Ogier e Toyota dominam Monte Carlo

WRC 23-01-2021 13:36
Por José Caetano

 

No Monte Carlo, , cumprido o terceiro dia de competição, Sébastien Ogier e Toyota no comando da primeira ronda do WRC de 2021. O campeão do Mundo de 2020, após as três Provas Especiais de Classificação (PEC) e os 57,10 km ao cronómetro do dia, encontra-se no topo da classificação, ao volante de um Yaris WRC, à frente dos parceiros de equipa Elfyn Evans e Kalle Rovanperä. O primeiro, galês, está a 13 s do francês que ‘acelera’ para a 8.ª vitória na prova – um recorde! –, o segundo, finlandês, tem 56,8 s de desvantagem para o líder.

 

Ogier iniciou o programa na 2.ª posição, a 7,4 s de Evans, mas ganhou 17,8 s ao parceiro de equipa na primeira ‘especial’ do dia (PEC9), que venceu, e transformou a desvantagem em 13 s de vantagem. Thiery Neuville (Hyundai i20 Coupé WRC) foi o mais rápido na PEC10 e Elfyn Evans (Toyota) venceu a PEC11, mas estes resultados não originaram mudanças significativas na classificação do rali.

 

O terceiro dia do Monte Carlo ficou marcado pelo abandono de Ott Tänak, o campeão do Mundo de 2019. O piloto iniciou-o em 3.º, a 25,3 de Evans e a 17,9 s de Ogier, mas um erro de condução na PEC9, a primeira do programa, valeu-lhe um furo, que provocou a perda de dois lugares na classificação do rali. Na PEC10, os 20,48 km de Saint-Clément/Freissinières, curiosamente o percurso onde protagonizou  acidente tão espetacular como violento no rali do ano passado, felizmente sem consequências, o estónio foi vítima de outro furo, perdeu muito tempo e somou, ainda, uma penalização de 1.50 m por chegada tardia à zona de assistência. Mas, pior: além de encontrar-se demasiado atrasado na classificação (14.º, a 11.36,7 m de Ogier), a organização retirou-o da competição por entender que a roda do i20 Coupé WRC não tinha borracha suficiente para rolar em estradas públicas e concluir a etapa.

 

«É como é. Não podíamos fazer mais depois dos furos, o primeiro devido a um erro de condução. Tínhamos só uma roda de substituição! Montámos o primeiro pneu furado para protegermos a roda danificada no segundo, com o objetivo de completarmos o percurso, mas a verdade é que o plano não funcionou e perdemos muito tempo», disse Tänak, que saiu de cena precocemente, pelo segundo ano consecutivo, num rali que nunca ganhou. E, em 2021, o estónio até iniciou bem o Monte Carlo, acabando o primeiro dia à frente, com vitórias nas duas PEC da sessão.

 

O norueguês Andres Mikkelsen (Skoda Fabia Rally2 evo) comanda o WRC2 e o francês Yohan Rossel (Citroën C3 Rally2) é o primeiro no WRC3. Amanhã, ponto final na edição 89 nos 110 anos de história de Monte Carlo, após quatro PEC e 54,48 km cronometrados, incluindo a Power Stage com 14,31 km que distribui pontos de bónus aos cinco mais rápidos.

 

Classificação após a PEC11:

1.º Sébastien Ogier/Julien Ingrassia, Toyota Yaris WRC, 2:16.31,9 horas

2.º Elfyn Evans/Scott Martin, Toyota Yaris WRC, +13,0 s

3.º Kalle Rovanperä/Jonne Halttunen, Toyota Yaris WRC, +56,8 s

4.º Thiery Neuville/Martijn Wydaeghe, Hyundai i20 Coupé WRC, +1.03,8 m

5.º Dani Sordo/Carlos del Barrio, Hyundai i20 Coupé WRC, +2.11,3 m

Ler Mais
Comentários (0)

Últimas Notícias