Taça Europa: FC Porto vence na Suíça e alcança qualificação inédita

Basquetebol 23.11.2022 20:54
Por Ricardo Jorge Costa

O FC Porto qualificou-se para a segunda fase de grupo da Taça Europa (FIBA Europe Cup) ao vencer o Fribourg Olympic, por tangencial ponto (76-75), num jogo emotivo, decidido no prolongamento, esta quarta-feira, na Suíça.


O triunfo permite aos portistas avançarem na competição, pela primeira vez no historial do clube, a uma jornada ainda do fecho do grupo C, em que discutirão a liderança com o também já apurado Den Bosch, nos Países Baixos, no próximo dia 30 (19.00 horas).       


O FC Porto não iniciou a partida com ascendente sobre o adversário, mas conquistou-o à passagem do quarto minuto com um triplo de Francisco Amarante (7-4) que neste primeiro período destacou-se como o melhor marcador da sua equipa com seis pontos, enquanto Miguel Queiroz mostrava-se preponderante nos ressaltos, com três. O mesmo número, de pontos, configurava a vantagem dos dragões no final do primeiro quarto do jogo (17-14).


A superioridade do FC Porto acentuou-se na etapa seguinte com Teyvon Myers e Brian Conklin  a apontarem oito pontos cada e a estabelecerem, aos 17 minutos de jogo, em dez pontos, a maior discrepância no marcado até então. Ao intervalo, os azuis e brancos comandavam por onze pontos (37-29) e pareciam embalados para a decisiva vitória.


No entanto, o descanso não foi benéfico para os portistas, que desde os primeiros instantes após o reatamento permitiram a reação dos suíços e o encurtamento da vantagem no marcador, que chegou a apenas dois pontos, aos 4.30 minutos do terceiro período, na sequência dos primeiros triplos do Fribourg (um de Jonathan Kazadi e dois de Matt Milon) no jogo, e logo três quase consecutivos.


A reviravolta dos helvéticos concretizou-se a dois minutos do final deste quarto, que terminou em vantagem de dois pontos (54-52) dos anfitriões, depois de 25-15 no período.


No decisivo quarto, o FC Porto reencontrou-se com o seu melhor jogo e não demorou a regressar à liderança do placard, alargando-a a uma margem máxima de seis pontos com 6.41 minutos para jogar. Todavia, com o aproximar do fecho do encontro os dragões voltaram a perder a chama e consentiram o empate e já improvável prolongamento.


Num final dramático, disputado ponto a ponto, a pouco mais um minuto do fecho do encontro um vistoso afundanço de Charlon Kloof – a coroar-se como melhor marcador do jogo com 18 pontos - colocou o FC Porto tangencialmente à frente. Um ponto, a 24 segundos do termo, foi a vantagem dos portistas, na posse de bola do Fribourg, que no último ataque… falhou.      

Ler Mais
Comentários (0)

Últimas Notícias