Mundial em expedição no Ártico

WRC 26-02-2021 13:42
Por José Caetano

À 2.ª ronda do WRC de 2021, estreia no Mundial: o Rali do Ártico realiza-se pela 57.ª vez, mas só agora é introduzido no calendário de campeonato que passar a contar com duas provas no mesmo país (Finlândia). O quartel-general está instalado na cidade que ganhou projeção global como a terra do Pai Natal, Rovaniemi. A competição realiza-se em condições climatéricas extremas, principalmente nesta época do ano, devido ao frio, e sobre estradas cobertas de gelo e neve.

 

No Rali do Ártico com início hoje e final no domingo, entre WRC, WRC2 e WRC3, 56 inscritos. A prova tem 856,05 km, com os 604,97 km são ao cronómetro arrumados em três etapas e 10 especiais de classificação, com duas no primeiro dia (61,10 km), seis no segundo (144,04 km) e duas no terceiro (44,94 km). A Power Stage que distribui pontos de bónus aos cinco mais rápidos é a 10.ª (22,47 km).

 

Sébastien Ogier e Julien Ingrassia, em Toyota Yaris WRC, campeões em título, lideram o Mundial de 2021, depois da vitória no Monte Carlo, primeira ronda da temporada. No entanto, o piloto francês diz que o favorito à vitória é Kalle Rovanperä, de 20 anos. Este prodígio finlandês estreou-se na categoria principal do WRC em 2020 e ainda procura a primeira vitória no Mundial – como melhor resultado, 3.º na Suécia, no ano passado, no rali que o pai, Harri, ganhou em 2001, a única vitória que conseguiu no campeonato em mais de 10 anos de carreira (estreou-se em 1993, despediu-se em 2006).

 

O argumento de Ogier explica-se: o ano passado, Kalle Rovanperä participou no Rali do Ártico, que pontuava apenas para o campeonato finlandês, e venceu-o! Na Suécia-2020, no único pódio do finlandês no WRC, Sébastien acabou em… 4.º, atrás do companheiro de equipa. Mas, mais: confirmando-se esta ‘profecia’ do piloto campeão do Mundo por sete vezes, Kalle encontra-se à porta da história! Vencendo na Finlândia, tornar-se-á no vencedor mais jovem de uma prova do Mundial. Atualmente, o recorde encontra-se nas mãos de Jari-Matti Latvala, que ganhou o primeiro rali na Suécia-2008, quando tinha só 22 anos e 313 dias. Rovanperä comemorou o 20.º aniversário a 20 de outubro de 2000!

 

Outra curiosidade, que também é relevante: Latvala, atualmente com 35 anos, tornou-se diretor da equipa Toyota no WRC no final de 2020, substituindo no cargo o compatriota Tommi Mäkkinen. Os nipónicos perderem dois títulos de construtores consecutivos para a Hyundai…

 

«É ótimo competir na Lapónia outra vez. Fiz este rali no ano passado com o Yaris WRC e a experiência ajudar-me-á muito nesta ronda do Mundial. No entanto, há novidades no percurso e diversas ‘especiais’ que desconheço… A minha vantagem, existindo, é muito pouco relevante», disse Rovanperä.

 

No Rali do Ártico, outro jovem em ação. Aos 19 anos, Oliver Solberg, filho de Petter, o campeão do Mundo de 2003, estreia-se na categoria de topo do WRC, num Hyundai i20 Coupé WRC inscrito pela equipa francesa 2C Compétition.

 

Esta manhã, no ‘shakedown’ com 5,69 km, Ott Tänak (Hyundai) foi o mais rápido, com 2.35,4 m. A marca sul-coreana colocou seis i20 Coupé WRC no ‘top-6’ (Solberg 6.ª). O melhor Toyota foi o do Rovanperä, com 2.40,5 m. Ogier foi apenas 9.º, com 2.41.3 m.

Ler Mais
Comentários (0)

Últimas Notícias