjunto com o Ministério das Finanças, aprovou um pedido recebido por carta da parte do empresário russo com passaporte português, e atingido por sanções da União Europeia, «para uma derrogação humanitária, permitindo que o clube inglês seja transacionado».

 

A venda a um consórcio liderado pelo milionário norte-americano Todd Boehly tinha sido determinada a 7 de maio, mas só foi autorizada há dois dias pelo governo britânico depois de recebidas garantias de que Abramovich não terá qualquer benefício. A aquisição por 4,9 mil milhões de euros foi aprovada pela Premier League na terça-feira. O dinheiro será canalizado para uma conta congelada.

 

«Portugal deu autorização, nesta noite de quarta-feira, à venda do Chelsea Football Club. As duas Autoridades Nacionais Competentes - Ministério dos Negócios Estrangeiros e Ministério das Finanças - deram luz verde ao pedido recebido da parte de Roman Abramovich para uma derrogação humanitária, permitindo que o clube inglês seja transacionado. A autorização portuguesa decorre da garantia dada pelas autoridades britânicas de que as receitas da venda serão utilizadas para fins humanitários, não beneficiando direta ou indiretamente o proprietário do clube, que consta da lista de sanções da União Europeia. A posição nacional conta com a concordância da Comissão Europeia», explicou. 

 

Portugal tinha recebido terça-feira uma carta do russo, pedindo autorização para a venda do clube.


O Chelsea tem operado com uma autorização especial que expira em 31 de maio e que lhe permite realizar determinadas operações, como receber dinheiro por direitos televisivos e vender bilhetes para jogos, mas tinha quase todas as transações congeladas.

 

 

Ler Mais
Comentários (7)

Últimas Notícias