Gabriel Poveda deixa garantia: «Não volto para o Alverca»

Brasil 24.11.2022 12:24
Por João Esteves

Gabriel Poveda é um dos destaques no mercado de transferências no Brasil e só nos últimos dias o seu nome foi associado a Grêmio, Internacional, São Paulo e Vasco da Gama, tendo mesmo sido publicamente convidado por Casimiro, um dos mais conhecidos «streamers» brasileiros, a mudar-se para São Januário, no Rio de Janeiro. O que não surpreende, aliás, dado que o avançado, de 24 anos, foi  um dos «cromos» da última Série B do Brasileirão e o máximo goleador da competição. 


Natural de Araçatuba, no interior do estado de São Paulo, Gabriel Poveda registou 19 golos e duas assistências em 37 jogos no campeonato (em 2022, em todas as competições, são 26 golos em 52 jogos oficiais e um título no estadual maranhense) e tornou-se num jogador apetecível. Para já, o avançado formado no Guarani tem apenas duas certezas: «Não fico no Sampaio Corrêa e também não volto para o Alverca», revelou em entrevista à Rádio Guaíba, reconhecendo que o Mundial do Catar está a atrasar algumas potenciais negociações. «Está tudo mais parado... o meu fututo não está definido. Sei que há algumas informações mas não fui procurado, está tudo com o meu empresário [n.d.r. Nenê Zini]», assegurou.


A versade é que Gabriel Poveda é, ainda, jogador do... Alverca. Isso mesmo. Os direitos económicos do avançado brasileiro pertencem ainda à SAD do emblema ribatejano, mesmo que a efémera passagem do jogador pelo futebol português se resuma a duas semanas e a um jogo pela equipa B. Anunciado como reforço do Alverca a 22 de janeiro de 2019, com contrato de cinco anos e foto ao lado de Fernando Orge, presidente do clube, Gabriel Poveda foi utilizado 15 minutos, a 27 de janeiro, na vitória, por 5-4, em Rio de Mouro, em jogo da 15.ª jornada da Série 1 da 1.ª Divisão da AF Lisboa.


Poucos dias depois, a 6 de fevereiro, o Alverca anunciava, nas suas redes sociais, a cedência, até final de 2019, do avançado ao Athletico Paranaense. Para não mais voltar, até ver, ao futebol português, sucedendo-se, desde então, várias cedências por empréstimo: Athletico Paranaense, Juventude de Caxias, Brasil de Pelotas e Sampaio Corrêa. «Acertei com o Alverca, era um projeto muito legal. Mas era um projeto de série C [terceiro escalão]. Joguei uma ve só, só por jogar mesmo. Apareceu a chance do Athletico Paranaense e todos concordamos que era o melhor», explicou, recentemente, Gabriel Poveda em entrevista ao UOL esportes.

Ler Mais
Comentários (0)

Últimas Notícias