Pedro Proença aponta à centralização dos direitos televisivos

Liga 18-10-2021 17:17
Por Redação

O presidente da Liga Portugal esteve no painel de abertura do webinar destinado ao lançamento do Thinking Football Summit 2022, juntamente com o seu homólogo de Espanha, Javier Tebas, defendendo a centralização dos direitos televisivos.

«É a chave do sucesso. A grande medida dos últimos 20 anos é o decreto-lei que prevê a venda dos direitos audiovisuais pela Liga portuguesa. Javier Tebas conseguiu fazê-lo em Espanha e revolucionou a La Liga. Este decreto-lei peca por 10 anos de atraso, assim como a forma como trabalhamos este produto e como são colocados à disposição por quem acompanha na configuração de um novo plano estratégico. Temos um horizonte para 2027-28, mas queremos antecipar essa venda dos direitos audiovisuais. É necessário adaptar a maneira de consumir o futebol. A Liga portuguesa esta em 6.º lugar no ranking da UEFA, mas, se nada for feito, daqui a um par de anos vamos descer mais», referiu Pedro Proença.

Javier Tebas não deixou de defender a medida: «O mundo é refém do dinheiro. Que riscos temos no futebol atual? A primeira questão é que há um campeonato muito grande (Premier League), a Liga espanhola e a Bundesliga surgem logo de seguida, depois a Liga italiana e a francesa e a seguir a Liga portuguesa. A Premier League tem mais 30% de negócio do que a espanhola, mas não vou pedir dinheiro à Premier League para ser competitivo. Temos de preocupar-nos com as competições nacionais para que a nossa liga seja competitiva economicamente. Assim, quando a Liga portuguesa tiver a venda centralizada dos direitos audiovisuais, vai estar mais equiparada às outras ligas, caso contrário não é tão competitiva.»

Ler Mais
Comentários (6)

Últimas Notícias