Armindo Araújo 'acelera' no Nacional de Ralis

Ralis 31-10-2020 17:08
Por José Caetano

Armindo Araújo e Luís Ramalho, em Skoda Fabia R5 Evo, venceram o Rali Terras d’Aboboreira, a sexta e penúltima etapa do Nacional de Ralis, campeonato com fim marcado para o Casinos do Algarve, entre 13 a 15 de novembro.

 

No regresso à terra, onde não aceleravam desde fevereiro, no arranque da temporada, no Serras de Fafe e Felgueiras, a dupla dominou de fio a pavio a prova com mais de 300 km, mas apenas 100,38 km ao cronómetro ‘arrumados’ em seis especiais, terminando-a com 32,4 s de vantagem para os segundos classificados, Ricardo Teodósio e José Teixeira, também num Skoda Fabia R5 Evo.

 

No Terras d’Aboboreira, Araújo e Ramalho recuperaram o comando do campeonato, com 151,51 pontos, ‘contra’ os 142,63 pontos de Bruno Magalhães e Carlos Magalhães, em Hyundai i20 R5, que terminaram o rali com quartel-general em Amarante apenas na quarta posição, a 1.13,6 m dos vencedores e a 13,9 s dos terceiros classificados, Miguel Correia e António Costa, noutro Skoda Fabia R5 Evo.

 

“A equipa trabalhou muito bem, o carro esteva perfeito e estamos motivados para a última prova da temporada. Partimos em vantagem, mas sabemos que nada está ganho”, disse Armindo Araújo, o piloto com mais títulos na história do Nacional de Ralis. Durante carreira que inclui até passagem pelo Mundial (WRC), o piloto de 43 anos ganhou cinco, em 2003, 2004, 2005, 2006 e 2018.

 

No Casinos do Algarve, 25 pontos para a vitória, cinco pontos para dividir pelos vencedores das especiais do rali e, ainda, três pontos de bónus para o mais rápido no Power Stage. No final da temporada, cada piloto 'anula' o pior resultado da temporada, só depois sendo possível calcular a pontuação final do campeonato. Em 2020, Araújo também venceu os dois primeiros ralis do CPR: Serras de Fafe e Felgueiras e Castelo Branco.

Ler Mais
Comentários (0)

Últimas Notícias