Presidente interina avisa que Evo Morales tem mandato de captura

Bolívia 15-12-2019 19:50
Por Redação

A presidente interina da Bolívia, Jeanine Anez, afirmou que se o ex-presidente Evo Morales abandonar em Buenos Aires, capital da Argentina, e voltar para o seu país poderá enfrentar uma pena de prisão.

 

Anez disse ainda que o executivo avançou com um mandato de captura, que ficará em vigor nos «próximos dias». 
 

«De qualquer forma, se ele quiser regressar à Bolívia, sabe bem que tem de dar respostas ao país e que tem contas pendentes com o sistema de justiça», disse Jeanine Anez num discurso citado pela Reuters.

 

E acrescentou: «Terá de enfrentar as respetivas consequências». 

No mesmo discurso, Anez afirmou que o mandato de captura vai ser emitido «nos próximos dias, «porque já apresentámos a queixa».

 

«É necessário que protejamos a democracia e as instituições que têm sido ameaçadas pelo populismo autoritário e pelos grupos violentos ligados ao tráfico de droga e ao terrorismo», juntou.
 

Evo Moralez, que esteve exilado no México, depois de ter renunciado ao cargo de presidente da Bolívia - as eleições de 20 de outubro, nas quais Morales reivindicou vitória para um quarto mandato, foram anuladas.

 

Demitiu-se depois de os chefes das Forças Armadas e da polícia terem exigido que abandonasse o cargo para que a estabilidade e a paz possam regressar ao país.

 

Jeanine Anez, do partido da oposição, autoproclamou-se presidente interina, horas depois. 
 

A Bolívia vive uma grave crise política e social desde a proclamação de Evo Morales como Presidente para um quarto mandato consecutivo, nas eleições de 20 de outubro, uma vez que a oposição e os movimentos da sociedade civil alegam que houve fraude eleitoral.

Ler Mais

Últimas Notícias